CBN - A rádio que toca notícia

DEFESA

Juíza que condenou Lula “desconsiderou as provas de inocência”, diz defesa do ex-presidente

O advogado aponta ainda um lapso transcrito nos autos pelo juízo de Curitiba. "Chega-se ao ponto de a sentença rebater genericamente a argumentação da defesa de Lula fazendo referência a 'depoimentos prestados por colaboradores e co-réus Leo Pinheiro e José Adelmário' (p. 114), como se fossem pessoas diferentes, o que evidencia o distanciamento dos fundamentos apresentados na sentença da realidade", acrescenta

06/02/19, 20:27

A

nova condenação do ex-presidente Lula na Operação Lava Jato é "absurda". É com essa síntese que a defesa do petista comunica que recorrerá da pena de 12 anos e 11 meses de prisão imposta pela juíza Gabriela Hardt, substituta do agora ministro Sérgio Moro, pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro no caso do sítio de Atibaia. Para a defesa, "provas de inocência" foram ignoradas durante o processo.

"A decisão desconsiderou as provas de inocência apresentadas pela Defesa de Lula nas 1.643 páginas das alegações finais protocoladas há menos de um mês (07/01/2019) – com exaustivo exame dos 101 depoimentos prestados no curso da ação penal, laudos técnicos e documentos anexados aos autos", diz o advogado Cristiano Zanin em trecho de nota divulgada pouco depois do anúncio da condenação (leia a íntegra abaixo).

O advogado aponta ainda um lapso transcrito nos autos pelo juízo de Curitiba. "Chega-se ao ponto de a sentença rebater genericamente a argumentação da defesa de Lula fazendo referência a 'depoimentos prestados por colaboradores e co-réus Leo Pinheiro e José Adelmário' (p. 114), como se fossem pessoas diferentes, o que evidencia o distanciamento dos fundamentos apresentados na sentença da realidade", acrescenta.

A denúncia apontou pagamento de propina ao ex-presidente operado por meio de empresas envolvidas no petrolão, com o objetivo de reformar o sítio posto à disposição da família de Lula no interior paulista. Preso em Curitiba desde abril de 2018, Lula já cumpre pena de 12 anos e 1 mês imposta em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), no caso do tríplex do Guarujá. Na primeira instância, Moro condenou o petista a 9 anos de prisão, mas o tribunal aumentou a pena.

Leia a nota da defesa de Lula:
A defesa do ex-presidente Lula recorrerá de mais uma decisão condenatória proferida hoje (06/02/2019) pela 13ª. Justiça Federal de Curitiba que atenta aos mais basilares parâmetros jurídicos e reforça o uso perverso das leis e dos procedimentos jurídicos para fins de perseguição política, prática que reputamos como “lawfare”.
 
A sentença segue a mesma linha da sentença proferida pelo ex-juiz Sérgio Moro, que condenou Lula sem ele ter praticado qualquer ato de ofício vinculado ao recebimento de vantagens indevidas, vale dizer, sem ter praticado o crime de corrupção que lhe foi imputado. Uma vez mais a Justiça Federal de Curitiba atribuiu responsabilidade criminal ao ex-presidente tendo por base uma acusação que envolve um imóvel do qual ele não é o proprietário, um “caixa geral” e outras narrativas acusatórias referenciadas apenas por delatores generosamente beneficiados.
 
A decisão desconsiderou as provas de inocência apresentadas pela Defesa de Lula nas 1.643 páginas das alegações finais protocoladas há menos de um mês (07/01/2019) — com exaustivo exame dos 101 depoimentos prestados no curso da ação penal, laudos técnicos e documentos anexados aos autos. Chega-se ao ponto de a sentença rebater genericamente a argumentação da defesa de Lula fazendo referência a “depoimentos prestados por colaboradores e co-réus Leo Pinheiro e José Adelmário” (p. 114), como se fossem pessoas diferentes, o que evidencia o distanciamento dos fundamentos apresentados na sentença da realidade.
 
Ainda para evidenciar o absurdo da nova sentença condenatória, registra-se que:
 
- Lula foi condenado pelo “pelo recebimento de R$ 700 mil em vantagens indevidas da Odebrecht” mesmo a defesa tendo comprovado, por meio de laudo pericial elaborado a partir da análise do próprio sistema de contabilidade paralelo da Odebrecht, que tal valor foi sacado em proveito de um dos principais executivos do grupo Odebrecht (presidente do Conselho de Administração); esse documento técnico (elaborado por auditor e perito com responsabilidade legal sobre o seu conteúdo) e comprovado por documentos do próprio sistema da Odebrecht foi descartado sob o censurável fundamento de que “esta é uma análise contratada por parte da ação penal, buscando corroborar a tese defensiva” — como se toda demonstração técnica apresentada no processo pela defesa não tivesse valor probatório;
 
- Lula foi condenado pelo crime de corrupção passiva por afirmado “recebimento de R$ 170 mil em vantagens indevidas da OAS” no ano de 2014 quando ele não exercia qualquer função pública e, a despeito do reconhecimento, já exposto, de que não foi identificado pela sentença qualquer ato de ofício praticado pelo ex-presidente em benefício das empreiteiras envolvidas no processo;
 
- foi aplicada a Lula, uma vez mais, uma pena fora de qualquer parâmetro das penas já aplicadas no âmbito da própria Operação Lava Jato — que segundo julgamento do TRF4 realizado em 2016, não precisa seguir as “regras gerais” — mediante fundamentação retórica e sem a observância dos padrões legalmente estabelecidos.
 
Em 2016, a defesa demonstrou perante o Comitê de Direitos Humanos da ONU a ocorrência de grosseiras violações às garantais fundamentais, inclusive no tocante à ausência de um julgamento justo, imparcial e independente. O conteúdo da sentença condenatória proferida hoje somente confirma essa situação e por isso será levada ao conhecimento do Comitê, que poderá julgar o comunicado ainda neste ano — e eventualmente auxiliar o país a restabelecer os direitos de Lula.
 
Cristiano Zanin Martins
 
Fonte: JL/Congresso em Foco
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
26/04/19, 00:34 | CORRUPÇÃO & PROPINA - Procuradora pede condenação de Collor a 22 anos e 8 meses de prisão
26/04/19, 00:17 | EDUCAÇÃO - Ministro da Educação diz que vai reduzir investimentos em filosofia e sociologia
26/04/19, 00:12 | INUSITADO - Bolsonaro alerta para amputações de pênis no Brasil por falta de água e sabão
25/04/19, 23:38 | CRIMINALIDADE - Operação das polícias civis prende mais de 3,2 mil em apenas um dia
25/04/19, 23:35 | EDUCAÇÃO - Maioria dos alunos gosta de estudar português e matemática
25/04/19, 21:37 | TRANSPARÊNCIA - Bolsonaro retira sigilo bancário de operações com recursos públicos
25/04/19, 16:25 | ECONOMIA - Secretário diz que reforma não vai zerar o déficit da Previdência
25/04/19, 16:22 | ECONOMIA - Equipe econômica quer aprovação integral da reforma da Previdência
25/04/19, 16:20 | FINANÇAS - Bolsonaro diz que Câmara é soberana para alterar Previdência
25/04/19, 16:10 | DENÚNCIA - O preço da Reforma da Previdência: R$ 10 milhões por deputado
25/04/19, 14:55 | SAÚDE - Sarampo: 21 milhões de crianças deixam de ser vacinadas todos os anos
25/04/19, 14:49 | POLÊMICA - Deputado diz que reforma da Previdência precisa ser
25/04/19, 14:41 | CÂMARA DOS DEPUTADOS - Comissão discute proposta de emenda que torna o Fundeb permanente
25/04/19, 14:39 | DESOBEDIÊNCIA - PF joga para inviabilizar entrevista de Lula, por Helena Chagas
25/04/19, 14:21 | PARLAMENTO - Câmara instala comissão que vai analisar Reforma da Previdência
25/04/19, 14:16 | IMBRÓGLIO - Ex-primeiro-ministro português chama Moro de "indigno" e "medíocre"
25/04/19, 13:55 | ARTIGO - Lula – Penas e Progressão
25/04/19, 11:05 | POLÍTICA - Mourão terá reunião com governador do PI; nova crise com Bolsonaros
25/04/19, 10:59 | POLÍTICA - Carlos Bolsonaro parte para o ataque direto ao vice-presidente Mourão
25/04/19, 10:36 | IMBRÓGLIO - Moro chama José Sócrates de criminoso e causa mal-estar em Portugal
25/04/19, 10:30 | ARTIGO - As pérolas do julgamento de Lula e o estado de exceção
25/04/19, 10:12 | ARTIGO - Caso Lula: nunca vi tantos erros praticados pelo nosso sistema de justiça criminal
25/04/19, 10:09 | PARLAMENTO - Líder do partido de Bolsonaro no Senado nomeia ex-PM condenado por tortura como assessor
25/04/19, 09:57 | VIOLÊNCIA - Governador do Rio: criminosos que mataram oficial da PM estão identificados
24/04/19, 16:54 | CONFUSÃO - Governador do DF dá vexame supostamente bêbado e é advertido em voo da TAP
24/04/19, 16:50 | POLÍTICA - Moro cita ex-primeiro-ministro, que rebate: 'ativista político disfarçado de juiz'
24/04/19, 16:43 | POLÍTICA - Ex-presidente Lula será entrevistado por Florestan e Mônica Bergamo na sexta-feira
24/04/19, 16:15 | DENÚNCIA - Governo Bolsonaro oferece R$ 40 milhões a cada deputado para comprar voto na Reforma da Previdência
24/04/19, 15:23 | ACUSAÇÃO - "Virou uma instituição, um partido político", diz Gilmar Mendes sobre Lava Jato
24/04/19, 15:19 | CONTESTAÇÃO - Ministro do STF diz ter "dúvidas" sobre condenação do ex-presidente Lula
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site