CBN - A rádio que toca notícia

PROPINA

Inquérito sobre decreto dos portos poupa sigilo bancário de Temer

A consulta aos autos revela que uma série de medidas não foram tomadas pela PGR e pela PF

12/02/18, 11:36
 
P
assados quatro meses da abertura do inquérito sobre um decreto do setor portuário, os sigilos bancário, telefônico e fiscal do presidente Michel Temer, de amigos e empresários foram preservados pelos investigadores -no caso, a Procuradoria Geral da República e a PF (Polícia Federal).

Na última sexta-feira (9), em entrevista à agência Reuters, o diretor-geral da PF, Fernando Segovia, criticou a qualidade das provas obtidas e indicou que o inquérito poderá ser arquivado.

A consulta aos autos, porém, revela que uma série de medidas não foram tomadas pela PGR e pela PF.

A investigação, que procura saber se Temer recebeu vantagem indevida das empresas da área, se concentrou até agora em aspectos formais, como depoimentos de dez investigados -incluindo Temer- que negam qualquer irregularidade na edição do decreto.

O inquérito foi aberto a partir da delação da JBS. Em telefonemas, o ex-assessor presidencial Rodrigo Loures conversou com membros do governo e parlamentares sobre o decreto. Ele queria incluir no texto um grupo de portos que tinham recebido concessões e arrendamentos antes de uma lei de 1993.

No decreto, de maio de 2017, o grupo acabou excluído -um dos pontos usados pela defesa de Temer para pedir arquivamento do caso.

Tanto a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, quanto o delegado da PF que preside o inquérito, Cleyber Malta Lopes, não demonstraram interesse em pedir ao ministro relator no STF, Luís Roberto Barroso, acesso à movimentação bancária do presidente para ver se há ou houve alguma relação com empresas do setor portuário.

PISTAS DE LADO

Pistas também deixaram de ser perseguidas. Em junho passado, a PF apreendeu na Argeplan, empresa do coronel aposentado da PM João Baptista Lima Filho, "um projeto de reforma de imóvel com nome Maristela Temer", filha do presidente, um recibo de pagamento em nome dela e um disco rígido com "diversas informações sobre a reforma no apartamento".

Eventuais pagamentos da Argeplan, que tem contratos com órgãos públicos, à filha de Temer poderia indicar a dissimulação de vantagens indevidas. Nenhum dos documentos, porém, foi até o momento cruzado com o sigilo bancário de Maristela, que também não foi quebrado.

A filha do presidente não aparece como alvo da investigação nem é citada pela PF como alguém que mereça ser ouvido no futuro.

No inquérito há um relatório que sugere quebrar sigilo dos investigados, incluindo Temer, mas o papel foi produzido por um agente e um escrivão da PF, legalmente incapaz de pedir a quebra.

Pelo sistema de foro privilegiado no STF, caberia a Dodge formalizar o pedido a Barroso, o que não havia ocorrido até sexta (9).

Existe a hipótese de os sigilos terem sido quebrados em algum procedimento sigiloso, mas não há nenhuma referência nos autos públicos da investigação.

A PGR informou que, sobre o inquéritos dos portos, toda "manifestação ocorrerá somente nos autos".

A Polícia Federal não havia se manifestado até a conclusão deste texto.

Fonte: JL/Folha
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
30/01/18, 19:07 | POLÊMICA - Juízes, desembargadores, defensores e MP fazem caravana para manter privilégios
30/01/18, 17:23 | CONDENAÇÃO - Defesa do ex-presidente Lula recorre ao STJ para evitar prisão
30/01/18, 17:20 | EDUCAÇÃO - Interessados em aderir ao Prouni já podem consultar vagas
30/01/18, 17:17 | PROGRAMA - Caixa estuda incluir eletrodomésticos no Minha Casa, Minha Vida
30/01/18, 15:46 | EDUCAÇÃO - Revolução na educação: uma escola sem salas nem aulas
30/01/18, 15:40 | PARLAMENTO - Veja como cada deputado votou nas principais votações de 2017
30/01/18, 15:25 | SAÚDE - Febre amarela: as principais dúvidas sobre a doença
30/01/18, 13:41 | ENTREVISTA - Historiador diz: “O sistema político brasileiro é um cadáver, apodrecendo a céu aberto”
30/01/18, 13:36 | ENTREVISTA - Flávio Dino: não acredito que STF e STJ compactuarão com violência judiciária
30/01/18, 13:34 | REFORMA - Temer muda plano de saúde e pode deixar sem cobertura milhares de trabalhadores
30/01/18, 13:29 | DECISÃO - Moro determina leilão público do triplex atribuído a ex-presidente
30/01/18, 12:29 | FLAGRANTE - Cães farejadores encontram 33kg de maconha em ônibus em Campo Maior
30/01/18, 12:26 | CRIME - Piloto de avião achado com 300 kg de cocaína é funcionário do Ministério da Agricultura
30/01/18, 11:35 | REI MOMO - Carnaval em Parnaíba terá shows, desfiles de escola de samba e paredões de som
30/01/18, 11:24 | INVESTIMENTO - Piauí é recordista em número de projetos de Parcerias Público-Privadas
30/01/18, 09:43 | POLÍTICA - Congresso custará quase R$ 29 milhões por dia em 2018
30/01/18, 09:31 | EDUCAÇÃO - Matrículas para aprovados na primeira chamada do Sisu começam hoje
29/01/18, 20:37 | ECONOMIA - Preço da gasolina sobe pela 13ª semana em série no governo Temer
29/01/18, 20:03 | DESPRESTÍGIO - Gilmar Mendes é xingado e desce escoltado em voo Brasília-Cuiabá
29/01/18, 19:38 | FATO DEPRIMENTE - Cristiane Brasil se defende e questiona Justiça do Trabalho
29/01/18, 19:32 | DENÚNCIA - Juiz da Lava Jato fala em receber ele e a esposa auxílio-moradia
29/01/18, 19:19 | EMERGÊNCIAS - PF deve integrar Força Nacional para ‘socorrer’ Estados
29/01/18, 16:07 | RELATÓRIO - Em 8 países um quarto da população passa fome, diz ONU
29/01/18, 16:04 | ESTATÍSTICA - No mundo, 200 milhões de mulheres sofrem consequências de mutilação genital
29/01/18, 15:43 | VIOLÊNCIA - Briga entre presos deixa 10 mortos em cadeia no interior do Ceará
29/01/18, 15:30 | CARNAVAL - Bala perdida mata garçom durante desfile de blocos no Rio
29/01/18, 15:24 | DADOS - IBGE: mais de 2 milhões de crianças estão fora das escolas no país
29/01/18, 15:12 | ARTIGO - Gilmar Mendes, a repudiável e incômoda “obra prima” de FHC
29/01/18, 14:49 | POLÍTICA - Condenação de Lula não influirá na eleição no Piauí, avalia jornalista
29/01/18, 09:54 | DESCRÉDITO - Queda de confiança nas instituições públicas atinge 'patamar preocupante', diz coordenador
« Anterior 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 | 301 - 330 | 331 - 360 | 361 - 390 | 391 - 420 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site