CBN - A rádio que toca notícia

POLÊMICA

Deputados divergem sobre reforma trabalhista, que entra em vigor hoje

Pelas novas regras, a negociação entre empresas e trabalhadores prevalecerá sobre a lei em pontos como parcelamento das férias, flexibilização da jornada, entre outros

11/11/17, 15:20

E

ntra em vigor neste sábado (11) a reforma trabalhista aprovada neste ano pelo Congresso Nacional (Lei 13.467/17), com mudanças na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT - 5.452/43). A nova legislação amplia a negociação entre patrões e empregados em torno de alguns direitos e cria novas modalidades de contratação, como o trabalho intermitente; um tipo de trabalho que não tem jornada fixa, sendo pago por período trabalhado.

Pelas novas regras, a negociação entre empresas e trabalhadores prevalecerá sobre a lei em pontos como parcelamento das férias, flexibilização da jornada, participação nos lucros e resultados, intervalo de almoço, plano de cargos e salários, banco de horas, remuneração por produtividade e trabalho remoto. 

Também a rescisão poderá ser negociada com pagamento de metade do aviso prévio e metade da multa de 40% sobre o saldo do FGTS. Neste caso, o trabalhador poderá movimentar até 80% do valor depositado no FGTS, mas não terá direito ao seguro-desemprego.

O deputado Rogério Marinho (PSDB-RN), que foi relator do projeto de lei na Câmara, explica que a população em idade de trabalhar é de 140 milhões no Brasil, mas um contingente bem menor tem carteira assinada.

"São 90 milhões de brasileiros que, ou são desempregados, ou são subempregados, ou são autônomos, ou são microempresários, ou são trabalhadores intermitentes; enfim, um número muito maior do que aqueles formalizados está à margem da legislação, que era restritiva”, argumentou.

Ele acredita que a flexibilização da lei vai permitir a entrada dos que estão à margem da legislação. “Vai dar segurança, por exemplo, a Previdência Social pressupõe tanto a questão da aposentadoria quanto do seguro eventual de um acidente de trabalho", afirmou.

Mas o presidente da Comissão de Trabalho da Câmara, deputado Orlando Silva (PCdoB-SP), não acredita em aumento do emprego formal com a nova lei e prevê muitas ações na Justiça.

"Eu tenho certeza que essas mudanças na CLT vão piorar muito as condições do trabalho. Não é lei que gera emprego. Há 5 anos, o Brasil vivia o que tecnicamente os economistas chamam de pleno emprego, quando o desemprego está abaixo da taxa de 5%. E foi com a lei anterior, tal qual ela existia. Portanto, é falsa a ideia de que mudar a CLT é imperioso para a geração de empregos, para melhorar a qualidade do emprego. O que se viu foram medidas para atender aos interesses dos empresários", lamentou.

Outras mudanças

Desde que haja concordância do empregado, as férias poderão ser divididas em até três períodos, sendo que um deles não poderá ser inferior a quatorze dias corridos e os demais não poderão ser inferiores a cinco dias corridos, cada um. Também é vedado o início das férias no período de dois dias que antecede feriado ou dia de repouso semanal remunerado.

A reforma trabalhista também regulamentou o trabalho em casa, sem controle de jornada e com remuneração por tarefa. O trabalho parcial passou de 25 para 30 horas semanais. E a jornada de 12 horas em um único dia, seguida de descanso de 36 horas, poderá ser acordada entre as partes.

A contribuição sindical não será mais obrigatória e a multa por deixar de registrar um trabalhador será de R$ 3 mil, caindo para R$ 800 no caso de micro e pequenas empresas.

Fonte: JL/Agência Câmara
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
03/06/18, 10:25 | CRISE - Acuado, governo Temer arquiva privatização da Eletrobras
03/06/18, 07:23 | BRASILEIRÃO - Botafogo bate Vasco em São Januário e ganha a 1ª fora de casa
03/06/18, 07:15 | CORRUPÇÃO - Ex-secretário executivo do governo Temer se entrega à PF
03/06/18, 07:07 | POLÍTICA - Henrique Meirelles rejeita ‘rótulo’ de candidato do governo Temer
02/06/18, 17:30 | CRISE - Correios fazem mutirão de entregas de encomendas após greve dos caminhoneiros no PI
02/06/18, 17:28 | CRIMINALIDADE - Família é feita refém dentro de residência durante assalto em José de Freitas-PI
02/06/18, 13:45 | INVESTIGAÇÃO - PF aponta envolvimento de senadores e deputados em esquema de fraudes no Ministério do Trabalho
02/06/18, 13:31 | CRISE - Petrobras volta a elevar preço da gasolina dois dias após greve
02/06/18, 13:27 | ESPORTE - CR7 quer mais de R$ 300 milhões por ano para ficar no Real
02/06/18, 13:24 | HISTÓRIA - Ditadura abafou apuração de corrupção, revelam documentos
02/06/18, 10:41 | CRIME - PF prende policial civil suspeito de facilitar sumiço de provas no Piauí
02/06/18, 10:13 | PARLAMENTO - Governo envia ao Congresso projeto para privatizar distribuidoras da Eletrobras
02/06/18, 09:53 | INVESTIGAÇÃO - PT teme prisão ”em breve” de Dilma Rousseff
02/06/18, 09:49 | CORRUPÇÃO & PROPINA - Justiça condena Cunha a mais 24 anos de prisão por fraude na Caixa
02/06/18, 09:41 | MOVIMENTO - URGENTE: Greve de caminhoneiros deve voltar na segunda-feira
02/06/18, 08:23 | CRISE - Temer acolhe indicação de Monteiro e diz que política de preços não muda
02/06/18, 08:17 | BASTIDORES - Saída de Parente pode ter se dado por interferência de Moreira Franco
02/06/18, 08:13 | POLÊMICA - 'Demissão de Parente é um golpe no golpe', diz coordenador da FUP
01/06/18, 17:43 | CRISE - Federação dos petroleiros e oposição comemoram saída de Parente; governistas evitam comentar
01/06/18, 17:29 | REPERCUSSÃO - Novo premiê espanhol disse que Lula era uma referência global
01/06/18, 17:18 | FUTEBOL - CBF apresenta numeração das camisas da seleção para a Copa 2018
01/06/18, 17:07 | JUDICIÁRIO - Gilmar Mendes manda soltar outro corrupto do Rio de Janeiro
01/06/18, 17:00 | ARTIGO - Teoria da Interpretação Constitucional
01/06/18, 16:55 | PONTO DE VISTA - Você precisa ser empurrado ao abismo!
01/06/18, 13:43 | COPA DO MUNDO - Parreira sobre a Seleção: 'Temos o melhor ataque do mundo'
01/06/18, 13:16 | GREVE - Petroleiros suspendem greve; Petrobras informa que refinarias operam
01/06/18, 13:06 | CRISE - Posto que não baixar preço do diesel pode ser multado e interditado
01/06/18, 12:01 | CRISE - Presidente da Petrobras pede demissão
01/06/18, 11:26 | CRISE - Governo fará cortes em programas sociais e até no SUS para baixar diesel
01/06/18, 11:18 | MOVIMENTO - Caminhoneiros deixam as estradas e vão a Brasília pressionar o governo
« Anterior 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 | 301 - 330 | 331 - 360 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site