CBN - A rádio que toca notícia

HISTÓRIA

Douglas Belchior: 'Há um esforço da elite para apagar a memória da escravidão'

Movimento negro luta para ressignificar o 13 de Maio. Passados 130 anos da abolição, passado ainda marca a sociedade brasileira

13/05/18, 15:02

M

esmo tendo três séculos e meio de escravidão registrado em sua história, ainda falta ao Brasil em geral o reconhecimento do que foi o período e suas consequências. De acordo com o professor, ativista e fundador da Uneafro, Douglas Belchior, negar o significado e o peso de sua história é um movimento proposital por parte da elite branca. "Sempre houve um esforço das elites para que se apagasse a memória da escravidão", afirma à RBA.

Mesmo com essa adversidade, Douglas frisa que o movimento negro conseguiu ressignificar o 13 de Maio, Dia da Abolição da Escravatura, que  completa 130 anos hoje. A figura de Princesa Isabel deu lugar aos ícones da resistência negra Zumbi e Dandara, enquanto a data deixou de ser comemorativa e passou a ser de mobilização e de luta.

"O 13 de maio é uma data marcada por protesto, não celebração. Isso foi construído pelo movimento negro nos últimos 40 anos. Até a década de 70, o dia era de comemoração ao ato da Princesa Isabel. Mas, desde a fundação do Movimento Negro Unificado (MNU) e da opção política de fortalecer o dia 20 de novembro (da Consciência Negra), o 13 de Maio é ressignificado, como um protesto e denúncia ao racismo. A figura 'bondosa' da princesa também é ultrapassada, o movimento conseguiu dar a imagem correta à ela (em relação à emancipação da população negra): a insignificância", diz. 

Segundo o ativista, a politização da data é importante para que o passado não seja esquecido. Ele acrescenta que o anseio da elite por apagar seu próprio passado se dá pelo medo de um "acerto de contas". "O principal sentimento que os brancos têm com o negro é o medo, não é a raiva. É o medo de essa população resgatar a memória do que foi feita com ela, desse sofrimento histórico e secular. Os brancos têm medo da verdade histórica e do acerto de contas, por isso, sistematicamente tentam apagar a nossa memória e impedem a gente de ter acesso à educação", explica.

O projeto Escola Sem Partido é uma dessas tentativas de apagar a escravidão dos registros históricos e manter o domínio e privilégios da população branca, ressalta Douglas. Para ele, a ideia é uma reação "maldosa e desonesta" para responder à tomada de consciência do povo negro. "Ela se inscreve no bojo dessa estratégia secular dos racistas", critica.

Mesmo com a abolição assinada em 1888, negros e negras do Brasil ainda sofrem diariamente com a herança do período. O professor é direto: "é uma bola de ferro amarrada no pé da história que mantém o Brasil marcado pelas relações próprias da escravidão".

A desigualdade permanente, a opressão e a violência contra o povo negro, além da exclusão de sistemas básicos e do mercado de trabalho, são resultados do período escravagista apontado por Douglas Belchior. Por outro lado, ele lembra que a história não é só sofrimento, mas também é de conquistas.

"Resistir e superar as adversidades são uma marca da história do povo negro no Brasil. Foram 400 anos de escravidão e, depois, um projeto de nação que excluía a população negra. Mesmo assim, nos superamos e permanecemos. Havia um plano de extermínio que não deu certo. A população negra sempre conseguiu sobreviver, essa é a nossa marca. Nossa história não é só de sofrimento e morte é de superação e vitórias", conclui.

Fonte: JL/RBA
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
28/02/19, 19:27 | ARTIGO - Previdência e Desconstitucionalização
28/02/19, 14:24 | POLÊMICA - MEC envia novo texto às escolas suspendendo orientação sobre filmagens
28/02/19, 14:05 | LEGISLATIVO - Nova Câmara: 50 deputados federais são réus em processos criminais; Piauí fica fora
28/02/19, 13:52 | CRMES - Consultor de segurança do governador do Rio é preso em operação contra policiais suspeitos de extorsão
28/02/19, 13:36 | ESPORTE - Com Vinícius Júnior na lista, Tite convoca Seleção Brasileira
27/02/19, 21:31 | INVESTIGAÇÃO - Polícia Federal abre inquérito sobre laranjas ligados a ministro do partido de Bolsonaro
27/02/19, 21:06 | PARLAMENTO - Comissão do Senado aprova audiência pública com Sérgio Moro
27/02/19, 21:01 | PARLAMENTO - Alvaro quer criminalizar pesquisa eleitoral 15 dias antes das eleições
27/02/19, 20:46 | JUDICIÁRIO - STF decide que Estados devem indenizar cidadãos por erros de cartórios
27/02/19, 20:21 | ENCONTRO - Prefeitos anunciam apoio ao Projeto de Lei Anticrime
27/02/19, 20:04 | REPRESENTAÇÃO - Procurador do DF envia à PGR suspeitas sobre Jair Bolsonaro por improbidade e peculato
27/02/19, 17:17 | EDUCAÇÃO - Provas do Enem serão aplicadas nos dias 3 e 10 de novembro
27/02/19, 17:13 | INTERNACIONAL - Delegações estrangeiras abandonam reunião da ONU sobre Venezuela
27/02/19, 17:10 | DEFESA - Líder diz que governo não quer desfigurar reforma da Previdência
27/02/19, 16:35 | POLÊMICA - Ex-Miss Bumbum é noemada assessora de Ministério de Bolsonaro
27/02/19, 16:20 | POLÍTICA - Bolsonaro diz que vai escalar o filho Carlos para defender a Previdência
27/02/19, 16:18 | SAÚDE - SUS terá nova modalidade de compra para medicamentos de doenças raras
27/02/19, 15:50 | DECISÃO - TJ de SP arquiva ação contra Haddad por corrupção e lavagem
27/02/19, 15:47 | ACUSAÇÃO - Ex-advogado de Trump o chama de ‘racista, canalha e fraude’
27/02/19, 15:39 | ACIDENTE - Morre maquinista resgatado após mais de sete horas preso em ferragens
27/02/19, 14:27 | POLÍTICA - Aprovação do governo Bolsonaro é a menor em 1º mandato desde 2003
27/02/19, 13:37 | DIREITOS HUMANOS - Agressão contra a mulher é uma violência de repetição, diz socióloga
27/02/19, 13:17 | MOVIMENTO - Indicação ao Nobel da Paz coloca Lula entre grandes líderes mundiais
27/02/19, 13:08 | ECONOMIA - Desemprego sobe para 12% em janeiro e atinge 12,7 milhões, diz IBGE
27/02/19, 12:50 | DENÚNCIAS - Delatores da OAS acusam Rodrigo Maia, Paes, Cabral e Lindbergh de caixa dois
27/02/19, 12:42 | NEGOCIATA - Em reunião com Bolsonaro e deputados, Onyx oferece cargos e emendas
27/02/19, 12:29 | PREVIDÊNCIA - Aposentado que ficar viúvo será duplamente afetado pela Reforma da Previdência
26/02/19, 22:29 | POLÊMICA - Bancada militar da Câmara quer manter benefícios na reforma da Previdência
26/02/19, 21:52 | POLÍTICA - Reforma da Previdência divide opiniões: 43,4% aprovam; 45,6% não, diz CNT/MDA
26/02/19, 21:45 | IMPROBIDADE - MPF pede explicação a ministro da Educação sobre carta para escolas
« Anterior 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 | 301 - 330 | 331 - 360 | 361 - 390 | 391 - 420 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site