CBN - A rádio que toca notícia

POLÍTICA

Temer deu bilhões a grandes empresas, mas veta apoio a microempresário

Governo federal vetou a proposta que permite o refinanciamento de dívidas de micro e pequenas empresas inscritas no Simples Nacional

08/01/18, 17:42

E

ntre as justificativas apresentadas: o fato que a medida não apresentou um estudo mostrando seu impacto nas contas públicas e sua previsão de compensação, fará com que o governo desrespeite a Lei de Responsabilidade Fiscal e pode estimular empresas a não pagarem impostos à espera de um parcelamento governamental.

A informação foi confirmada pelo presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, que se reuniu com Temer. A ideia, segundo ele, é buscar resolver o problema do impacto econômico e, depois, pedir para o Congresso derrubar o veto.

Sensato o pacote de justificativas, não? Então, porque o mesmo não foi aplicada para barrar a concessão de bilhões em emendas parlamentares quando Michel Temer precisava de votos no Congresso Nacional a fim de livrar o seu pescoço da guilhotina da Lava Jato nas duas denúncias criminais apresentadas contra ele pela Procuradoria-Geral da República?

Qual era o paradeiro da responsabilidade fiscal quando Temer prometeu à bancada ruralista tanto a redução da alíquota da contribuição paga por produtores para custeio da aposentadoria rural, quanto os descontos nas multas e juros de valores atrasados ao Funrural? Uma ajudinha bilionária em nome da rejeição às denúncias criminais contra ele na Câmara.

Onde estava a preocupação sobre o estímulo a calotes seguidos de demandas por novos parcelamento no momento em que parlamentares-empresários aprovaram perdões bilionários em juros e multas, beneficiando a si mesmos e a grandes empresas devedoras do governo? Vale lembrar que a sanção da medida provisória ocorreu logo antes da votação da segunda denúncia contra Temer.

Por que não foi externada a preocupação de que as ações de Temer e de sua cúpula de governo para sobreviver diante das denúncias não arrombaria contas públicas, rasgaria a Lei de Responsabilidade Fiscal e estimularia grandes empresas a não pagarem impostos à espera de um parcelamento governamental?

O correto seria não premiar nenhum devedor. Mas uma vez que isso aconteceu, que se garanta isonomia. Agora, o projeto polêmico volta ao Congresso. E não há pressa. Afinal, as denúncias criminais foram, por hora, engavetadas e a votação da Reforma da Previdência – quando volta o tomaladacá – deve ocorrer em fevereiro.

É interessante que micro e pequenos empresários, por vezes e inadvertidamente, colocam-se ao lado dos grandes empresários e do mercado financeiro ao concordar com reformas e mudanças na lei. O dono de uma pequena lanchonete que teve coragem de empreender e segue se equilibrando com muito suor não percebe que, do ponto de vista do Estado, está mais próximo dos seus empregados do que das corporações.

Não se nega a importância de garantir saídas para as pendências das empresas com a União. Mas quem teve poder de barganha com um Michel Temer no cadafalso aproveitou o momento político conturbado para salvar o próprio rabo e o de seus patrocinadores. Quem não tinha, foi para o fim da fila.

Parte do grande empresariado já trabalha com a lógica de sonegar e esperar esses programas periódicos de refinanciamento de dívidas. Para que pagar impostos em dia? A lei é para otários, ou seja, pessoas físicas e pequenos empresários. O que o governo federal reafirma com isso é bem simples: paga imposto em dia quem é empresário burro ou trabalhador.

Fonte: JL/RBA
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
18/04/18, 09:54 | SUPREMO - Agora réu, Aécio Neves será julgado pela 1ª turma do Supremo
18/04/18, 09:02 | MUNDO - Berlim será evacuada para desativar bomba da II Guerra Mundial
18/04/18, 08:48 | AGRESSÃO - Militantes pró-Lula são agredidos com barras de ferro, diz líder
18/04/18, 08:44 | SANEAMENTO - Apenas 45% do esgoto do país passa por tratamento correto, diz estudo
17/04/18, 20:27 | PARLAMENTO - Senado aprova projeto que obriga escolas a combaterem bullying
17/04/18, 20:20 | LUTO - Corpo de Ivone Lara é sepultado ao som de seus grandes sucessos
17/04/18, 20:18 | ENCHENTES - Quase 10 mil pessoas foram afetadas pelas chuvas no Maranhão
17/04/18, 19:39 | CRIME - Lava Jato deu origem a ações penais no STF contra seis senadores
17/04/18, 19:23 | CRIMES - Aécio vira réu no Supremo por corrupção e obstrução de Justiça
17/04/18, 15:15 | PESQUISA - Planalto reconhece impopularidade recorde de Temer
17/04/18, 15:12 | PESQUISA - Datafolha: 41% dos entrevistados atribuíram nota 0 ao governo Temer
17/04/18, 14:37 | MUDANÇA - Primeiros resultados da reforma trabalhista indicam precarização do emprego
17/04/18, 14:32 | PESQUISA - Vox Populi: Lula lidera; Bolsonaro e Joaquim Barbosa disputam 2º lugar
17/04/18, 14:05 | ECONOMIA - Quatro bancos concentram 78,5% do crédito no país
17/04/18, 13:53 | CRIME - Dentista acusada de racismo nas redes sociais é presa em Teresina
17/04/18, 13:31 | ISOLAMENTO - Trecho da estrada que liga cidades de Batalha e Esperantina é destruído pelas chuvas
17/04/18, 13:28 | SAÚDE - Bebê de um mês é agredido a mordidas pelo próprio pai em Teresina
17/04/18, 12:40 | ECONOMIA - Refis de Temer perdoa R$ 109 milhões em dívidas de parlamentares
17/04/18, 12:33 | CORRUPÇÃO - Anotações de lobista preso indicam repasse a ministro de Temer, revela O Globo
17/04/18, 12:28 | ECONOMIA - Aumenta preocupação de bancos com risco político e fiscal, diz BC
17/04/18, 12:25 | ECONOMIA - FMI eleva projeção de crescimento do Brasil para 2,3% em 2018
17/04/18, 12:16 | BENEFÍCIO - Reajuste do Bolsa Família ainda está indefinido, diz ministro do Planejamento
17/04/18, 11:53 | ELEIÇÕES 2018 - Eleição presidencial já tem 16 pré-candidatos oficializados
17/04/18, 07:50 | LUTO - Paul Singer construiu o socialismo com ideias, palavras e atitudes
17/04/18, 07:46 | ECONOMIA - Dois anos de golpe: mais desempregados, menos carteira assinada
17/04/18, 07:43 | PRIVATIZAÇÃO - Federação de planos de saúde apresenta proposta que decreta o fim do SUS
17/04/18, 06:53 | MEDIDAS - Governo Federal anuncia cancelamento de 422 mil benefícios sociais
16/04/18, 17:54 | VIOLÊNCIA - Jungmann aponta atuação de milícias como hipótese para assassinato de Marielle Franco
16/04/18, 17:31 | ARTIGO - Sem Lula na eleição presidencial, intenções de voto no PT caem para 2%
16/04/18, 17:17 | ARTIGO - Atendimento como catalisador de soluções permanentes
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site