CBN - A rádio que toca notícia

POLÍTICA

Temer deu bilhões a grandes empresas, mas veta apoio a microempresário

Governo federal vetou a proposta que permite o refinanciamento de dívidas de micro e pequenas empresas inscritas no Simples Nacional

08/01/18, 17:42

E

ntre as justificativas apresentadas: o fato que a medida não apresentou um estudo mostrando seu impacto nas contas públicas e sua previsão de compensação, fará com que o governo desrespeite a Lei de Responsabilidade Fiscal e pode estimular empresas a não pagarem impostos à espera de um parcelamento governamental.

A informação foi confirmada pelo presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, que se reuniu com Temer. A ideia, segundo ele, é buscar resolver o problema do impacto econômico e, depois, pedir para o Congresso derrubar o veto.

Sensato o pacote de justificativas, não? Então, porque o mesmo não foi aplicada para barrar a concessão de bilhões em emendas parlamentares quando Michel Temer precisava de votos no Congresso Nacional a fim de livrar o seu pescoço da guilhotina da Lava Jato nas duas denúncias criminais apresentadas contra ele pela Procuradoria-Geral da República?

Qual era o paradeiro da responsabilidade fiscal quando Temer prometeu à bancada ruralista tanto a redução da alíquota da contribuição paga por produtores para custeio da aposentadoria rural, quanto os descontos nas multas e juros de valores atrasados ao Funrural? Uma ajudinha bilionária em nome da rejeição às denúncias criminais contra ele na Câmara.

Onde estava a preocupação sobre o estímulo a calotes seguidos de demandas por novos parcelamento no momento em que parlamentares-empresários aprovaram perdões bilionários em juros e multas, beneficiando a si mesmos e a grandes empresas devedoras do governo? Vale lembrar que a sanção da medida provisória ocorreu logo antes da votação da segunda denúncia contra Temer.

Por que não foi externada a preocupação de que as ações de Temer e de sua cúpula de governo para sobreviver diante das denúncias não arrombaria contas públicas, rasgaria a Lei de Responsabilidade Fiscal e estimularia grandes empresas a não pagarem impostos à espera de um parcelamento governamental?

O correto seria não premiar nenhum devedor. Mas uma vez que isso aconteceu, que se garanta isonomia. Agora, o projeto polêmico volta ao Congresso. E não há pressa. Afinal, as denúncias criminais foram, por hora, engavetadas e a votação da Reforma da Previdência – quando volta o tomaladacá – deve ocorrer em fevereiro.

É interessante que micro e pequenos empresários, por vezes e inadvertidamente, colocam-se ao lado dos grandes empresários e do mercado financeiro ao concordar com reformas e mudanças na lei. O dono de uma pequena lanchonete que teve coragem de empreender e segue se equilibrando com muito suor não percebe que, do ponto de vista do Estado, está mais próximo dos seus empregados do que das corporações.

Não se nega a importância de garantir saídas para as pendências das empresas com a União. Mas quem teve poder de barganha com um Michel Temer no cadafalso aproveitou o momento político conturbado para salvar o próprio rabo e o de seus patrocinadores. Quem não tinha, foi para o fim da fila.

Parte do grande empresariado já trabalha com a lógica de sonegar e esperar esses programas periódicos de refinanciamento de dívidas. Para que pagar impostos em dia? A lei é para otários, ou seja, pessoas físicas e pequenos empresários. O que o governo federal reafirma com isso é bem simples: paga imposto em dia quem é empresário burro ou trabalhador.

Fonte: JL/RBA
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
01/01/18, 20:26 | CALENDÁRIO - Brasil vai contar com 9 feriados nacionais prolongados
01/01/18, 20:15 | DOENÇA - Temer desobedece aos médicos e agrava infecção urinária
01/01/18, 20:10 | POLÍTICA - Ciro Nogueira e ao menos 5 presidentes de partidos responderão a processos no STF em 2018
01/01/18, 19:55 | LUTO - Morre de infarto o empresário Ferdinand Silveira, na praia de Luís Correia, no PI
01/01/18, 19:45 | ENTREVISTA - Brasil precisa de discernimento e projeto de nação, defende arcebispo de Porto Alegre
01/01/18, 19:39 | ARTIGO - Ano Novo – A importância fundamental de uma mãe
01/01/18, 13:47 | ESPORTE - Flamengo da 'Era Bandeira' vira o ano pela 1º vez de 'mãos vazias'
01/01/18, 13:35 | PREVISÕES - O que os astros trarão para os líderes mundiais em 2018?
01/01/18, 11:16 | VATICANO - Em 1ª missa do ano, Papa pede que todos tenham 'coração de mãe'
01/01/18, 09:39 | FIM DEA NO - Confira o balanço das festas de réveillon pelas capitais do país
31/12/17, 21:13 | TRABALHO - Quer mudar de carreira? 10 profissões para apostar em 2018
31/12/17, 19:54 | CELEBRIDADE - Neymar e Marquezine curtem hotel em Noronha com diária de R$ 3 mil
31/12/17, 19:30 | MUNDO - Revista Forbes divulga lista com as celebridades mais ricas do mundo
31/12/17, 19:06 | RETROSPECTIVA - 2017 foi um dos piores anos da história do Congresso, avalia analista político
31/12/17, 18:02 | REDES SOCIAIS - Mulher de Sérgio Moro faz votos para 2018: “Teu candidato é réu? Fuja”
31/12/17, 16:06 | ARTIGO - Ano Novo - A miséria dos pobres é o nosso grande pecado
30/12/17, 20:56 | POLÊMICA - Decreto de Temer sobre indulto de Natal ignorou órgão técnico
30/12/17, 20:28 | MUNDO - Principais cidades do mundo reforçam segurança para receber o Ano-Novo
30/12/17, 20:17 | ESTIMATIVA - Réveillons das principais capitais turísticas devem movimentar R$ 5 bilhões
30/12/17, 16:40 | POLÍTICA - Um em cada 10 eleitores de Lula poderia votar em Bolsonaro, diz pesquisa
30/12/17, 16:26 | POLÍTICA - Governo Temer termina 2017 com desaprovação de 82,8%, aponta pesquisa
30/12/17, 15:50 | POLÍTICA - Lula encerra 2017 na liderança da corrida presidencial, com Bolsonaro em 2º
30/12/17, 12:47 | FIM DE ANO - Retrospectiva: as notícias que marcaram o Brasil e o mundo em 2017
30/12/17, 12:39 | TRABALHO - Efeitos da reforma de Temer: Emprego formal cai ao menor nível em cinco anos
30/12/17, 12:30 | INCONSTITUCIONALIDADE - Dodge questiona R$ 99 milhões para comunicação do governo
30/12/17, 11:56 | INVESTIGAÇÃO - Propina: 600 nomes na planilha da Odebrecht ficaram sem identificação
30/12/17, 11:48 | ARTIGO - A concessão do Indulto Natalino e suas consequências jurídicas
29/12/17, 17:12 | RETROSPECTIVA - Os 10 piores acontecimentos de 2017 para o brasileiro
29/12/17, 17:06 | ECONOMIA - Preço da gasolina e do diesel tem novos reajustes nas refinarias
29/12/17, 17:00 | POLÊMICA - Governo desiste de editar novo decreto de indulto de Natal
« Anterior 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 | 301 - 330 | 331 - 360 | 361 - 390 | 391 - 420 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site