CBN - A rádio que toca notícia

POLÍTICA

Lei Eleitoral restringe atos do poder público a partir de hoje

Entre as condutas vedadas está a transferência voluntária de recursos

07/07/18, 11:23

A

transferência voluntária de recursos da União para os estados e municípios, bem como dos governos estaduais aos municipais, está proibida a partir de hoje (7), devido às eleições de outubro. Essa é uma das condutas vedadas pela Lei Eleitoral três meses antes do pleito, visando evitar que atos do poder público afetem a igualdade de oportunidades entre os diversos candidatos. O descumprimento das proibições pode levar desde a anulação do ato, passando por multa para o agente público responsável pela iniciativa até a cassação do registro ou do diploma do candidato beneficiado.

Segundo o assessor da Presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Sérgio Ricardo dos Santos, a legislação proíbe atos que possam influenciar o pleito, desequilibrando a disputa eleitoral. "Essa previsão visa trazer equilíbrio à eleição, ainda mais no cenário em vivemos em que é possível a reeleição. Quem tem a caneta na mão, no caso o governante, poderia eventualmente explorar aquele ato de uma forma não ortodoxa, incluindo aspectos que possam favorecer possíveis candidatos", argumentou. "A promoção do equilíbrio da disputa é fundamental para a garantia da democracia", completou.

Conforme dados do Portal da Transparência, neste ano, a União transferiu R$ 157,7 bilhões, o que representa 11,5% dos gastos públicos. Desse total, R$ 107,3 bilhões são repasses obrigatórios (constitucionais e royalties). Os demais R$ 50,5 bilhões são transferências voluntárias.

A Lei Eleitoral abre exceção para o repasse voluntário de recursos decorrentes de convênios assinados anteriormente, para a realização de obras ou serviços em andamento e com cronograma pré-fixado, além da liberação de verbas para atender situações de emergência e calamidade pública. 

Condutas proibidas

Uma das ações vedadas mais recorrentes na Justiça Eleitoral é a propaganda institucional. Neste período é proibida a veiculação da propaganda institucional de órgãos públicos. Ou seja, a publicidade dos atos do governo terá caráter exclusivamente educativo, informativo ou de orientação social, sem nomes, símbolos ou imagens que caracterizem promoção de autoridades. Pode ser veiculada também publicidade de produtos e serviços que disputem mercado. Por exemplo, do Banco do Brasil.

As campanhas de utilidade pública, como os anúncios de vacinação, são permitidas desde que submetidas à deliberação da Justiça Eleitoral. "É avaliado se existe gravidade de fato e urgência que indique a necessidade de o poder público fazer uso da mídia", explicou Santos. Neste período também não pode haver pronunciamentos em rede de rádio e televisão, exceto em casos de urgência autorizados pela Justiça Eleitoral.

A Lei Eleitoral proíbe ainda nomear, contratar, admitir, demitir sem justa causa, tirar vantagens funcionais, impedir o exercício profissional, transferir, remover ou exonerar servidor público até a posse dos eleitos. Nesse caso também há exceções: são permitidas nomeações e exonerações de cargos de confiança, nomeações para cargos do Poder Judiciário, do Ministério Público, dos tribunais ou conselhos de contas e dos órgãos da Presidência da República, bem como de aprovados em concurso públicos homologados até este sábado.

A partir de hoje, o poder público não pode contratar shows pagos com dinheiro público para inaugurações de obras, bem como os candidatos não devem participar desses eventos. Em ano eleitoral é proibida a distribuição gratuita de bens, valores ou benefícios pela administração pública, exceto nos casos de calamidade pública, de estado de emergência ou de programas sociais autorizados em lei e já em execução orçamentária no exercício anterior. Os programas sociais não poderão ser executados por entidade nominalmente vinculada a candidato ou por ele mantida. 

Fonte: JL/Agência Brasil
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
01/02/19, 11:44 | INTERNACIONAL - China dá início a celebrações de novo ano; porco vai reger o período
01/02/19, 11:40 | INVESTIGAÇÃO CRIMINAL - Ministro do STF nega pedido de Flávio Bolsonaro e quebra sigilo
31/01/19, 15:58 | REFORMAS - Reforma incluirá militares: 'Ninguém vai ficar de fora', diz secretário
31/01/19, 15:44 | CORRUPÇÃO & PROPINA - Nova fase da Lava Jato investiga propina a políticos do MDB
31/01/19, 15:38 | MINISTÉRIO PÚBLICO - “Não é possível não sentir essa dor”, diz procuradora Raquel Dodge
31/01/19, 14:27 | TRAGÉDIA - Arcebispo de Belo Horizonte celebra missa de sétimo dia em Brumadinho
31/01/19, 14:24 | ENSINO - Educação em casa não substitui a escola, diz secretário do MEC
31/01/19, 14:22 | PUNIÇÃO - Justiça do Trabalho bloqueia mais R$ 800 milhões da Vale
31/01/19, 14:08 | VALE - Militares israelenses deixam tragédia de Brumadinho hoje
31/01/19, 13:51 | EDUCAÇÃO - Uma em cada 3 disciplinas é dada por professor sem formação específica
31/01/19, 13:48 | EDUCAÇÃO - Cresce o número de estudantes com necessidades especiais
31/01/19, 09:37 | INVESTIGAÇÃO - Operação Força-Tarefa poderá levar para a prisão vários prefeitos do interior do Piauí
30/01/19, 21:51 | ARTIGO - Lula é refém de facínoras, diz colunista
30/01/19, 21:41 | POLÊMICA - Defesa deve entrar com pedido para que Lula vá à missa de sétimo dia do irmão
30/01/19, 21:36 | CORRUPÇÃO & PROPINA - Barroso assume relatoria das investigações contra Beto Richa
30/01/19, 21:12 | SAÚDE - Cientistas israelenses dizem ter achado a 'cura definitiva' para o câncer
30/01/19, 21:09 | ESPORTE - Ingressos para partida entre River e Fluminense variam de R$ 30 a R$ 80
30/01/19, 20:54 | ESTUDO - Mais da metade das jovens brasileiras têm medo de assédio
30/01/19, 14:08 | HONRA - Lula agradece decisão do Supremo e não vai sair da prisão: 'não tem mais sentido'
30/01/19, 13:24 | DESCASO - Decisão do Supremo chega tarde demais: corpo do irmão de Lula já foi enterrado
30/01/19, 13:18 | OPINIÃO - Brito: Lula está soterrado sob a lama do judiciário acanalhado
30/01/19, 13:08 | REAÇÃO - Jurista já vê risco até de que Lula seja assassinado na prisão
30/01/19, 13:01 | AGRESSÃO - Filho de Bolsonaro ataca imprensa de novo: urubus malandros
30/01/19, 12:55 | CRÍTICAS - Dino: parecer que nega a Lula ida ao velório do irmão é vergonhoso
30/01/19, 12:46 | POLÊMICA - Chico Buarque se solidariza a Lula e repudia justiça cínica e covarde
30/01/19, 12:26 | DECISÃO - TJ-Rio concede habeas corpus para soltar o ‘Dr. Bumbum’
30/01/19, 12:20 | DESCASO - País tem só 35 fiscais para monitorar 790 barragens de mineração
30/01/19, 12:01 | IMBRÓGLIO - Lula recorre ao STF e ao STJ para ir ao enterro do irmão
29/01/19, 22:05 | PLANEJAMENTO - Agenda Teresina 2030 discute detalhes finais de Plano Diretor
29/01/19, 21:55 | REIVINDICAÇÕES - Prefeito de Teresina participa de audiência em Brasília com ministros
« Anterior 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 | 301 - 330 | 331 - 360 | 361 - 390 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site