CBN - A rádio que toca notícia

ARTIGO

O magistrado e o exaurimento da jurisdição

Portanto, uma vez prolatada e publicada a sentença o juiz cumpre e encerra o ofício jurisdicional no respectivo processo-crime. Encerrada sua função, não mais cabe ao magistrado se manifestar sobre a causa

10/07/18, 13:41

Por Nixonn Freitas Pinheiro, advogado (foto)

N

o Direito Penal e no Processual Penal, tal qual no âmbito civil, colhemos uma questão jurídica de substancial relevância constitucional: “o exaurimento da função jurisdicional” ou simplesmente o “exaurimento da jurisdição”.

Segundo Ricardo Benevenuti Santolini, especialista em Direito Penal e Processo Penal, em seu compêndio “A Jurisdição no Processo Penal”, jurisdição existe para vários ramos do direito. Pela definição de Giuseppe Chiovenda - cita o especialista -, jurisdição é “a função do Estado que tem por escopo a atuação da vontade concreta da lei por meio da substituição, pela atividade de órgãos públicos, na atividade de particulares ou de outros órgãos públicos, já no afirmar da existência da vontade da lei, já no torná-la, praticamente, efetiva.” José Frederico Marques é ainda mais objetivo, dizendo que é “a função estatal de aplicar as normas da ordem jurídica em relação a uma pretensão”.

Quando se exaure, então, a função jurisdicional? Em outros termos, interroga-se: “Quando termina a função do juiz no processo-crime, por exemplo?” A resposta é simples: “Quando há a prolação da sentença”. É justamente aqui que se encerra a prestação jurisdicional, a função judicante no processo-crime. Aqui surge a figura jurídica do “juiz sentenciante”. Após, o juiz tem apenas uma oportunidade para se manifestar processo-crime: quando julga admitindo ou não o recurso de embargos de declaração.

Havendo recurso de apelação contra uma sentença condenatória ou absolutória, seja pelo Ministério Público ou pelo sentenciado (quando condenado), o juiz sentenciante se desliga do processo-crime.

Transitada em julgado a sentença, o juiz sentenciante somente voltará ao respectivo processo-crime se ele próprio for o juízo competente da execução da pena. Isso ocorre quando em uma determinada Comarca ou jurisdição houver Vara Única. Caso contrário, transitada em julgado ou não a sentença o processo-crime segue para o juízo da execução da pena e não para o juízo sentenciante, seja para a execução provisória ou definitiva da pena.

Portanto, uma vez prolatada e publicada a sentença o juiz cumpre e encerra o ofício jurisdicional no respectivo processo-crime. Encerrada sua função, não mais cabe ao magistrado se manifestar sobre a causa.

Esgotada a função jurisdicional do juiz sentenciante, seja para executar a pena provisoriamente, seja para executá-la definitivamente, a competência e a função jurisdicional se transfere para a alçada do juízo da Execução da Pena, que tem por objetivo efetivar as disposições da sentença ou de decisão criminal e proporcionar condições para a harmônica integração social do condenado e do internado. Portanto, a execução penal competirá ao Juiz indicado na lei local de organização judiciária e, na sua ausência, ao da sentença. Seja execução provisória ou definitiva.

O art. 66, da Lei Federal nº 7.210, de 11 de julho de 1984, define as competências do juiz da execução penal, entre as quais a de aplicar aos casos julgados lei posterior que de qualquer modo favoreça o condenado; declarar extinta a punibilidade; decidir sobre soma ou unificação de penas; progressão ou regressão nos regimes; detração e remição da pena; suspensão condicional da pena; livramento condicional; incidentes da execução, etc., etc.

Fonte: JL
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
03/12/18, 15:12 | ECONOMIA - Crediário e cartão são os maiores responsáveis pela inadimplência
03/12/18, 15:09 | ESTUDO - Ipea: 23% dos jovens brasileiros não trabalham e nem estudam
03/12/18, 15:02 | LUTO - Cão de George H. W. Bush fica ao lado do caixão do ex-presidente dos EUA
03/12/18, 14:55 | EVENTO - Cansei de levar bola nas costas, diz Sérgio Moro em Madri
03/12/18, 14:31 | SAÚDE - Programa Saúde da Família sofre após fim do Mais Médicos
03/12/18, 14:24 | POLÍTICA - Projeto que Moro tenta barrar abre brecha para perdão a corruptos
03/12/18, 14:21 | POLÍTICA - MDB anuncia “independência ativa” no governo Bolsonaro
03/12/18, 13:27 | REFORMA - Juiz: Enfraquecimento dos sindicatos retrai negociação coletiva
03/12/18, 13:25 | TRANSIÇÃO - Onix: Cargos de 2º e 3º escalões serão de técnicos e políticos
03/12/18, 12:59 | TRANSIÇÃO - Onix: Ministério do Trabalho será dividido entre 3 outras pastas
03/12/18, 08:57 | MOVIMENTO - Governadores do Norte e Nordeste vão a Brasília para garantir verbas
02/12/18, 21:08 | POLÍTICA - Bancada evangélica enfrenta racha após decepções com Bolsonaro
02/12/18, 20:59 | POLÊMICA - Drauzio Varella:'ficam falando da formação dos cubanos, mas não falam da dos brasileiros'
02/12/18, 20:50 | PROCESSO DISCIPLINAR - CNJ deve julgar no dia 11 de dezembro procedimentos contra Moro
02/12/18, 20:32 | ESPORTE - Fim do Brasileirão: veja a classificação final dos times na competição
02/12/18, 20:24 | ESPORTE - Bolsonaro acompanha vitória do Palmeiras e entrega taça de campeão
02/12/18, 14:27 | INUSITADO - A cidade gaúcha que virou capital das calcinhas e dos sutiãs
02/12/18, 14:23 | EVENTO - G20 diz que Organização Mundial do Comércio precisa de reforma
02/12/18, 14:13 | MUNDO - Começa hoje conferência sobre mudanças climáticas na Polônia
02/12/18, 13:26 | ENTREVISTA - Papa Francisco está preocupado que
02/12/18, 13:13 | INVESTIGAÇÃO - Depois da Lava Jato, brasileiros tiram R$ 9 bi de bancos suíços
02/12/18, 13:01 | REFORMAS - Moro quer saber origem dos R$ 174,5 bilhões repatriados
02/12/18, 12:58 | FIM DE ANO - Carioca pode ver até janeiro maior árvore de Natal flutuante do mundo
02/12/18, 12:37 | ARTIGO JURÍDICO - O indulto e sua extinção constitucional
01/12/18, 22:38 | INTERNACIONAL - Putin, Macron, Merkel e Gorbachev lamentam morte de Bush
01/12/18, 22:36 | POLÍTICA - “Eu sou réu no Supremo Tribunal Federal, e daí?”, diz Bolsonaro sobre investigação contra Paulo Guedes
01/12/18, 22:18 | PROTESTOS - Em passeata, estudantes e professores pedem por mais segurança em Teresina
01/12/18, 22:14 | MUNDO - Protestos deste sábado na França têm menos gente e mais violência
01/12/18, 22:07 | FRAUDE - Bolsonaro tem acordo com Moro para afastar alvos de denúncias robustas
01/12/18, 15:02 | POLÍTICA - Deputada mais votada da Câmara diz ter recebido “cesta com cabeça de porco”
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site