CBN - A rádio que toca notícia

ARTIGO

O magistrado e o exaurimento da jurisdição

Portanto, uma vez prolatada e publicada a sentença o juiz cumpre e encerra o ofício jurisdicional no respectivo processo-crime. Encerrada sua função, não mais cabe ao magistrado se manifestar sobre a causa

10/07/18, 13:41

Por Nixonn Freitas Pinheiro, advogado (foto)

N

o Direito Penal e no Processual Penal, tal qual no âmbito civil, colhemos uma questão jurídica de substancial relevância constitucional: “o exaurimento da função jurisdicional” ou simplesmente o “exaurimento da jurisdição”.

Segundo Ricardo Benevenuti Santolini, especialista em Direito Penal e Processo Penal, em seu compêndio “A Jurisdição no Processo Penal”, jurisdição existe para vários ramos do direito. Pela definição de Giuseppe Chiovenda - cita o especialista -, jurisdição é “a função do Estado que tem por escopo a atuação da vontade concreta da lei por meio da substituição, pela atividade de órgãos públicos, na atividade de particulares ou de outros órgãos públicos, já no afirmar da existência da vontade da lei, já no torná-la, praticamente, efetiva.” José Frederico Marques é ainda mais objetivo, dizendo que é “a função estatal de aplicar as normas da ordem jurídica em relação a uma pretensão”.

Quando se exaure, então, a função jurisdicional? Em outros termos, interroga-se: “Quando termina a função do juiz no processo-crime, por exemplo?” A resposta é simples: “Quando há a prolação da sentença”. É justamente aqui que se encerra a prestação jurisdicional, a função judicante no processo-crime. Aqui surge a figura jurídica do “juiz sentenciante”. Após, o juiz tem apenas uma oportunidade para se manifestar processo-crime: quando julga admitindo ou não o recurso de embargos de declaração.

Havendo recurso de apelação contra uma sentença condenatória ou absolutória, seja pelo Ministério Público ou pelo sentenciado (quando condenado), o juiz sentenciante se desliga do processo-crime.

Transitada em julgado a sentença, o juiz sentenciante somente voltará ao respectivo processo-crime se ele próprio for o juízo competente da execução da pena. Isso ocorre quando em uma determinada Comarca ou jurisdição houver Vara Única. Caso contrário, transitada em julgado ou não a sentença o processo-crime segue para o juízo da execução da pena e não para o juízo sentenciante, seja para a execução provisória ou definitiva da pena.

Portanto, uma vez prolatada e publicada a sentença o juiz cumpre e encerra o ofício jurisdicional no respectivo processo-crime. Encerrada sua função, não mais cabe ao magistrado se manifestar sobre a causa.

Esgotada a função jurisdicional do juiz sentenciante, seja para executar a pena provisoriamente, seja para executá-la definitivamente, a competência e a função jurisdicional se transfere para a alçada do juízo da Execução da Pena, que tem por objetivo efetivar as disposições da sentença ou de decisão criminal e proporcionar condições para a harmônica integração social do condenado e do internado. Portanto, a execução penal competirá ao Juiz indicado na lei local de organização judiciária e, na sua ausência, ao da sentença. Seja execução provisória ou definitiva.

O art. 66, da Lei Federal nº 7.210, de 11 de julho de 1984, define as competências do juiz da execução penal, entre as quais a de aplicar aos casos julgados lei posterior que de qualquer modo favoreça o condenado; declarar extinta a punibilidade; decidir sobre soma ou unificação de penas; progressão ou regressão nos regimes; detração e remição da pena; suspensão condicional da pena; livramento condicional; incidentes da execução, etc., etc.

Fonte: JL
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
05/02/19, 12:48 | ECONOMIA - Desalento e informalidade devem aumentar no governo Bolsonaro, prevê Dieese
05/02/19, 12:38 | PREVIDÊNCIA - Com nova Previdência, idosos de baixa renda vão receber menos que um salário mínimo
05/02/19, 11:27 | INVESTIGAÇÃO - Se for verdadeira, é grave, diz Mourão sobre esquema de ministro
05/02/19, 11:18 | DENÚNCIA - Governo Bolsonaro: ministro é quem deve responder sobre esquema
05/02/19, 11:09 | PESQUISA - 63,4% da população considera a Vale culpada em Brumadinho
05/02/19, 10:52 | REFORMAS - Ministros voltam a se reunir para avaliar ações e prioridades
05/02/19, 10:46 | ANTICRIME - Proposta de Moro pode elevar letalidade, dizem especialistas
05/02/19, 10:36 | PREVIDÊNCIA - 40 anos de contribuição para se ter 100% da aposentadoria
05/02/19, 08:59 | POJETO DE LEI - Pacote anticrime: veja como a lei é hoje e o que pode mudar
05/02/19, 08:52 | TRAGÉDIA - Brumadinho: buscas por vítimas entram no 12º dia; 134 mortos
05/02/19, 08:48 | REFORMAS - Previdência: regra de transição, idade mínima. Veja o que muda com a proposta
04/02/19, 22:12 | PROJETO DE LEI - Para advogados, projeto de lei anticrime de Moro cria 'licença para matar'
04/02/19, 22:09 | STF - Barroso envia denúncia contra Temer para primeira instância
04/02/19, 21:55 | INTERNACIONAL - Grupo de Lima recomenda restrições às negociações com regime de Maduro
04/02/19, 21:46 | REPERCUSSÃO - Entidades da sociedade se manifestam sobre projeto de lei anticrime
04/02/19, 14:59 | SAÚDE - Sobreviventes do câncer devem mudar estilo de vida, diz pesquisa
04/02/19, 14:53 | DISCUSSÃO - Estados pedem desburocratização de fundos de segurança pública
04/02/19, 14:50 | PAUTA - Ministros fazem reunião para debater políticas para a Região Nordeste
04/02/19, 13:36 | INTERNACIONAL - Corpo é achado entre pedaços de avião onde estava jogador argentino
04/02/19, 13:30 | JUSTIÇA - Uso de tecnologia no transporte de presos agrada a governadores
04/02/19, 13:26 | REFORMAS - Lei propõe endurecer cumprimento de pena para crimes graves
04/02/19, 12:31 | DENÚNCIA - Prefeito de Luzilândia é denunciado por crime de improbidade na Justiça Federal e poderá perder o cargo
04/02/19, 11:11 | CRIME - Ministro de Bolsonaro teria usado 'laranjas' para conseguir verbas
04/02/19, 11:04 | AGRESSÃO - Renan ataca jornalista e pai de senadora com ofensa de natureza sexual
04/02/19, 10:59 | DISCUSSÃO - Em Brasília, Moro e governadores debatem Lei Anticrime
04/02/19, 10:50 | REFORMAS - Lei anticrime poderá criminalizar caixa 2 também em ato já praticado
04/02/19, 09:56 | CRIME - Novo presidente do Senado é alvo de duas investigações no STF
04/02/19, 09:49 | SENADO - Festa da vitória de Alcolumbre tem deboche a Renan
04/02/19, 09:40 | LUTO - Ativista que ajudava vítimas de João de Deus se suicida
04/02/19, 09:26 | REFORMAS - Moro anuncia medidas 'objetivas' contra corrupção, crime organizado e crime violento
« Anterior 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 | 301 - 330 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site