CBN - A rádio que toca notícia

ACUSAÇÃO

'O PSDB já não é um partido sério desde Fernando Henrique', diz Ciro

Ele respondia a uma pergunta a respeito da crise interna do partido

13/11/17, 20:34
 
C
iro Gomes foi filiado de primeira hora do PSDB -em 1990, dois anos depois da fundação do partido, ele se elegeu governador do Ceará pela legenda. Nesta segunda (13), após uma palestra em São Paulo, o hoje pré-candidato à presidência pelo PDT criticou o partido, rival em potencial nas eleições de 2018.

"O PSDB já não é mais um partido sério desde o [governo] Fernando Henrique", comentou, após participar de um debate na FAAP (Fundação Armando Álvares Penteado), em São Paulo.

Ele respondia a uma pergunta a respeito da crise interna do PSDB, que se divide em relação ao apoio a Michel Temer.

Na semana passada, as tensões no tucanato se acirraram quando Aécio Neves afastou Tasso Jereissati -antigo aliado de Ciro no Ceará- da presidência interina da legenda e nomeou o paulista Alberto Goldman.

"Isso aí é só um desdobramento da corrupção que o Fernando Henrique impôs à estrutura do PSDB", afirmou o pedetista, em crítica à aliança do ex-presidente tucano com lideranças do PMDB em seu governo (1995-2002).

"Renan Calheiros foi ministro da Justiça do Brasil, minha filha. Ninguém se lembra disso -eu não esqueço. Foi comandante em chefe da Polícia Federal. O Eliseu Quadrilha [em alusão a Eliseu Padilha, atual ministro-chefe da Casa Civil] era ministro dos Transportes."

Segundo o pedetista, "quem não quer ver isso é o Tasso, que vota pela absolvição do Aécio num dia e, no dia seguinte, pede a renúncia. Estão pensando que estão enganando a quem?".

ALIANÇAS

Trabalhando na costura de apoios para sua candidatura, Ciro tem repetido que se negará a tratar de alianças políticas com o PMDB: "É necessário, inadiável".

O pedetista contou que busca alianças em um "arco de esquerda democrática", com a participação de políticos de centro.

"Neste momento, nem eu nem ninguém tem a capacidade de responder a essa pergunta [quem serão seus aliados]."

Ele comparou a pré-corrida presidencial a um treino de Fórmula 1, em que "cada carro está fazendo seu trecho sozinho, para conhecer o circuito" e, assim, conseguir "obter um bom lugar no grid de largada".

No entanto, o ex-governador do Ceará conta que tem conversado formalmente com PSB, PC do B e PT -em 2018, poderá dividir palanques com Lula em ao menos três Estados (Piauí, Ceará e Bahia).

Ciro falou a estudantes e professores da FAAP acompanhado pelo filósofo Luiz Felipe Pondé, professor da instituição e colunista da Folha de S.Paulo, e pelo fotógrafo J.R. Duran, que lançava na ocasião a 10º edição de sua "Revista Nacional".

Pondé, durante a palestra, afirmou que enxerga no Brasil uma polarização eleitoral entre o populismo de esquerda, representado pelo ex-presidente Lula, e o populismo de direita, simbolizado pela possível candidatura do deputado federal Jair Bolsonaro. Para o filósofo, há um vácuo de opções no centro, que "vive se bicando".

"Eu não sou de centro. Essa percepção paulista de que haveria um lugar que adjetivamente se chama de centro para proteger a gente de um populismo de esquerda, que é o Lula -se o Lula for de esquerda, eu sou um perigoso comunista", disse Ciro à reportagem.

Ele critica a política econômica do ex-presidente petista, segundo ele, igual à adotada por FHC. Ciro defende um pacto de reindustrialização, redução das taxas de juros e a tributação de heranças.

Ainda sobre a polarização discutida por Pondé, o pedetista afirma ver uma "riqueza no processo brasileiro", listando possíveis presidenciáveis: "Numa hora dessa, você tem eu, a Marina [Silva], o Alckmin, o Doria, o menu aqui tem para todo gosto. A Manuela D'Ávila".

MAIS PRESIDENCIAL

No auditório da FAAP, o ex-governador disse, em inglês, que "precisa ser mais presidencial a partir de agora", frase que tem repetido em suas aparições.

O que ela significa? "Quer dizer que eu tô virando de cientista político, de um acadêmico e de um militante a quem se deve pedir um livre pensar para um candidato que não fala por si, fala por uma corrente de opinião, por um partido partido", disse.

"E isso não muda. Não é outra cara. Apenas eu não posso mais ser estritamente aquilo que um acadêmico como eu pode ser, que fala o que quer, o que pensa, pouco importando se tem efeitos eleitorais."

A reportagem comenta que Ciro é conhecido entre seus pares por falar o que pensa e por ser explosivo. "Então estamos pedindo que o político fale o que não pensa: ou seja, que fale a mentira. E isso não vai acontecer comigo, não dá."

Significa que tentará se controlar? "Nunca deixei de me controlar. Me diga qual foi a coisa que falei por descontrole."

Ele afirma que a Folha de S.Paulo vem "repetidamente fraudando" uma declaração sua a respeito de Marina Silva e que o jornal "replicou uma informação de uma repórter do Estadão que não entendeu nada do que ouviu".

Após um evento com empresários da indústria no Rio, Ciro afirmou: "Não vejo ela [Marina] com energia, e o momento é muito de testosterona. Não elogio isso. É mau para o Brasil, mas é um momento muito agressivo e ela tem uma psicologia avessa a isso. Não sei, eu tô achando que ela não é candidata."

Nesta segunda (13), disse que, nesse episódio, censurava a agressividade do momento e elogiava Marina.

"Eu não disse que o momento é de testosterona. Eu censuro o excesso de agressividade, de ódio, de testosterona -que, nesse sentido, obviamente, para quem não está de má fé, querendo difamar, como é o caso da Folha neste assunto, é uma coisa que não falei nada errado. Não tem nada de descontrole", comentou.

Fonte: JL/Folha
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
04/02/18, 09:07 | DENÚNCIA - Organizações denunciam encontro de juízes com tucanos em evento
04/02/18, 08:01 | CARNAVAL - Corso 2018 de Teresina reúne milhares de foliões sem registro de crimes
03/02/18, 11:48 | DENÚNCIA - Desembargadores que julgaram Lula ganham acima do teto
03/02/18, 11:25 | DENÚNCIA - Apartamento de Moro pode ter custado o triplo do declarado
03/02/18, 11:14 | POLÊMICA - Cristiane Brasil é investigada por associação ao tráfico
02/02/18, 19:37 | SAÚDE - Brasil deve ter 600 mil novos casos de câncer por ano em 2018 e 2019
02/02/18, 18:23 | POLÊMICA - TRF-1 derruba decisão e autoriza Lula a receber o passaporte de volta
02/02/18, 18:18 | POLÊMICA - Ministro do STF derruba decisão que proibia privatização da Eletrobras
02/02/18, 17:31 | POLÊMICA - Governo ataca servidores públicos em propaganda para aprovar reforma da previdência
02/02/18, 17:26 | POLÊMICA - Moro diz que auxílio moradia é para compensar falta de reajuste do salário
02/02/18, 15:22 | ENCONTRO - Em almoço no Paraná, Moro, Fagner, Marrone e Zico autografam violão que será leiloado
02/02/18, 15:11 | POLÊMICA - Moro e os outros três juízes que condenaram Lula têm privilégio do auxílio-moradia
02/02/18, 13:27 | CARNAVAL - Strans informa quais ruas devem ser interditadas para o Corso de Teresina
02/02/18, 13:23 | HOMICÍDIO - Vídeo mostra que motorista envolvido em atropelamento avançou sinal vermelho
02/02/18, 12:41 | JULGAMENTO - Juristas: condenação de Lula é baseada em perseguição, não em fatos
02/02/18, 11:56 | POLÊMICA - Juízes vão ao Supremo Tribunal contra indulto de Temer
02/02/18, 11:46 | JUDICIÁRIO - PGR defende coleta de DNA de condenados por crimes violentos
02/02/18, 09:59 | CHARGE - Geuvar ironiza discurso de Carmen Lúcia ao lado de investigados
02/02/18, 09:54 | DEPOIS DO GOLPE - Brasil vive grave crise democrática, diz ONG alemã
02/02/18, 09:44 | DENÚNCIA - Moro recebe auxílio-moradia mesmo com imóvel próprio em Curitiba
02/02/18, 08:55 | JULGAMENTO - Lewandowski libera para julgamento decisão que garante reajuste a servidores
02/02/18, 08:49 | POLÊMICA - Gilmar Mendes diz que existem “falsos heróis” em matéria penal
02/02/18, 08:44 | LUTO - Filho mais velho de Fidel Castro se suicida em Cuba
02/02/18, 08:37 | VIOLÊNCIA - Rio já tem 16 policiais mortos e 34 feridos somente em 2018
01/02/18, 19:20 | INQUÉRITO CIVIL - Prefeito de Luzilândia sofre primeiro processo de investigação por irregularidades
01/02/18, 19:14 | RECURSOS PÚBLICOS - Luzilandia recebeu mais de R$ 40 milhões em 2017 somente de repasses federais
01/02/18, 19:06 | OPINIÃO - Lewandowski: Estado não pode revogar direitos conquistados pelo povo
01/02/18, 18:54 | OPINIÃO PÚBLICA - Pesquisas do DEM sugerem distanciar Rodrigo Maia do governo
01/02/18, 18:43 | EVENTO - Evento nacional de juízes terá participação de políticos exclusivamente de direita
01/02/18, 18:41 | EDUCAÇÃO - Má gestão da economia é uma das principais causas da evasão no ensino médio
« Anterior 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 | 301 - 330 | 331 - 360 | 361 - 390 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site