CBN - A rádio que toca notícia

CONFERÊNCIA

Entidades de 40 países discutem futuro do trabalho e ameaças a direitos

Onda neoliberal avança em diversas partes do mundo, apoiada em governos de direita, que promovem "reformas" que reduzem direitos trabalhistas e ameaçam movimentos sociais

08/08/18, 19:50

E

ntidades sindicais de 40 países se reuniram nesta terça-feira (7) na sede nacional da CUT, em São Paulo, para discutir as perspectivas para o mundo do trabalho em um contexto de avanço do neoliberalismo, que ameaça direitos trabalhistas conquistados em todo o mundo. O primeiro dia da 13ª Conferência da Universidade Global do Trabalho (Global Labor University – GLU) teve como tema O Futuro do Trabalho: Democracia, Desenvolvimento e o Papel do Trabalho. Outras mesas da conferência, nesta quarta e quinta (8 e 9), serão realizadas na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Na abertura, o presidente da CUT, Vagner Freitas, denunciou aos dirigentes sindicais estrangeiros o golpe parlamentar e jurídico que se instalou no Brasil desde 2016. "O objetivo do golpe de 2016 foi o de destruir a CUT, o MST, o PT, os movimentos populares e o Lula como referência de liderança no Brasil e personalidade do mundo. Mas os golpistas não vão nos destruir. Vamos enfrentá-los nas ruas e nas urnas e vamos vencer", destacou. 

Freitas alertou também para o crescimento do desemprego e da informalidade que, junto com a destruição de direitos promovida pela "reforma" trabalhista do governo Temer, comprometem a qualidade do trabalho. E ressaltou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva será candidato nas eleições de outubro, se a Constituição for respeitada.

"Enquanto a mídia brasileira se cala e nos censura diante das arbitrariedades, nós só temos a agradecer a vocês aqui presentes que são a nossa voz lá fora para desmascarar os golpistas e dizer que Lula é inocente, que ele está forte e animado. Lula só não será candidato se rasgarem a Constituição", disse o presidente da CUT, que foi saudado pelos participantes com gritos de "Lula Livre".

Representante da GLU, Michelle Willians afirmou que o mundo do trabalho vive uma "tormenta perfeita", o que demanda maior unidade dos trabalhadores. "Os ricos estão cada vez mais ricos, obscenamente ricos, enquanto mais de 2 bilhões de pessoas em todo mundo, que representam um terço da população, estão sem trabalho formal. Além disso, há uma crise de alimentação provocada pelas tempestades ,furacões e o aumento da temperatura no globo”, enfatizou.

Segundo representantes sindicais estrangeiros, o golpe do impeachment contra a ex-presidenta Dilma Rousseff, e a retirada de direitos que se seguiu, acendeu o sinal de alerta para a perda de direitos e fortalecimento da onda neoliberal em todo o mundo. 

"O Brasil é um exemplo de como a perda do financiamento sindical eliminou direitos. Há poucos anos o Brasil era visto como exemplo de políticas progressistas e hoje se nota a perda rápida desses direitos. Isto nos coloca em alerta. Não podemos só confiar nos bons políticos, precisamos de uma sociedade forte", afirmou o diretor-executivo do Centro Internacional para o Desenvolvimento e Trabalho Decente (International Center for Development and Decent Work, ICDD), Christoph Scherrer.  

Mudanças estruturais

Na segunda mesa de debates, Mudanças Estruturais e Futuro do Trabalho, o presidente da Fundação Perseu Abramo (FPA), Marcio Pochmann, que também é economista e professor da Unicamp, destacou as mudanças tecnológicas que vem incidindo sobre o processo produtivo – a chamada Indústria 4.0 – e afirmou a importância dos trabalhadores se organizarem, também do ponto de vista analítico, para disputarem espaço nessa nova sociedade. 

"Do ponto de vista organizativo da classe trabalhadora, qual seria a agenda que nos permitiria disputar esse futuro? Se há grande produtividade, que está elevando o progresso técnico como o resultado da luta inter-capitalista, qual é a parte dessa produtividade que ficará com os trabalhadores?", questionou Pochmann.

"A revolução tecnológica trará um impacto negativo por razões diferentes. Não é somente a questão da robotização, mas também como os dados de trabalhadores dentro de uma empresa poderão ser utilizados", afirmou o secretário-geral da Federação Internacional dos Trabalhadores de Transporte (International Transport Workers Federation, ITF), Victor Figueroa. 

O secretário-geral da Confederação Sindical das Américas (CSA), Victor Baez, associou a destruição de direitos trabalhistas ao receituário neoliberal apoiado por organismos internacionais que influenciam governos de direita na América Latina. "Passou pela Argentina, e também pelo Brasil, a senhora secretária do FMI. Já fizeram muitos ajustes. Uma coisa que tem muito a ver com o trabalho docente é a proteção social, e eles tentam tirar, e tiraram aqui no Brasil muitos direitos trabalhistas. Na Argentina, estão querendo fazer a mesma coisa."

Fonte: JL/RBA
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
21/02/19, 22:13 | CORRUPÇÃO & PROPINA - Procuradora reitera ao Supremo que receba denúncia contra 'quadrilhão do MDB'
21/02/19, 21:40 | JUDICIÁRIO - Quatro ministros do STF votam para enquadrar homofobia como crime de racismo
21/02/19, 21:37 | INDENIZAÇÃO - Famílias recusam proposta do Flamengo e impasse continua
21/02/19, 21:28 | POLÍTICA - Senado pode antecipar indicação de relator da reforma da Previdência
21/02/19, 16:11 | ARTIGO - Previdência Social x Assistência Social
21/02/19, 15:52 | POLÊMICA - Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
21/02/19, 15:46 | PREVIDÊNCIA - 'Reforma' vai criar país de idosos pedindo esmola, diz economista
21/02/19, 14:04 | POLÍTICA - Oposição tranca pauta da Câmara em protesto à reforma da Previdência
21/02/19, 13:57 | POLÍTICA - Centrão ameaça e diz que reforma não avança sem diálogo com o Planalto
21/02/19, 13:45 | ECONOMIA - Ford anuncia fechamento de sua fábrica em São Bernardo do Campo
21/02/19, 13:43 | POLÍTICA - TSE rejeita consulta de Bolsonaro sobre doação de sobras de campanha
21/02/19, 07:47 | PREVIDÊNCIA - Reforma de Bolsonaro quer criar uma legião de idosos miseráveis no Brasil
20/02/19, 20:59 | CRISE - OUTRA BOMBA: Bolsonaro escala Onyx para negociar acordo com Bebianno
20/02/19, 20:25 | REFORMAS - Governadores e parlamentares resistem a mudanças na aposentadoria rural
20/02/19, 17:05 | INDIGNAÇÃO - Flávio Dino: reforma da Previdência de Bolsonaro é ‘contra os mais pobres’
20/02/19, 16:49 | POLÊMICA - Aposentado que trabalha perderá direito a FGTS e a multa de 40% se demitido
20/02/19, 16:21 | ECONOMIA - Governo quer tempo de contribuição de 35 anos para militares
20/02/19, 16:16 | POLÊMICA - Reforma tem que ser aprovada na Câmara e no Senado em dois turnos
20/02/19, 16:14 | JUDICIÁRIO - No STF, Moraes diz esperar judicialização de reforma da Previdência
20/02/19, 15:29 | PREVIDÊNCIA - Idosos em situação de miséria só receberão o salário mínimo aos 70 anos
20/02/19, 15:24 | POLÍTICA - IBANEIS: Governo não tem 50 votos para aprovar Previdência
20/02/19, 15:14 | PREVIDÊNCIA - Pensionistas poderão receber menos que um salário mínimo
20/02/19, 12:30 | PREVIDÊNCIA - Governo quer mudar de 65 para 70 anos a idade mínima para conceder salário a idosos
20/02/19, 11:57 | INVESTIGAÇÃO - Candidata laranja que recebeu R$ 400 mil do PSL depõe na PF
20/02/19, 11:44 | REFORMAS - Pensão por morte será 60% do benefício quando houver um dependente
20/02/19, 11:28 | REFORMA - Trabalhador levará 40 anos para chegar a 100% do benefício na nova Previdência
19/02/19, 21:58 | CORRUPÇÃO & PROPINA - Aloysio Nunes pede demissão de cargo em SP após ser alvo da Lava Jato
19/02/19, 21:56 | POLÍTICA - Bolsonaro indica senador do MDB para ser líder do governo
19/02/19, 21:53 | TRAGÉDIA - Flamengo se recusa a fazer acordo para indenizar famílias de vítimas
19/02/19, 21:26 | POLÍTICA - Moro retira caixa 2 de pacote anticrime após pressão de políticos
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site