CBN - A rádio que toca notícia

HISTÓRIA

Douglas Belchior: 'Há um esforço da elite para apagar a memória da escravidão'

Movimento negro luta para ressignificar o 13 de Maio. Passados 130 anos da abolição, passado ainda marca a sociedade brasileira

13/05/18, 15:02

M

esmo tendo três séculos e meio de escravidão registrado em sua história, ainda falta ao Brasil em geral o reconhecimento do que foi o período e suas consequências. De acordo com o professor, ativista e fundador da Uneafro, Douglas Belchior, negar o significado e o peso de sua história é um movimento proposital por parte da elite branca. "Sempre houve um esforço das elites para que se apagasse a memória da escravidão", afirma à RBA.

Mesmo com essa adversidade, Douglas frisa que o movimento negro conseguiu ressignificar o 13 de Maio, Dia da Abolição da Escravatura, que  completa 130 anos hoje. A figura de Princesa Isabel deu lugar aos ícones da resistência negra Zumbi e Dandara, enquanto a data deixou de ser comemorativa e passou a ser de mobilização e de luta.

"O 13 de maio é uma data marcada por protesto, não celebração. Isso foi construído pelo movimento negro nos últimos 40 anos. Até a década de 70, o dia era de comemoração ao ato da Princesa Isabel. Mas, desde a fundação do Movimento Negro Unificado (MNU) e da opção política de fortalecer o dia 20 de novembro (da Consciência Negra), o 13 de Maio é ressignificado, como um protesto e denúncia ao racismo. A figura 'bondosa' da princesa também é ultrapassada, o movimento conseguiu dar a imagem correta à ela (em relação à emancipação da população negra): a insignificância", diz. 

Segundo o ativista, a politização da data é importante para que o passado não seja esquecido. Ele acrescenta que o anseio da elite por apagar seu próprio passado se dá pelo medo de um "acerto de contas". "O principal sentimento que os brancos têm com o negro é o medo, não é a raiva. É o medo de essa população resgatar a memória do que foi feita com ela, desse sofrimento histórico e secular. Os brancos têm medo da verdade histórica e do acerto de contas, por isso, sistematicamente tentam apagar a nossa memória e impedem a gente de ter acesso à educação", explica.

O projeto Escola Sem Partido é uma dessas tentativas de apagar a escravidão dos registros históricos e manter o domínio e privilégios da população branca, ressalta Douglas. Para ele, a ideia é uma reação "maldosa e desonesta" para responder à tomada de consciência do povo negro. "Ela se inscreve no bojo dessa estratégia secular dos racistas", critica.

Mesmo com a abolição assinada em 1888, negros e negras do Brasil ainda sofrem diariamente com a herança do período. O professor é direto: "é uma bola de ferro amarrada no pé da história que mantém o Brasil marcado pelas relações próprias da escravidão".

A desigualdade permanente, a opressão e a violência contra o povo negro, além da exclusão de sistemas básicos e do mercado de trabalho, são resultados do período escravagista apontado por Douglas Belchior. Por outro lado, ele lembra que a história não é só sofrimento, mas também é de conquistas.

"Resistir e superar as adversidades são uma marca da história do povo negro no Brasil. Foram 400 anos de escravidão e, depois, um projeto de nação que excluía a população negra. Mesmo assim, nos superamos e permanecemos. Havia um plano de extermínio que não deu certo. A população negra sempre conseguiu sobreviver, essa é a nossa marca. Nossa história não é só de sofrimento e morte é de superação e vitórias", conclui.

Fonte: JL/RBA
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
06/12/18, 22:12 | INVESTIGAÇÃO - Movimentação financeira suspeita envolve filho e esposa de Bolsonaro
06/12/18, 22:01 | PESQUISAS - Doze pesquisadores brasileiros estão entre os mais influentes do mundo
06/12/18, 14:25 | VIOLÊNCIA - Homem surdo entrega bilhete em posto anunciando assalto
06/12/18, 14:21 | INDICADORES - Fernando Brito: a dor dos pobres não sai nos jornais
06/12/18, 14:01 | INDICADORES - Mello Franco: tem brasileiro sobrevivendo com R$ 7 reais por dia
06/12/18, 13:33 | ESPORTE - Pelé fala sobre seu estado de saúde e afirma que tem 'receio de morrer'
06/12/18, 13:15 | VIOLAÇÕES - Relatório traz panorama das violações de direitos humanos no Brasil
06/12/18, 13:11 | TRANSIÇÃO - Futuros ministros mostram desenho de estrutura para Bolsonaro
06/12/18, 13:06 | LEGISLAÇÃO - Senador propõe aumentar pena para maus-tratos conta animais
05/12/18, 22:11 | VIOLÊNCIA - Bolsonaro parabeniza policial por matar homem que fez idosa refém no Rio
05/12/18, 21:49 | LEGISLAÇÃO - Comissão especial da Câmara aprova proposta de nova Lei das Licitações
05/12/18, 21:46 | POLÍTICA - Câmara aprova projeto que amplia possibilidade de repasse a municípios
05/12/18, 21:37 | POLÍTICA - Onyx terá de deixar governo se for comprovada ‘ilicitude’, diz Mourão
05/12/18, 21:03 | ARTIGO - O legítimo pecado da impaciência
05/12/18, 18:25 | LUTO - Reis, príncipes, presidentes e ex-presidentes se despedem de Bush
05/12/18, 17:52 | EDUCAÇÃO - MPF quer que estudantes possam recorrer das notas do Enem
05/12/18, 17:48 | DISCURSO - Bolsonaro quer votar reforma da Previdência no primeiro semestre
05/12/18, 17:41 | ARTIGO JURÍDICO - Resistência injustificada no Processo Civil
05/12/18, 16:42 | TRANSIÇÃO - Bolsonaro reitera que alvos de denúncias comprovadas serão afastados
05/12/18, 16:29 | POLÊMICA - Médica que vaiou cubanos chefiará Mais Médicos em 2019
05/12/18, 16:26 | PARLAMENTO - Deputados aprovam quatro projetos que ampliam proteção e direito à saúde das mulheres
05/12/18, 16:10 | RELATÓRIO - Mundo tem que reduzir consumo de carne para alimentar 10 bi em 2050
05/12/18, 16:04 | POLÍTICA - Huck diz não ser hora de oposição a Bolsonaro em evento com eleitos
05/12/18, 12:56 | ECONOMIA - Extrema pobreza aumenta e chega a 15,2 milhões de pessoas
05/12/18, 12:50 | CORRUPÇÃO & PROPINA - Lava Jato prende seis no Brasil e emite alertas para Interpol
05/12/18, 12:39 | CRIMES - Lava Jato investiga pagamento de propinas de US$ 31 milhões
04/12/18, 17:08 | INVESTIGAÇÃO - Moro diz que quer ‘eliminar vestígios de corrupção nos sindicatos’
04/12/18, 17:00 | EDUCAÇÃO - CNE aprova nova base nacional curricular para o ensino médio
04/12/18, 16:47 | LEVANTAMENTO - De 154 réus, Lula teve o julgamento mais severo no TRF-4, demonstra revista da Rede Globo
04/12/18, 16:42 | CONFUSÃO - Advogado diz a Lewandowski ter vergonha de STF e é retido pela PF
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site