CBN - A rádio que toca notícia

IMBRÓGLIO

Desembargador Federal nega recurso e nomeação e posse de ministra de Temer continua suspensa

Presidente do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, desembargador André Fontes, se declarou suspeito para decidir sobre o pedido

09/01/18, 17:11

O
desembargador Guilherme Couto de Castro, vice-presidente do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, negou recurso da AGU que buscava garantir a posse da deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) como ministra do trabalho.

Castro diz na decisão que os argumentos, apresentados pela Advocacia-Geral da União (AGU), de que a liminar causa “grave lesão à ordem econômica ou à saúde” não se aplicam.

“A decisão atacada não tem o condão de acarretar grave lesão à ordem, à saúde, à segurança e à economia pública. E a suspensão não é apta a adiantar, substituir ou suprimir exame a ser realizado na via judicial própria”, relatou o desembargador.

Couto de Castro afirmou, na decisão, que a liminar não causa os prejuízos alegados pelo recurso da união. Sendo assim, o pedido de intervir na suspensão da posse da deputada federal foi negado.

“As questões a serem respondidas positivamente, para autorizar o manejo da suspensão, são muito simples: (i) há grave lesão à ordem econômica ou à saúde? (ii) há tumultuária inversão de origem jurídica e administrativa, apta a autorizar suspensão, independente do debate na via própria?”, continua.

“Apenas a concessão da liminar que, por ora, impede posse de Deputada Federal indicada não é apta, por si, a responder positivamente a tais pressupostos”, completou.

O caso foi analisado por Couto de Castro depois que o presidente do Tribunal, desembargador André Fontes, se declarou suspeito para decidir sobre o pedido de suspensão de liminar da deputada federal. Ele afirmou que o motivo foi foro íntimo.

AGU entra com recurso

Na noite de segunda-feira (8), a Advocacia-Geral da União (AGU) entrou com um recurso contra a suspensão da posse de Cristiane Brasil como ministra do Trabalho. A medida foi tomada após o juiz Leonardo da Costa Couceiro, da 4ª Vara Federal Criminal de Niterói, suspender, de forma liminar (provisória), a posse da deputada.

No recurso, a Advocacia-Geral da União (AGU) disse que impedimento da posse da deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) como ministra do Trabalho gera interferência do Judiciário em uma função que compete ao presidente da República.

"A Constituição Federal é clara ao estabelecer a competência do Presidente da República para nomear e exonerar Ministros de Estado (...) Ou seja, cabe somente ao Presidente da República o juízo sobre quem deve ou não ser nomeado Ministro de Estado, especialmente porque não há qualquer impedimento legal no que tange à nomeação da Deputada Federal Cristiane Brasil", afirma a AGU no recurso.

Também na segunda-feira, o Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT-1) determinou, na última segunda-feira (8), a inclusão do nome de Cristiane Brasil no Banco Nacional de Devedores Trabalhistas (BNDT).

O TRT esclareceu, porém, que de acordo com o Ato TST.GP 001/2012, do Tribunal Superior do Trabalho, existe o período de 30 dias, contados a partir da inscrição da empresa (no caso, da pessoa física) no BNDT, para que as empresas regularizem seus débitos trabalhistas. Durante o período de regularização, a certidão será negativa.

Nesta terla, Cristiane depositou o montante de 30% do débito e requereu o parcelamento do restante da dívida. Assim, como a deputada pediu o parcelamento e se comprometeu a efetuar o pagamento, a inscrição no BNDT deverá ser alterada, devendo constar que ela possui dívida incluída no BNDT com exigibilidade suspensa (ou seja, posteriormente sairá uma certidão positiva com efeitos de negativa).

Dívidas trabalhistas

A ação popular que busca impedir a posse de Cristiane foi movida por um grupo de advogados e foi acatada pela 4ª Vara Federal de Niterói.

A decisão judicial veio após a denúncia de que Cristiane Brasil foi condenada a pagar R$ 60 mil por dívidas trabalhistas com dois ex-motoristas. Além de suspender a posse, o juiz também fixou multa de R$ 500 mil em caso de descumprimento da liminar.

Em sua decisão, o magistrado destaca que decidiu conceder a liminar sem ouvir os demais envolvidos "encontra-se justificado diante da gravidade dos fatos sob análise" e que a nomeação de Cristiane Brasil fere o princípio da moralidade administrativa.

"Em exame ainda que perfunctório, este magistrado vislumbra fragrante desrespeito à Constituição Federal no que se refere à moralidade administrativa, (...) quando se pretende nomear para um cargo de tamanha magnitude, Ministro do Trabalho, pessoa que já teria sido condenada em reclamações trabalhistas, condenações estas com trânsito em julgado", escreveu Couceiro.

Fonte: JL/Globo
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
10/08/18, 12:37 | SUCESSÃO - Afinal, Lula pode ou não participar dos debates eleitorais?
10/08/18, 12:32 | CRIME - Lava Jato no Rio prende corretor acusado de receber propina
10/08/18, 12:24 | OPINIÃO - Professor de Harvard analisa Bolsonaro como grave perigo à democracia
10/08/18, 12:15 | SALÁRIOS - Após STF, Ministério Público aprova aumento de 16% para procuradores
10/08/18, 12:09 | INCIDENTE - Homens morrem depois de confundir inseticida com bebida alcoólica em Teresina
10/08/18, 11:20 | POLÍTICA - Eleição 2018: confira como foi o primeiro debate entre presidenciáveis
10/08/18, 11:14 | ELEIÇÕES 2018 - No debate da Band, Alckmin vira alvo e nanico Daciolo rouba a cena nas redes
09/08/18, 21:34 | ESTATÍSTICA - Com 63.880 vítimas em 2017, Brasil bate recorde de mortes violentas
09/08/18, 17:54 | SALÁRIOS - Lewandowski rebate crítica a reajuste e diz que juízes recuperam milhões
09/08/18, 17:52 | REDES SOCIAIS - Facebook abre registro a candidatos e partidos para publicar anúncios
09/08/18, 17:48 | POLÊMICA - Presidente da Anamatra diz que reajuste do STF é “questão de justiça”
09/08/18, 15:50 | REPERCUSSÃO - Juristas internacionais enviam carta sobre 'caráter desleal' de processo contra Lula
09/08/18, 15:23 | REFORMA - Desmonte da legislação trabalhista aumenta número de acidentes e mortes
09/08/18, 14:58 | POLÊMICA - Política fiscal de austeridade torna país mais desigual e compromete futuro
09/08/18, 13:41 | ARTIGO - Inelegibilidade Material e Inelegibilidade Processual
09/08/18, 10:43 | CRIME - Professor acusado de matar advogada tentou se matar, diz penitenciária
09/08/18, 10:03 | LIBERTADORES - Torcida do Cruzeiro volta a dar espetáculo no Maracanã e empurra time para vitória mais importante do semestre
09/08/18, 09:55 | POLÊMICA - Senado da Argentina rejeita projeto a favor do aborto e gera protestos
09/08/18, 09:48 | CORRUPÇÃO & PROPINA - Banqueiro paga fiança de R$ 90 milhões para sair da prisão
09/08/18, 09:26 | ARTIGO - Vontade popular
08/08/18, 21:53 | DECISÃO - Luzilândia, Joca Marques e Madeiro receberão tropas federais para as eleições
08/08/18, 21:10 | CRIME - Marido acusado de matar a advogada Tatiane Spitzner vira réu
08/08/18, 20:55 | JUDICIÁRIO - Supremo Tribunal aprova aumento de 16% no salário dos ministro
08/08/18, 20:34 | JUDICIÁRIO - Gilmar Mendes já soltou 37 investigados da Lava Jato no Rio
08/08/18, 20:01 | MOVIMENTO - Greve nos Correios é suspensa após proposta de acordo do TST
08/08/18, 19:50 | CONFERÊNCIA - Entidades de 40 países discutem futuro do trabalho e ameaças a direitos
08/08/18, 19:47 | INJUSTIÇA - Trabalhadores estão perdendo a esperança na democracia, diz dirigente da CSI
08/08/18, 18:42 | DENÚNCIA - Coronel da reserva acusa general Mourão de favorecer empresa em contrato do Exército
08/08/18, 16:52 | POLÍTICA - Oito candidatos a presidente participam de debate da TV Band na 5ª feira
08/08/18, 16:42 | OPERAÇÃO - Gilmar Mendes manda soltar 3 executivos presos por corrupção
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site