CBN - A rádio que toca notícia

REAÇÃO

'Reforma' trabalhista será alvo de disputa nas ruas e nos tribunais

Para representantes de trabalhadores e especialistas em direito, em debate no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, país já provou que é possível criar empregos sem reduzir direitos

13/11/17, 21:53

A

nova legislação trabalhistas sancionada pelo governo Temer, que entrou em vigor no último sábado (11), não está consolidada, e será alvo de disputa jurídica, nos tribunais do trabalho e instâncias superiores, e política, nas ruas, nas fábricas e nas eleições do ano que vem. Essas foram as impressões compartilhadas por especialistas do direito, sindicalistas e políticos, em debate promovido pelo Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, realizado nesta segunda-feira (13), em São Bernardo do Campo. 

As mudanças na legislação, segundo os debatedores, foram feitas sem que os trabalhadores fossem consultados, e atendem, portanto, somente aos interesses da classe patronal, que pretende enfraquecer os sindicatos durante as negociações e criar obstáculos para o acesso à Justiça do Trabalho. O debate sobre o dia seguinte à reforma trabalhista também foi acompanhado de perto pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que defende a realização de um referendo revogatório sobre essa e outras medidas do governo Temer. 

Ao contrário do discurso oficial do governo, que alega que as novas regras estimularão a criação de novas vagas de emprego, os participantes foram unânimes em dizer que o que, de fato, vai aumentar com a reforma trabalhista é a precarização das relações do trabalho e a queda dos rendimentos gerais dos salários. 

Para o presidente da CUT, Vagner Freitas, o efeito geral é que, se essa nova legislação não for revogada, todos os trabalhadores com o atual modelo de contratação serão demitidos, e recontratados de maneira precarizada, na forma de terceirizado, autônomo ou intermitente. 

Ele também criticou o dispositivo que consta da nova lei que considera que as negociações coletivas terão prevalência sobre a legislação, até mesmo quando retirarem direitos. Segundo Freitas, negociação sem a presença do sindicato, como legítimo representante dos trabalhadores, não pode ser considerada com uma negociação coletiva. "Não há negociação coletiva sem um sindicato forte", ressaltou. 

Vagner defendeu a união de sindicatos em macro-setores, que reúna todo um determinado seguimento de trabalhadores, para, assim, terem maior poder de negociação e menores custos de manutenção de estruturas de assistência jurídica, por exemplo. 

Fonte: JL/RBA
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
07/02/18, 13:58 | CRIME - Assessor de deputado federal é preso por tráfico de drogas em Brasília
07/02/18, 13:48 | ARTIGO - Verdades absolutas divulgadas pela mídia comercial começam a cair por terra
07/02/18, 13:45 | REAÇÃO - Ex-presidente do STF diz que Lula sofre a maior perseguição desde Getúlio
07/02/18, 13:37 | DADOS - Indenizações por morte no trânsito crescem 23% em 2017, diz seguradora
07/02/18, 13:23 | POLÊMICA - Ajufe pede ao STF para adiar julgamento de liminar que garante auxílio-moradia
07/02/18, 13:12 | FARRA - Temer levará 60 servidores a carnaval; e avião da FAB fará duas viagens
06/02/18, 22:13 | IMPUNIDADE - Gilmar Mendes segurou no STF por 5 anos inquérito de Romero Jucá que foi arquivado
06/02/18, 21:40 | PROPINA - STF dá mais prazo a Aécio em inquérito que apura propina de R$ 2 mi
06/02/18, 21:26 | CORRUPÇÃO - Juiz federal do RN converte prisão de Henrique Alves em domiciliar
06/02/18, 20:54 | CRIMINALISTA - Ex-ministro Sepúlveda Pertence aceita integrar a defesa de Lula
06/02/18, 18:15 | PREVIDÊNCIA - Proposta pensão integral para cônjuge de policial morto em ação
06/02/18, 18:10 | JULGAMENTO - Cármen Lúcia deve decidir caso Cristiane Brasil antes do carnaval
06/02/18, 18:01 | POLÊMICA - Moraes defende prisão após condenação em segunda instância
06/02/18, 16:33 | POLÊMICA - Só 1 de 430 juízes do Sul optou por não receber auxílio-moradia
06/02/18, 16:25 | AUXILIO-MORADIA - Cármen Lúcia recebeu estudo para barrar novos benefícios para juízes
06/02/18, 15:56 | POLÍTICA - Candidatura de Huck 'seria boa para o Brasil', diz FHC
06/02/18, 15:51 | ENTREVISTA - 'Coisa de quem é quase um analfabeto político', diz Lula sobre Moro
06/02/18, 15:47 | PROPINA - Geddel: 'Amigos de longa data me lançaram no vale dos leprosos'
06/02/18, 15:24 | POLÍTICA - Ismar Marques e mais três deputados vão se filiar ao PTC de Evaldo e Ronaldo Gomes
06/02/18, 14:39 | GOLPE - PF encontra anotações em poder de ex-auxiliar de Temer sugerindo o impeachment
06/02/18, 14:29 | LAVA JATO - 'Nunca falei de dinheiro com Lula. Nunca discuti sobre isso', diz Mônica Moura
06/02/18, 14:22 | ELEIÇÕES 2018 - Corrida presidencial de 2018 terá novos e velhos nomes
06/02/18, 14:11 | CRIMES - Megaoperação combate tráfico de drogas na Esplanada dos Ministérios
06/02/18, 13:41 | ACIDENTE - Viaduto do Eixão Sul desaba sobre churrascaria Brasília
06/02/18, 12:25 | DIREITO DE RESPOSTA - Prefeito de Luzilândia acusa veículos de comunicação do PI de promoverem fraude
05/02/18, 22:38 | POLÊMICA - Previdência: Maia e governadores negociam criação de fundo para Estados
05/02/18, 21:48 | EDUCAÇÃO - Escolas da Rede Municipal de Teresina iniciam ano letivo com CMEIs reformados
05/02/18, 21:45 | ANO LEGISLATIVO - Em mensagem ao Congresso, Temer ignora corrupção e defende “consertar” a Previdência
05/02/18, 17:54 | POLÍTICA - Presidente da Câmara se reúne com 10 governadores para discutir reforma
05/02/18, 17:30 | JULGAMENTO - Dodge pede ao STF para derrubar obrigatoriedade de impressão dos votos
« Anterior 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 | 301 - 330 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site