CBN - A rádio que toca notícia

MOVIMENTO

Metalúrgicos lutam para impedir retirada de direitos das mulheres

Entre as principais pautas, estão os direitos das gestantes. Segundo a FEM-CUT, patrões querem impor regras baseadas na "reforma" trabalhista de Temer

07/08/18, 14:02

C

om a "reforma trabalhista", os retrocessos atingem principalmente as trabalhadoras, que estão com seus direitos ameaçados, alerta a Federação dos Sindicatos de Metalúrgicos da CUT de São Paulo (FEM-CUT), após negociações com a bancada patronal para manter as cláusulas que beneficiam a mulher na convenção coletiva.

Entre as principais pautas estão os direitos das gestantes e mães recentes. A atual convenção da categoria estabelece que, quando a mãe volta de licença maternidade, ela tem direito a entrar meia hora antes ou sair meia hora depois do seu expediente até a criança completar seis meses. 

Mas a federação denuncia que a licença amamentação remunerada, garantida na convenção coletiva de trabalho da categoria, está ameaçada nas negociações da campanha salarial deste ano. As empresas querem retirar esse e outros direitos. "Eles querem uma convenção coletiva 'enxuta' de direito, jogando todas as nossas negociações na lata do lixo. Não podemos achar que isso é normal", alerta Andréa Ferreira, secretária da Mulher da FEM-CUT, em entrevista à repórter Michele Gomes, da TVT.

Andrea Chagas Santos, ajudante geral numa metalúrgica em Diadema, é uma das trabalhadoras beneficiadas pela convenção. Além dos quatro meses de licença que a lei prevê, ela teve direito à licença remunerada de 15 dias para poder amamentar a filha recém nascida, por conta do acordo do sindicato com os patrões. "Minha filha, graças a Deus, ela é bem de saúde. A primeira amamentação da criança é muito importante porque vai evitar infecções e doenças, porque a criança não tem a imunidade necessária", conta.

De acordo com a sindicalista, o maior desafio da representação dos trabalhadores é conseguir manter as garantias em dois grupos: o 3, dos trabalhadores de autopeças, forjarias e parafusos, e o 2, dos funcionários em empresas de máquinas e eletrônicos. 

O setor patronal do Grupo 2 quer alterações em 55 das 64 cláusulas já firmadas na convenção coletiva. Já o do Grupo 3 propõe mudar 38 itens. Andréa explica que os sindicatos patronais se utilizam das mudanças na "reforma" Trabalhista para tentar impor a retirada de direitos. "Eles estão com aquela vontade mesmo de aplicar a 'reforma' trabalhista", lamenta.

Fonte: JL/RBA
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
21/02/19, 22:13 | CORRUPÇÃO & PROPINA - Procuradora reitera ao Supremo que receba denúncia contra 'quadrilhão do MDB'
21/02/19, 21:40 | JUDICIÁRIO - Quatro ministros do STF votam para enquadrar homofobia como crime de racismo
21/02/19, 21:37 | INDENIZAÇÃO - Famílias recusam proposta do Flamengo e impasse continua
21/02/19, 21:28 | POLÍTICA - Senado pode antecipar indicação de relator da reforma da Previdência
21/02/19, 16:11 | ARTIGO - Previdência Social x Assistência Social
21/02/19, 15:52 | POLÊMICA - Pedreiro desafia Rodrigo Maia: 'Trabalhe 30 dias numa obra, que trabalho até os 80'
21/02/19, 15:46 | PREVIDÊNCIA - 'Reforma' vai criar país de idosos pedindo esmola, diz economista
21/02/19, 14:04 | POLÍTICA - Oposição tranca pauta da Câmara em protesto à reforma da Previdência
21/02/19, 13:57 | POLÍTICA - Centrão ameaça e diz que reforma não avança sem diálogo com o Planalto
21/02/19, 13:45 | ECONOMIA - Ford anuncia fechamento de sua fábrica em São Bernardo do Campo
21/02/19, 13:43 | POLÍTICA - TSE rejeita consulta de Bolsonaro sobre doação de sobras de campanha
21/02/19, 07:47 | PREVIDÊNCIA - Reforma de Bolsonaro quer criar uma legião de idosos miseráveis no Brasil
20/02/19, 20:59 | CRISE - OUTRA BOMBA: Bolsonaro escala Onyx para negociar acordo com Bebianno
20/02/19, 20:25 | REFORMAS - Governadores e parlamentares resistem a mudanças na aposentadoria rural
20/02/19, 17:05 | INDIGNAÇÃO - Flávio Dino: reforma da Previdência de Bolsonaro é ‘contra os mais pobres’
20/02/19, 16:49 | POLÊMICA - Aposentado que trabalha perderá direito a FGTS e a multa de 40% se demitido
20/02/19, 16:21 | ECONOMIA - Governo quer tempo de contribuição de 35 anos para militares
20/02/19, 16:16 | POLÊMICA - Reforma tem que ser aprovada na Câmara e no Senado em dois turnos
20/02/19, 16:14 | JUDICIÁRIO - No STF, Moraes diz esperar judicialização de reforma da Previdência
20/02/19, 15:29 | PREVIDÊNCIA - Idosos em situação de miséria só receberão o salário mínimo aos 70 anos
20/02/19, 15:24 | POLÍTICA - IBANEIS: Governo não tem 50 votos para aprovar Previdência
20/02/19, 15:14 | PREVIDÊNCIA - Pensionistas poderão receber menos que um salário mínimo
20/02/19, 12:30 | PREVIDÊNCIA - Governo quer mudar de 65 para 70 anos a idade mínima para conceder salário a idosos
20/02/19, 11:57 | INVESTIGAÇÃO - Candidata laranja que recebeu R$ 400 mil do PSL depõe na PF
20/02/19, 11:44 | REFORMAS - Pensão por morte será 60% do benefício quando houver um dependente
20/02/19, 11:28 | REFORMA - Trabalhador levará 40 anos para chegar a 100% do benefício na nova Previdência
19/02/19, 21:58 | CORRUPÇÃO & PROPINA - Aloysio Nunes pede demissão de cargo em SP após ser alvo da Lava Jato
19/02/19, 21:56 | POLÍTICA - Bolsonaro indica senador do MDB para ser líder do governo
19/02/19, 21:53 | TRAGÉDIA - Flamengo se recusa a fazer acordo para indenizar famílias de vítimas
19/02/19, 21:26 | POLÍTICA - Moro retira caixa 2 de pacote anticrime após pressão de políticos
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site