CBN - A rádio que toca notícia

POLÍTICA

MDB terá posto secundário no comando do Senado após derrota de Renan

Segundo o entendimento das lideranças, o PSDB (8 nomes) terá o segundo posto mais importante da Casa, a 1ª Vice-Presidência

06/02/19, 12:45

D

epois da derrota de Renan Calheiros (MDB-AL) para Davi Alcolumbre (DEM-AP) na disputa pelo comando do Senado, o MDB de 13 representantes verá seu reinado de 16 anos à frente dos trabalhos reduzido a um posto secundário na Mesa Diretora: a 2ª Secretaria, cujo senador titular tem entre suas funções lavrar atas de sessões secretas. Foi o que ficou decidido nesta terça-feira (5), em reunião de líderes, na primeira rodada de negociações para a composição dos principais cargos da Casa.

Segundo o entendimento das lideranças, o PSDB (8 nomes) terá o segundo posto mais importante da Casa, a 1ª Vice-Presidência – e, nesse caso, desponta como nome forte para o posto o senador tucano Tasso Jereissati (CE), desafeto de Renan e um dos articuladores do levante anti-MDB, com a bandeira da "nova política", durante as duas tumultuadas sessões plenárias para eleger o presidente do Senado no biênio 2019-2020.

Já 2ª Vice-Presidência do Senado será conduzida pelo Podemos (7 nomes), partido que tem o senador Alvaro Dias (PR), alinhado à pauta reformista do governo Jair Bolsonaro (PSL), como uma das principais lideranças. Presidenciável derrotado do partido, Alvaro tem boa relação com o vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, e com o presidente nacional do PRTB (sigla de Mourão), Levy Fidelix – a despeito do vídeo que circulou durante a corrida presidencial de 2018, e que o flagrou sem que ele soubesse que estava sendo filmado, com duras criticas a Bolsonaro ("Ele é vagabundo. Se não fosse a facada eu estaria destruindo ele hoje", disse o senador).

A 1ª Secretaria ficará sob comando do PSD (10 nomes). Entre outras atribuições, cabe ao primeiro-secretário a leitura, em plenário, de correspondências oficiais recebida pelo Senado, de pareceres de comissões temáticas às matérias em tramitação, de proposições legislativas e de todos os demais documentos relativos ao expediente das sessões plenárias. Também cabe ao titular assinar e receber correspondências oficiais encaminhadas ao Senado, bem como a supervisão das atividades administrativas. 

Na 2ª Secretaria, a ser chefiada pelo MDB, é quase certo que estarão de fora do posto os cinco nomes vetados por Davi Alcolumbre, segundo blog do jornalista Tales Faria (UOL). O presidente do Senado sequer aceita conceder o comando de comissões temáticas ao "clube dos cinco", a maioria alvo de denúncias de corrupção. Não por coincidência, caciques da legenda: além de Renan Calheiros, Jader Barbalho (PA), Eduardo Braga (AM), Fernando Bezerra (PE) e José Maranhão (PB), aliado de Renan que presidiu a sessão de votação secreta assim determinada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli. E que, em tese e em razão do caráter sigiloso do voto, poderia beneficiar Renan.

O comando do colegiado pode estar reservado a Simone Tebet (MS), que dá sinais de que pode deixar o MDB. Em um primeiro momento Simone foi derrotada por Renan, na escolha interna da bancada, como nome do partido para disputar a Presidência do Senado, mas surpreendeu os colegas ao renunciar à disputa como candidata avulsa em favor de Davi Alcolumbre. A decisão da senadora, anunciada em plenário, foi apontada como determinante para a vitória do colega amapaense já em primeiro turno.

Os 42 votos conquistados por Alcolumbre (um a mais que o necessário para dispensar segundo turno) foram o ápice da derrota de Renan, que disparou críticas contra os novatos da Casa e trocou insultos, aos gritos, com Tasso Jereissati (foto acima). Antes da desistência do senador veterano, que provocou uma explosão de festejo em plenário, estava em curso a disputa mais acirrada da história do Senado.

Caberá ao partido de Bolsonaro, o PSL (4 nomes), chefiar a 3ª Secretaria. E, a depender do senador Major Olímpio (SP), um dos principais aliados do presidente no Senado, o posto será dado a Flávio Bolsonaro (RJ). Filho de quem o nome sugere, Flávio está na mira do Ministério Público do Rio de Janeiro em razão de movimentações financeiras suspeitas em seu gabinete de deputado estadual, cargo que exerceu até o ano passado.

Ainda não está definida a situação da 4ª Secretaria, mas o comando do colegiado deve ser entregue ao PT ou ao PP, ambos os partidos com seis senadores. Entre os critérios de distribuição para os postos da Mesa e das comissões temáticas está o número de representantes dos partidos, ou seja, a prioridade é dos que têm mais senadores.

Próximos passos

Está prevista para amanhã (quarta, 6) a votação em plenário para definir a composição da Mesa Diretora. Pode haver chapa única para o preenchimento dos postos caso seja alcançado acordo de lideranças nesse sentido.

Ainda serão decididas, talvez nesta mesma quarta-feira, quatro vagas de suplente de secretário. As negociações estão em curso e líderes devem anunciar um entendimento até a votação plenária.

Como ficará a Mesa, segundo a reunião de líderes:

1ª Vice-Presidência do Senado: PSDB
2ª Vice-Ppresidência: Podemos
1ª Secretaria: PSD
2ª Secretaria: MDB
3ª Secretaria: PSL
4ª Secretaria: PT ou PP
 
Fonte: JL/Agência Brasil
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
26/04/19, 00:34 | CORRUPÇÃO & PROPINA - Procuradora pede condenação de Collor a 22 anos e 8 meses de prisão
26/04/19, 00:17 | EDUCAÇÃO - Ministro da Educação diz que vai reduzir investimentos em filosofia e sociologia
26/04/19, 00:12 | INUSITADO - Bolsonaro alerta para amputações de pênis no Brasil por falta de água e sabão
25/04/19, 23:38 | CRIMINALIDADE - Operação das polícias civis prende mais de 3,2 mil em apenas um dia
25/04/19, 23:35 | EDUCAÇÃO - Maioria dos alunos gosta de estudar português e matemática
25/04/19, 21:37 | TRANSPARÊNCIA - Bolsonaro retira sigilo bancário de operações com recursos públicos
25/04/19, 16:25 | ECONOMIA - Secretário diz que reforma não vai zerar o déficit da Previdência
25/04/19, 16:22 | ECONOMIA - Equipe econômica quer aprovação integral da reforma da Previdência
25/04/19, 16:20 | FINANÇAS - Bolsonaro diz que Câmara é soberana para alterar Previdência
25/04/19, 16:10 | DENÚNCIA - O preço da Reforma da Previdência: R$ 10 milhões por deputado
25/04/19, 14:55 | SAÚDE - Sarampo: 21 milhões de crianças deixam de ser vacinadas todos os anos
25/04/19, 14:49 | POLÊMICA - Deputado diz que reforma da Previdência precisa ser
25/04/19, 14:41 | CÂMARA DOS DEPUTADOS - Comissão discute proposta de emenda que torna o Fundeb permanente
25/04/19, 14:39 | DESOBEDIÊNCIA - PF joga para inviabilizar entrevista de Lula, por Helena Chagas
25/04/19, 14:21 | PARLAMENTO - Câmara instala comissão que vai analisar Reforma da Previdência
25/04/19, 14:16 | IMBRÓGLIO - Ex-primeiro-ministro português chama Moro de "indigno" e "medíocre"
25/04/19, 13:55 | ARTIGO - Lula – Penas e Progressão
25/04/19, 11:05 | POLÍTICA - Mourão terá reunião com governador do PI; nova crise com Bolsonaros
25/04/19, 10:59 | POLÍTICA - Carlos Bolsonaro parte para o ataque direto ao vice-presidente Mourão
25/04/19, 10:36 | IMBRÓGLIO - Moro chama José Sócrates de criminoso e causa mal-estar em Portugal
25/04/19, 10:30 | ARTIGO - As pérolas do julgamento de Lula e o estado de exceção
25/04/19, 10:12 | ARTIGO - Caso Lula: nunca vi tantos erros praticados pelo nosso sistema de justiça criminal
25/04/19, 10:09 | PARLAMENTO - Líder do partido de Bolsonaro no Senado nomeia ex-PM condenado por tortura como assessor
25/04/19, 09:57 | VIOLÊNCIA - Governador do Rio: criminosos que mataram oficial da PM estão identificados
24/04/19, 16:54 | CONFUSÃO - Governador do DF dá vexame supostamente bêbado e é advertido em voo da TAP
24/04/19, 16:50 | POLÍTICA - Moro cita ex-primeiro-ministro, que rebate: 'ativista político disfarçado de juiz'
24/04/19, 16:43 | POLÍTICA - Ex-presidente Lula será entrevistado por Florestan e Mônica Bergamo na sexta-feira
24/04/19, 16:15 | DENÚNCIA - Governo Bolsonaro oferece R$ 40 milhões a cada deputado para comprar voto na Reforma da Previdência
24/04/19, 15:23 | ACUSAÇÃO - "Virou uma instituição, um partido político", diz Gilmar Mendes sobre Lava Jato
24/04/19, 15:19 | CONTESTAÇÃO - Ministro do STF diz ter "dúvidas" sobre condenação do ex-presidente Lula
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site