CBN - A rádio que toca notícia

POLÊMICA

Bolsonaro poderá mudar regras para armas sem passar pelo Legislativo

Apesar de diversos projetos sobre o tema no Congresso, o novo presidente poderá pressionar o Exército para flexibilizar normativas técnicas que, na prática, afrouxem as regras do Estatuto do Desarmamento

06/11/18, 15:57

A

utor do Projeto de Lei (PL) 3722/2012, que revoga o Estatuto do Desarmamento (Lei nº 10.826/2003), o deputado federal Rogério Peninha Mendonça (MDB/SC) anunciou, na segunda-feira (5), acordo com o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) para poupar esforços para sua votação ainda este ano. A ideia é esperar a posse dos novos deputados, a maioria de perfil ainda mais conservador, o que facilitará a aprovação.

“Se forçássemos a barra para votar esse ano, haveria risco de a proposta ser rejeitada – e um trabalho de 6 anos iria pelo ralo. A composição do novo Congresso é mais conservadora. Com os novos deputados, as chances de aprovarmos o PL 3722 são bem maiores”, escreveu Peninha em suas redes sociais.

No entanto, Bolsonaro terá chances de flexibilizar normativas técnicas que possibilitem, na prática, o afrouxamento do Estatuto do Desarmamento. E para isso nem precisará da aprovação de deputados e senadores, como no caso da aprovação do PL 3722, a mais adiantada das propostas nesse sentido que tramitam no Congresso.

“Como presidente, Jair Bolsonaro terá poder de negociação muito forte com o Congresso. Mas há regulação do sistema de armas dentro do próprio Executivo, por meio de portarias normativas do Exército, por exemplo. Então, como trata-se do corpo mais tecnicamente especializado neste tema, a definição do que são armas permitidas para mais categorias ou armas mais restritas, como aquelas só para as Forças Armadas ou Forças Especiais, é uma normativa definida pelo Exército”, disse a coordenadora de projetos do Instituto Sou da Paz, Natália Pollachi.

“Poderá sim existir pressão do Executivo para flexibilização destas normativas técnicas, que são baixadas por meio de portaria ou instrução técnica normativa, o que não passa pela avaliação do Congresso. É uma decisão própria do Exército”. 

O fato de o vice de Bolsonaro ser um militar, o general Hamilton Mourão, pode ampliar essa influência.  “Se eles fizerem essa pressão política, é possível que isso (flexibilização das normas) aconteça. Nós vemos isso com bastante preocupação, porque essa deveria ser uma decisão apenas técnica. Mas é preocupante a possibilidade de uma contaminação política”.

Conforme Natália, pesquisas apontam que a maioria das pessoas não é a favor de ter armas em casa – o que hoje é permitido. "Ou seja, as pessoas têm um posicionamento ainda mais conservador em relação ao Estatuto", disse a coordenadora.

O Estatuto permite até seis armas de fogo em casa, desde, é claro, que tenham sido cumpridas todas as exigências legais previstas. É preciso ter 25 anos ou mais, residência e renda comprovadas, não pode haver antecedente criminal e nem estar respondendo a processo criminal. Além disso, tem de passar por um teste psicológico, que avalia questões de controle da raiva, de reação a pressões e, principalmente, possíveis quadros psiquiátricos, como tendência à depressão e suicídio, por exemplo. E ter aprovação em teste de aptidão para tiro. 

Segundo ela destacou, há uma percepção equivocada também quanto à realidade envolvendo a defesa do armamento da população. "Acompanhando os debates nas mídias, nas redes sociais e mesmo dentro do Congresso, percebemos que uma pequena parcela da sociedade é favorável à liberação do acesso às armas. O problema é que trata-se de uma minoria muito barulhenta e muito organizada, que se manifesta muito, está presente em qualquer matéria e evento sobre o assunto, dando a falsa impressão de que é a maioria."
 
Fonte: JL/RBA
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
19/11/18, 21:27 | TRANSIÇÃO - Ministro, Moro deve levar ‘República de Curitiba’ para o governo Bolsonaro
19/11/18, 18:25 | TRANSIÇÃO - Petrobras pode ser privatizada em parte, diz Bolsonaro
19/11/18, 18:22 | SAÚDE PÚBLICA - Seleção para o Mais Médicos terá limitador de vagas por município
19/11/18, 18:19 | BENEFÍCIO - Entidades de classe defendem reajuste salarial do Judiciário
19/11/18, 14:34 | NOVO GOVERNO - Moro anuncia integrantes da Lava Jato na transição de governo
19/11/18, 14:30 | POLÍTICA - Bolsonaro recua e pede união de poderes: 'Não posso governar sozinho'
19/11/18, 12:53 | INTERNACIONAL - Chanceler diz que Bolsonaro não tem autoridade para questionar Cuba
19/11/18, 12:37 | INTERNACIONAL - Médicos cubanos fazem hospital no Uruguai ser referência nacional
19/11/18, 12:29 | POLÍTICA - Presidente do Supremo propõe “grande pacto” para tirar Brasil da crise
19/11/18, 12:13 | DESIGUALDADE - Bilionários pelo mundo ficam 20% mais ricos de 2017 para 2018
19/11/18, 12:09 | TRANSIÇÃO - Novo presidente da Petrobras já defendeu privatização 'urgente'
19/11/18, 12:04 | RELATÓRIO - 45 barragens sob ameaça de desabamento no Norte e Nordeste
19/11/18, 11:36 | TRANSIÇÃO - Bolsonaro retoma reuniões com autoridades em Brasília na 3ª feira
19/11/18, 11:33 | TRANSIÇÃO - Bolsonaro retoma reuniões com autoridades em Brasília na 3ª feira
19/11/18, 11:27 | ACIDENTE - Bebê de um mês morre após fralda enroscar em roda de moto no PI
19/11/18, 11:06 | CRIME - Acusado de matar esposa com 26 facadas vai a Júri no Piauí
19/11/18, 09:33 | INTERNACIONAL - Londres realiza passeata contra o fascismo e pela liberdade deLula
19/11/18, 09:28 | JUDICIÁRIO - TRF-4 publica no Diário Oficial da União exoneração de Sérgio Moro
19/11/18, 09:21 | SAÚDE - Cidade que deu 74% dos votos a Bolsonaro perde 75% dos médicos
19/11/18, 08:31 | POLÍTICA - Bolsonaro se reveza entre Rio, Brasília e São Paulo esta semana
19/11/18, 08:25 | POLÍTICA - Joice Hasselmann promete transformar seu mandato em um reality show
19/11/18, 08:22 | POLÊMICA - Prefeitos devem conversar com Temer sobre mudanças no Mais Médicos
18/11/18, 21:20 | BENEFÍCIOS - Pis/Pasep: Caixa e Banco do Brasil começam a pagar abono salarial a nascidos em novembro
18/11/18, 20:55 | PREVIDÊNCIA - Assessor de Bolsonaro sugeriu auxílio a idosos e pessoas com deficiência só a partir de 85 anos
18/11/18, 20:49 | CRISE - Bolsonaro: Prefeitos demitiram outros médicos para contratar cubanos
18/11/18, 20:34 | BRASILEIRÃO - Emprestado pelo Palmeiras, Erik garante gol da vitória do Botafogo e afunda Inter para terceiro
18/11/18, 20:28 | PROGRAMA - Como deputado, Bolsonaro propôs retirar direitos de familiares de médicos cubanos
18/11/18, 19:51 | OPINIÃO - Brasil colocou na presidência o mais despreparado dos políticos, diz sociólogo
18/11/18, 15:03 | IMBRÓGLIO - AMB propõe selecionar jovens endividados com FIES para ocupar Mais Médicos
18/11/18, 14:46 | ARTIGO JURÍDICO - Exoneração de Moro pela ótica da complexidade jurídica
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site