CBN - A rádio que toca notícia

VIOLAÇÃO

Férias de Sérgio Moro desobedecem normas da atividade judicial

Lei brasileira veda que magistrados participem de atividades não relacionadas ao Judiciário. Doutor em Direito afirma que futuro ministro de Bolsonaro contraria código de ética, lei orgânica e até a própria Constituição

07/11/18, 13:00

O

juiz federal de primeira instância Sérgio Moro, futuro integrante do governo Jair Bolsonaro (PSL), pediu férias da 13ª Vara Criminal Federal de Curitiba para, segundo ele, organizar a transição de governo e os planos para o Ministério da Justiça a partir de 2019. A lei brasileira, entretanto, veda que magistrados participem de atividades não relacionadas ao Judiciário. A exceção é a atividade docente, isto é, a de dar aulas. 

Nasser Allan, doutor em Direito pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e integrante da Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD), explica que a opção de Moro fere uma séria de normas relacionadas à atividade judicial, mesmo estando formalmente em férias. 

"Ele não deixa de ser juiz durante as férias, mas continuará exercendo atividade político partidária em férias. O código de ética da magistratura, a lei orgânica, a própria Constituição Federal, vedam atividades acessórias. Ele teria que ter se exonerado", defende.

A ABJD recentemente apresentou representação contra Moro no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), com base nas declarações de Hamilton Mourão (PRTB), vice de Bolsonaro. Segundo o general, o juiz foi procurado pela campanha ainda antes do primeiro turno, mesmo momento em que liberou para a imprensa trechos da delação de Antônio Palocci, que não havia sido homologada pelo Ministério Público Federal.

Para Allan, a medida se configurou como "atividade político-partidária" por parte do magistrado. 

"O próprio Ministério Público Federal afirmou que a delação é inaceitável, o que demonstra a intenção de contribuir com a própria candidatura de Jair Bolsonaro no primeiro turno. Ele agiu politicamente. Infração disciplinar que, nesse caso, seria punida até com demissão", diz. 

As sanções previstas pelo CNJ vão de advertência até demissão. Moro responde a diversas representações no Conselho. Caso se exonere antes de sua apreciação, as reclamações podem perder o objeto, ou seja, serem arquivadas pois Moro não estaria mais sob alçada administrativa do órgão.

Algumas representações contra Moro aguardam cerca de dois anos para serem apreciadas, como o questionamento feito por conta da gravação sem autorização e vazamento ilegal de conversar entre Dilma Rousseff (PT), então presidenta da República, e Luiz Inácio Lula da Silva (PT), considerada inconstitucional por Teori Zavascki à época.

Outros posicionamentos do magistrado foram representados ao CNJ, como sua atuação para que o Habeas Corpus concedido a Lula não fosse cumprido e o própria liberação da delação de Palocci. 

As representação que questionam Moro na esfera do CNJ são independentes das medidas judiciais tomadas pela defesa de Lula nos processos criminais com base nos mesmos fatos e revelações. Estas podem levar à anulação de todos os processos se instâncias superiores identificarem suspeição do juiz, ou seja, atuação parcial. 

O CNJ pretende julgar quatro representações contra Moro na próxima semana, segundo o jornal Folha de S.Paulo. Procurado pela reportagem, o Conselho não informou quais reclamações estarão em pauta.
 
Fonte: JL/RBA
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
21/03/19, 07:39 | INFORMALIDADE - Cresce número de domicílios sem renda do trabalho no Brasil
21/03/19, 07:44 | POLÊMICA - Reforma da Previdência quer acabar com Estado social no país
21/03/19, 07:41 | PESQUISA - IBOPE: avaliação positiva de Bolsonaro já está derretendo
21/03/19, 07:35 | INTRIGA - Moro “confunde as bolas” e é “funcionário de Bolsonaro”, diz Maia
20/03/19, 21:09 | PESQUISA - Ibope: Rejeição a Bolsonaro explode nas periferias e nas grandes cidades
20/03/19, 20:55 | PESQUISA - Bolsonaro perde três de cada dez apoiadores em dois meses, aponta Ibope
20/03/19, 20:42 | PESQUISA - IBOPE: Aprovação do governo Bolsonaro cai 15 pontos e vai a 34%
20/03/19, 16:19 | REAÇÃO - Parlamentares lançam frente contrária à Reforma da Previdência
20/03/19, 15:52 | RELIGIÃO - Missa da Misericórdia será celebrada pela primeira vez na paróquia de São Cristóvão
20/03/19, 15:41 | PARLAMENTO - Senado aprova proposta com regras de transparência para partidos
20/03/19, 15:20 | POLÊMICA - Projeto de aposentadoria de militares pode azedar ainda mais clima na base
20/03/19, 14:54 | REFORMAS - Bolsonaro recebe Mourão, ministros e comandantes das Forças Armadas para tratar de previdência dos militares
20/03/19, 14:36 | POLÍTICA INTERNACIONAL - Presidente do Senado do Chile recusa convite para almoço com Bolsonaro
20/03/19, 12:48 | PARLAMENTO - Projeto veda União de exigir órgão específico para assinar convênio com estado ou município
20/03/19, 12:39 | REPERCUSSÃO - Maior jornal americano detona: Brasil deu vexame com Bolsonaro
20/03/19, 12:08 | PARLAMENTO - Projeto no Senado: agressor de violência doméstica terá de ressarcir SUS
20/03/19, 12:04 | POLÍTICA - Moro pede ao Congresso que priorize pacote anticrime
20/03/19, 12:01 | ESTUDO - A cada 60 minutos, uma criança ou adolescente morre por arma de fogo
20/03/19, 11:57 | CERIMÔNIA - Marta defende esporte como ferramenta em busca da igualdade de gênero
20/03/19, 11:47 | POLÊMICA - Senadores mostram solidariedade a Kajuru diante de ação de Gilmar Mendes
20/03/19, 11:36 | IMBRÓGLIO - Senador Kajuru acusa ministro Gilmar Mendes de “vender sentenças”; ministro reage
20/03/19, 11:30 | ANÁLISE - Vai ter choradeira: STF agora parece disposto a não transferir sua autoridade à Lava Jato
20/03/19, 11:25 | INVESTIGAÇÃO - Novo relatório do Coaf levanta suspeita de laranja no gabinete de Bolsonaro na Câmara
19/03/19, 20:27 | POLÊMICA - Reforma da Previdência precisa ter preocupação social, apontam senadores
19/03/19, 19:48 | POLÊMICA - Nos EUA, Bolsonaro se desculpa por comentário sobre imigrantes
19/03/19, 19:46 | POLÍTICA - Projeto prioriza matrícula de filhos de mulheres vítimas de violência
19/03/19, 19:24 | INSCRIÇÃO - OAB não aceitará inscrição de acusados de violência contra mulheres
19/03/19, 15:52 | EDUCAÇÃO - Professora da Rede Municipal de Teresina lançará livro sobre educação e Síndrome de Down
19/03/19, 15:20 | INTERNACIONAL - O que disseram Bolsonaro e Trump durante encontro histórico na Casa Branca
19/03/19, 15:14 | ENCONTRO - Bolsonaro entrega Base de Alcântara a Trump e reafirma subordinação aos EUA
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site