CBN - A rádio que toca notícia

ECONOMIA

Quase 86% dos municípios estão em situação fiscal difícil ou crítica, diz estudo

As prefeituras brasileiras administram R$ 461 bilhões, equivalente a um quarto da carga tributária brasileira

10/08/17, 19:45

Foram avaliados 4.544 municípios

A

crise econômica está tendo reflexos consideráveis em um dos principais entes responsáveis por oferecer serviços públicos que afetam diretamente o cidadão: as prefeituras. Segundo estudo da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), 85,9% dos municípios apresentaram situação fiscal difícil ou crítica em 2016.

De acordo com o levantamento, 2.613 prefeituras estavam em situação fiscal difícil no ano passado, o que equivale a 57,5% dos 4.544 municípios analisados. Esse é o maior percentual desde o início da série histórica, em 2006.

O número de municípios em situação crítica, à beira da insolvência, caiu de 1.969 em 2015 para 1.292 (28,4%) em 2016, mas a queda está relacionada ao aumento no número de prefeituras que não divulgaram dados, que saltou de 381 para 1.024 na mesma comparação. A não apresentação de estatísticas ao Tesouro Nacional constitui descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal e pode ser punida.

As prefeituras brasileiras administram R$ 461 bilhões, equivalente a um quarto da carga tributária brasileira e maior que os orçamentos da Argentina e do Uruguai somados. No entanto, o número de cidades que gerenciam esses recursos com eficiência está caindo. O total de municípios com classificação excelente caiu de 24 em 2016 para 13 (0,3%) no ano passado, o menor número desde o início da pesquisa.

Na análise por regiões, o Nordeste apresenta a maior proporção de prefeituras em situação fiscal difícil ou crítica: 94,9% dos municípios da região enfrentam problemas nas contas públicas. As cidades em situação fiscal boa e excelente concentram-se no Centro-Oeste (26,1%) e no Sul (24,7%).

Falta de caixa

Conforme o levantamento da Firjan, 715 prefeituras, equivalente a 15,7% dos municípios analisados, encerraram 2016 sem caixa para cobrir as despesas do ano anterior, entre as quais duas capitais: Campo Grande e Goiânia. O rombo deixado para os novos gestores que assumiram este ano somou R$ 6,3 bilhões.

Em relação aos gastos com os servidores, 575 municípios (12,7 %) descumpriram o limite de 60% da receita corrente líquida estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal e gastaram R$ 1,8 bilhão a mais do que o permitido pelo teto. Macapá é a única capital nessa situação. Com 52,7% dos municípios pagando acima do teto, Sergipe é o estado com mais municípios desenquadrados.

O orçamento rígido e a arrecadação em queda têm sacrificado os investimentos municipais, que atingiram o menor nível desde 2006. No ano passado, 2.701 municípios (59,4% do total analisado) aplicaram menos de 8% da receita corrente líquida em obras e em compra de equipamentos para hospitais e escolas.

Responsáveis por um terço dos investimentos públicos no ano passado, as prefeituras investiram R$ 7,5 bilhões a menos em 2016 do que em 2015. Por causa dos Jogos Olímpicos, o Rio de Janeiro foi exceção e recebeu classificação excelente nesse quesito. No entanto, as obras comprometeram o caixa da cidade e fez a nota de liquidez cair de um ano para outro.

Nota

A classificação foi elaborada com base no Índice Firjan de Gestão Fiscal, que analisa as contas dos municípios com base em dados enviados pelas prefeituras ao Tesouro Nacional. O indicador leva em conta cinco critérios: capacidade de arrecadar sem depender dos repasses dos estados e da União, gastos com pessoal em relação ao Orçamento, suficiência de caixa, capacidade de fazer investimentos e endividamento.

O índice varia de 0 a 1. De acordo com o levantamento, são considerados em situação fiscal difícil os municípios com nota entre 0,4 e 0,6 e em situação crítica os com nota inferior a 0,4. Prefeituras com nota entre 0,6 e 0,8 têm a situação fiscal considerada boa. Notas acima de 0,8 recebem a classificação excelente. “Têm as piores notas os municípios que gastam muito com pessoal, investem pouco ou quase nada em melhorias para a população e têm equilíbrio financeiro ruim”, explica o coordenador de Estudos Econômicos da Firjan, Jonathas Costa.

Fonte: JL/Agência Brasil
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
18/10/17, 19:20 | TRÁFEGO - Multas de trânsito poderão ser pagas em parcelas e com cartão de crédito
18/10/17, 19:05 | ARTIGO - Esse Congresso não caiu do céu
18/10/17, 18:56 | ARTIGO - A direita não se endireita
18/10/17, 18:47 | ESPORTE - Rodada da Champions tem vitória do PSG com golaço de Neymar; resultados
18/10/17, 18:42 | REPERCUSSÃO - PSDB nega acordo com Michel Temer para salvar Aécio Neves
18/10/17, 18:38 | PROPINA - Aécio retorna ao Senado e se diz vítima de 'ardilosa armação'
18/10/17, 18:05 | ARTIGO - Eleitoral - Improbidade Administrativa e Inelegibilidade
18/10/17, 13:17 | ECONOMIA - IBGE: número de trabalhadores em empresas de grande porte cai 29% em 1 ano
18/10/17, 13:13 | MANDATO - De volta ao Senado, Aécio ainda enfrentará desgaste político e jurídico
18/10/17, 12:54 | DENÚNCIA - Ainda na ressaca para manter Aécio, Congresso parte para salvar Temer
18/10/17, 12:49 | ANÁLISE - Retrocesso no combate ao trabalho escravo é parte de 'conspiração' para salvar Temer
18/10/17, 12:36 | POLÍTICA - Aécio precisa renunciar definitivamente à Presidência do PSDB, diz Tasso
18/10/17, 11:25 | TRAGÉDIAS - Portugal: mais de 100 mortos em menos de 4 meses em incêndios
18/10/17, 11:17 | CRIME - Agredida, mulher mata marido e manda chamar a polícia
18/10/17, 10:49 | MUNDO - Somália: após ataque, 70 seguem desaparecidos; mortos somam 302
18/10/17, 07:24 | ENTREVISTA - Juiz Sergio Moro pede mais rigor em acordos da Lava Jato
18/10/17, 07:20 | CORRUPÇÃO - Dos 44 votos a favor de Aécio, 19 são alvo da Operação Lava Jato
18/10/17, 07:14 | POLÊMICA - Lula pode concorrer em 2018 mesmo se condenado, diz parecer
17/10/17, 20:38 | DENÚNCIA - Clima na CCJ aponta para Temer mais frágil e Maia mais forte
17/10/17, 20:34 | CORRUPÇÃO - Maia vê risco de plenário da Câmara aceitar denúncia contra Temer
17/10/17, 20:25 | SENADO - Senadores decidem devolver mandato ao senador Aécio Neves por 44 a 26 votos
17/10/17, 19:34 | DECISÃO - Justiça condena filho do governador do PI a ressarcir cofres públicos por locação de avião
17/10/17, 19:05 | ACIDENTE - Avião do Greenpeace cai no Amazonas e mata uma pessoa
17/10/17, 19:02 | FISCALIZAÇÃO - MPF e MPT recomendam governo a revogar portaria do trabalho escravo
17/10/17, 18:58 | DEBOCHE - Michel Temer faz piada com vazamento de celular
17/10/17, 18:08 | DECISÃO - Aécio escreve carta a senadores pedindo apoio para voltar ao mandato
17/10/17, 18:04 | MUNDO - Polícia francesa prende 10 suspeitos de planejar 'matar políticos'
17/10/17, 17:50 | CONFUSÃO - Membros da CPI da JBS se acusam de 'vira-lata' e 'lambe botas de Temer'
17/10/17, 14:31 | PORTARIA - Brasil vira exemplo negativo no combate ao trabalho escravo
17/10/17, 14:26 | ESPORTE - CBF confirma amistoso da seleção brasileira contra a Rússia
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site