JORNAL LUZILÂNDIA
Clipagem Eletrônica - Versão para impressão
DECISÃO
Acusado de assassinar Emilly Caetano é expulso da Polícia Militar
11/01/18, 16:41

O

governador Wellington Dias (PT) acaba de exonerar da Polícia Militar o soldado Dornel, acusado de atirar contra menina Emilly Caetano, de apenas nove anos, durante uma abordagem na zona leste de Teresina.

Na tarde desta quarta-feira (10), o Comando Geral da Polícia Militar havia encaminhado para o governador, a sentença de regovação da liminar que anulou o teste psicológico do PM. Com a decisão, o policial está expulso da corporação.
 
De acordo com a Polícia Militar, o soldado Aldo Luís Barbosa Dornel não foi aprovado no exame psicológico da Polícia Militar do Piauí (PM-PI) do concurso de 2010 e ainda assim conseguiu entrar na corporação por meio de uma liminar obtida na Justiça, juntamente com outros quatro aprovados no concurso que foram reprovados no exame. A liminar foi posteriormente revogada e os advogados de Dornel entraram com recurso.

A Associação dos Magistrados Piauienses divulgou nota explicando que o juiz Rodrigo Alaggio Ribeiro, da 1ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública, revogou, por sentença, no dia 6 de setembro de 2016, a liminar que anulava o exame psicológico e assegurava ao candidato Aldo Luís Barbosa Dornel a participação nas demais etapas do concurso público da Polícia Militar do Estado do Piauí. Portanto, a presença do soldado nos quadros da PM-PI até o momento trata-se exclusivamente de decisão administrativa da corporação.
Entenda o caso

Emilly Caetano da Costa foi morta durante uma abordagem policial na Avenida João XXIII, zona leste de Teresina, na madrugada de terça-feira (26/12). A menina, de apenas nove anos, chegou a ser socorrida, mas faleceu pouco tempo depois.

Os pais da criança Evandro da Silva Costa e Daiane Caetano também foram atingidos de raspão. De acordo com a coronel Elza Rodrigues, a viatura da Polícia Militar recebeu uma denúncia de que uma dupla em um veículo Renault modelo Clio havia praticado um assalto.

“A viatura estava em rondas na avenida quando recebeu a denúncia e viu o veículo suspeito, deu ordem de parar e o mesmo aumentou a velocidade. Com isso, os policiais efetuaram disparos contra o carro e acabou atingindo os ocupantes”, disse a coronel.

Emilly Caetano da Costa teve a costela e o tórax perfurados pelos disparos de arma de fogo. A menina faleceu no Hospital de Urgências de Teresina (HUT), às 05h45min. Daiane Caetano foi socorrida e já recebeu alta. O pai da criança Evandro da Silva Costa segue em observação no HUT.

Os policiais envolvidos foram autuados e encaminhados para o presídio militar.

Fonte: JL/Portal AZ
Reportagem publicada no site www.jornalluzilandia.com.br