CBN - A rádio que toca notícia

REAÇÃO

'Reforma' trabalhista será alvo de disputa nas ruas e nos tribunais

Para representantes de trabalhadores e especialistas em direito, em debate no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, país já provou que é possível criar empregos sem reduzir direitos

13/11/17, 21:53

A

nova legislação trabalhistas sancionada pelo governo Temer, que entrou em vigor no último sábado (11), não está consolidada, e será alvo de disputa jurídica, nos tribunais do trabalho e instâncias superiores, e política, nas ruas, nas fábricas e nas eleições do ano que vem. Essas foram as impressões compartilhadas por especialistas do direito, sindicalistas e políticos, em debate promovido pelo Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, realizado nesta segunda-feira (13), em São Bernardo do Campo. 

As mudanças na legislação, segundo os debatedores, foram feitas sem que os trabalhadores fossem consultados, e atendem, portanto, somente aos interesses da classe patronal, que pretende enfraquecer os sindicatos durante as negociações e criar obstáculos para o acesso à Justiça do Trabalho. O debate sobre o dia seguinte à reforma trabalhista também foi acompanhado de perto pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que defende a realização de um referendo revogatório sobre essa e outras medidas do governo Temer. 

Ao contrário do discurso oficial do governo, que alega que as novas regras estimularão a criação de novas vagas de emprego, os participantes foram unânimes em dizer que o que, de fato, vai aumentar com a reforma trabalhista é a precarização das relações do trabalho e a queda dos rendimentos gerais dos salários. 

Para o presidente da CUT, Vagner Freitas, o efeito geral é que, se essa nova legislação não for revogada, todos os trabalhadores com o atual modelo de contratação serão demitidos, e recontratados de maneira precarizada, na forma de terceirizado, autônomo ou intermitente. 

Ele também criticou o dispositivo que consta da nova lei que considera que as negociações coletivas terão prevalência sobre a legislação, até mesmo quando retirarem direitos. Segundo Freitas, negociação sem a presença do sindicato, como legítimo representante dos trabalhadores, não pode ser considerada com uma negociação coletiva. "Não há negociação coletiva sem um sindicato forte", ressaltou. 

Vagner defendeu a união de sindicatos em macro-setores, que reúna todo um determinado seguimento de trabalhadores, para, assim, terem maior poder de negociação e menores custos de manutenção de estruturas de assistência jurídica, por exemplo. 

Fonte: JL/RBA
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
12/09/18, 23:12 | OPINIÃO - 'Decisão do STF sobre Bolsonaro legitima o racismo no Brasil', diz professo
12/09/18, 22:22 | ENRIQUECIMENTO ILÍCITO - Ministério Público denuncia 'racha' de salários na Prefeitura de Luzilândia
12/09/18, 22:15 | DECISÃO - Por 9 votos a 2, Supremo não reconhece ensino domiciliar
12/09/18, 22:01 | PESQUISA - Dilma amplia vantagem na liderança da corrida ao Senado, mostra Ibope
12/09/18, 21:42 | INVESTIGAÇÃO - JBS diz ter pago R$ 70 mi em propina acertada com governador do MS
12/09/18, 21:39 | PROPINA - Fachin dá 15 dias para PGR se posicionar sobre Temer e ministros
12/09/18, 21:32 | ELEIÇÕES - 'Estão com medo de um vice?', diz Haddad sobre ataque de adversários
12/09/18, 18:04 | INVESTIGAÇÃO - Sérgio Moro bloqueia R$ 50 milhões de envolvidos na corrupção do PSDB no Paraná
12/09/18, 17:42 | SAÚDE PÚBLICA - Brasil tem 1,6 mil casos de sarampo confirmados, a maioria no Amazonas
12/09/18, 17:39 | VIOLÊNCIA - Programa de destruição de armas obtidas pelo Judiciário é prorrogado
12/09/18, 17:33 | EDUCAÇÃO - MEC divulga vencedores de etapa do Prêmio Professores do Brasil
12/09/18, 12:06 | ELEIÇÕES - Os bilionários e milionários do Brasil já admitem abertamente: Haddad é o favorito para a Presidência
12/09/18, 11:41 | ELEIÇÕES 2018 - 'Globo requenta delação de Palocci para interferir nas eleições', denuncia Dilma
12/09/18, 11:37 | ELEIÇÕES 2018 - Datafolha: transferência de votos do ex-presidente Lula para Fernando Haddad segue em alta
12/09/18, 11:15 | POLÍTICA - “Haddad será meu representante nessa batalha”, diz Lula em “Carta ao Povo”
12/09/18, 08:35 | CRIME - Mourão sobre atentado: 'Este troço já deu o que tinha que dar'
12/09/18, 08:25 | MOVIMENTO - Mulheres mobilizam manifestações em todo o País contra Bolsonaro
12/09/18, 08:16 | POLÊMICA - Promotores que 'requentam' denúncias podem ser investigados
11/09/18, 23:00 | ELEIÇÕES 2018 - Novo programa do PT já coloca Haddad como candidato e denuncia golpe contra Lula
11/09/18, 21:45 | PESQUISA - Ibope: Bolsonaro tem 26% e 2º lugar tem quatro candidatos empatados
11/09/18, 21:41 | DECISÃO - Bretas condena Cabral novamente e pena já chega a 169 anos de prisão
11/09/18, 21:39 | INVESTIGAÇÃO - Moro afirma que suposto esquema de Beto Richa não era "crime trivial"
11/09/18, 17:01 | CORREIOS - Dodge pede arquivamento de inquérito contra Aécio por corrupção
11/09/18, 16:58 | DECLARAÇÃO - Juízes não ganham “em excesso”, diz Cármen Lúcia em sessão do CNJ
11/09/18, 16:54 | JUDICIÁRIO - Fachin envia recurso de Lula para plenário virtual do STF
11/09/18, 15:59 | CONFUSÃO - Prisão de Richa no Paraná beneficia aliado da esposa de Moro
11/09/18, 15:40 | ATENTADO - Defesa pede avaliação psiquiátrica do agressor de Jair Bolsonaro
11/09/18, 15:23 | INTERROGATÓRIO - Me sinto ameaçado pelos discursos de Bolsonaro, disse agressor
11/09/18, 14:55 | ELEIÇÕES 2018 - Com aval de Lula, Haddad é oficializado candidato ao Palácio do Planalto pelo PT
11/09/18, 12:29 | ELEIÇÕES 2018 - Ataque a Bolsonaro não refletiu em intenção de voto, mostra Datafolha
« Anterior 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 | 301 - 330 | 331 - 360 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site