CBN - A rádio que toca notícia

DIREITOS HUMANOS

Campanha marca o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil

A consequência é a falta de competência e qualificação necessárias para inserção no mercado de trabalho e, provavelmente, aposentadoria precoce devido às sequelas adquiridas, ligadas às atividades de risco

12/06/18, 16:33

 
H
oje (12), no Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil, o Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (FNPETI) lança a campanha Não proteger a infância é condenar o futuro, uma parceria com o Ministério Público do Trabalho (MPT) e a Organização Internacional do Trabalho (OIT).

O foco são as modalidades chamadas de "piores formas" de trabalho, como tarefas relacionadas à agricultura, atividades domésticas, tráfico de drogas, exploração sexual e trabalho informal urbano. Em razão dos riscos e prejuízos, o emprego de meninos e meninas nessas tarefas é proibido até os 18 anos.

Nas demais situações, o trabalho é permitido a partir dos 16 anos, sendo possível também a partir dos 14 anos caso ocorra na função de aprendiz.

De acordo com a assessora do fórum, Tânia Dornellas, mais de 2 milhões de crianças e adolescentes de 5 a 17 anos trabalham no Brasil. “Qual o futuro que essas crianças vão ter? Uma criança que trabalha não tem a mesma concentração e energia que precisa para estudar. Só o fato de o Estado não garantir educação pública de qualidade para todos já é uma agressão. Quando aliado à iniciação precoce ao trabalho, você condena essas crianças”, afirmou.

A consequência é a falta de competência e qualificação necessárias para inserção no mercado de trabalho e, provavelmente, aposentadoria precoce devido às sequelas adquiridas, ligadas às atividades de risco.

Houve aumento, nos últimos anos, no número de crianças de 5 a 9 anos trabalhando na agricultura, uma das piores formas de trabalho infantil, segundo Tânia Dornellas. “Embora o número absoluto de trabalho infantil seja no meio urbano. Do ponto de vista relativo, nas áreas rurais há menor concentração, mas é onde elas mais trabalham”, disse.

A última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD) mostra que, em 2015, havia 2,7 milhões de crianças e adolescentes trabalhando irregularmente. 

O objetivo da campanha é chamar a atenção de órgãos públicos, empresas, organizações civis e da sociedade em geral para o problema e fomentar ações que contribuam para o combate a prática, especialmente as de maior impacto para meninos e meninas. As ações da campanha ocorrem de forma descentralizada em vários locais do país.

Dados

Brasil não cumpriu o compromisso da Convenção 182,T da OIT, de erradicar todas as piores formas de trabalho infantil até 2016. O compromisso foi revisto e a meta agora é de erradicar todas as formas da prática até 2025, conforme preveem os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas. “Dificilmente vamos atingir a meta”, disse a assessora. "O Estado precisa se voltar para um projeto político que privilegie a inclusão social e reforce a educação de qualidade."

“O que percebemos,nos últimos anos, com a crise política e econômica em que o país entrou, foi um impacto, em toda a sociedade, sobretudo nas famílias em vulnerabilidade social. E uma das causas para o trabalho infantil é a desigualdade social e a pobreza. Mas o que temos visto, com o próprio redirecionamento das políticas públicas, é um enfoque maior no resgate econômico do que na inclusão social”, afirmou.

De acordo com o Sistema Nacional de Agravos de Notificação do Ministério da Saúde, foram registradas 236 mortes de meninos e meninas em atividades perigosas entre 2007 e 2017. O sistema recebeu, no mesmo período, notificações de 40 mil acidentes de pessoas de 5 a 17 anos. Deste total, mais de 24 mil foram graves, resultando em fraturas ou membros amputados.

Fonte: JL/Agência Brasil
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
22/10/18, 17:59 | INSTITUCIONAL - Conselho aprova primeiro Plano Nacional de Segurança Pública
22/10/18, 17:56 | LAVA JATO - PGR recorre de decisão que mandou soltar irmão de Beto Richa
22/10/18, 17:52 | ECONOMIA - Saiba o que Bolsonaro e Haddad propõem para a economia
22/10/18, 17:48 | POLÍTICA - TSE e TREs divulgam carta defendendo segurança das urnas eletrônicas
22/10/18, 17:40 | REAÇÃO - “Atacar Poder Judiciário é atacar a democracia”, diz presidente do STF
22/10/18, 15:58 | FECHAR O SUPREMO - Ministro diz que filho de Bolsonaro cometeu crime contra a Lei de Segurança Nacional
22/10/18, 15:53 | MOVIMENTO - CNBB e mais seis entidades pedem equilíbrio às vésperas das eleições
22/10/18, 15:46 | POLÍTICA - Para Haddad, instituições não estão reagindo a ameças à democracia
22/10/18, 15:36 | CRISE - Parte do Exército busca blindar imagem da Forças Armadas caso Bolsonaro fracasse
22/10/18, 15:34 | CRIMES - Polícia Federal abriu 469 inquéritos para investigar crimes eleitorais
22/10/18, 14:47 | REPERCUSSÃO NEGATIVA - New York Times chama Bolsonaro de 'triste escolha' e 'risco à democracia'
22/10/18, 14:17 | AGRESSÃO - Em vídeo, coronel chama presidente do TSE de 'vagabunda' e 'corrupta'
22/10/18, 10:58 | POLÊMICA - Ministros do STF consideram declaração de filho de Bolsonaro extremamente grave
21/10/18, 22:06 | POLÍTICA - Em guerra nada santa, Edir Macedo mira a Globo e os católicos
21/10/18, 22:01 | ANÁLISE POLÍTICA - Encorajados por discurso de ódio, preconceituosos saem do armário
21/10/18, 21:47 | POLÍTICA - Observadores da OEA voltam ao Brasil para o segundo turno das eleições
21/10/18, 21:24 | COLETIVA - Ministra rebate Eduardo Bolsonaro e diz que instituições são sólidas
21/10/18, 21:18 | ABSURDO - Bolsonaro repudia fala do filho: tem que consultar um psiquiatra
21/10/18, 21:04 | POLÍTICA - FHC diz que declarações de filho de Bolsonaro 'cheiram a fascismo'
21/10/18, 20:50 | POLÍTICA - “Bolsonaro é louco, vingativo e insano”, diz Roger Waters
21/10/18, 20:40 | ESPORTE - Em jogo disputado e cheio de lances curiosos, Palmeiras vence o Ceará no Pacaembu
21/10/18, 16:40 | AGRESSÃO - Filho de Bolsonaro ameaça fechar o Supremo Tribunal com um soldado e um cabo
21/10/18, 16:14 | SISTEMA - Órgãos lançam observatório para registrar atos de violência por intolerância política
21/10/18, 16:09 | DECISÃO - Corregedor Nacional do CNJ atende OAB e revoga Provimento nº 68
21/10/18, 16:05 | EVENTO - Profissionais debaterão sobre suas áreas de atuação durante evento na OAB-PI
21/10/18, 15:15 | POLÍTICA - Alvo de protestos, Bolsonaro diz defender a liberdade de expressão
21/10/18, 15:10 | ELEIÇÕES 2018 - No Nordeste, Haddad promete limitar preço do gás de cozinha
21/10/18, 15:07 | MANIFESTAÇÕES - Brasileiros no exterior protestam contra ditadura e pela democracia
21/10/18, 15:04 | ELEIÇÕES 2018 - TSE prepara anúncio de medidas de combate às fake news
21/10/18, 15:01 | EDUCAÇÃO - Enem: estudantes podem confirmar inscrição a partir desta 2ª feira
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site