CBN - A rádio que toca notícia

INVESTIGAÇÃO

Moro afirma que suposto esquema de Beto Richa não era "crime trivial"

Juiz determinou busca; prisão de Richa decorreu de operação do MP

11/09/18, 21:39

O

juiz federal Sérgio Moro afirmou em despacho que existem provas suficientes para justificar as buscas da Operação Piloto, 53ª fase da Lava Jato, na residência do ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB), e de seu irmão José Carlos Richa, o Pepe Richa. Para o magistrado, o suposto esquema de corrupção na gestão do tucano “não se trata de um crime trivial”.

A operação investiga o envolvimento de funcionários públicos e empresários com a empreiteira Odebrecht no favorecimento de licitação para obras na rodovia estadual PR-323, em 2014. A obra foi contratada por R$ 7,2 bilhões.

Segundo Sérgio Moro, trata-se de “complexas operações de lavagem [de dinheiro] em esquema criminoso que transcende o produto do crime de corrupção em questão”. “O contexto não é de envolvimento ocasional em crimes de corrupção, mas da prática de crimes de grande corrupção e de complexas operações de lavagem de dinheiro”.

Contrapartida

O juiz afirma no despacho que as investigações “apontam o pagamento de, pelo menos, R$ 3,5 milhões para direcionar licitação em favor do Grupo Odebrecht, com utilização de sofisticado sistema de ocultação e dissimulação do produto do crime, inclusive com utilização de contas secretas no exterior”.

“Não se trata, em princípio, de meras doações eleitorais não registradas, pois os pagamentos tiveram uma contrapartida, a atuação do chefe de gabinete do então governador para reduzir a concorrência da licitação para duplicação da PR-323 em benefício do Grupo Odebrecht”, ressaltou Sérgio Moro.

Segundo o juiz federal, o quadro probatório apresentado pela Polícia Federal e Ministério Público Federal “é mais do que suficiente para caracterizar causa provável a justificar a realização de busca e apreensão nos endereços dos investigados”.

“Faço essa ressalva especialmente em relação às buscas atinentes a parte dos investigados, como o ex-governador do estado Carlos Alberto Richa, em campanha eleitoral para o Senado. Há provas que justificam as buscas, pois ele é apontado como beneficiário dos valores provenientes dos crimes e de um esquema de lavagem de dinheiro. Ressalve-se, porém, que ainda se trata de uma fase de investigação, a busca nela se inserindo, e que, portanto, não é possível, no presente momento, qualquer afirmação conclusiva quanto à responsabilidade dele”, apontou no despacho.

Prisões

No despacho, o juiz federal determina a prisão de Deonilson Roldo, ex-chefe de gabinete de Richa no governo do Paraná, e de Jorge Atherino, empresário acusado de ser um dos operadores do recebimento de propinas do ex-governador. Os dois foram detidos nesta terça-feira.

“Há, conforme análise já efetuada, prova suficiente de materialidade e autoria de crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, sendo que, em relação a Deonilson Roldo e Luciano Ribeiro Pizzato [delator do esquema], também há provas de autoria em relação ao crime de fraude à licitação”, destacou.

Na decisão, Sérgio Moro afirma que o volume das operações financeiras suspeitas de lavagem de dinheiro atribuídas a Deonilson Roldo e Jorge Theodocio Atherino parece transcender o crime de lavagem em relação a vantagens indevidas recebidas no contrato da duplicação da PR 323, “o que é indício de envolvimento em outros crimes de corrupção ou em lavagem de outros crimes de corrupção. A ilustrar, a movimentação financeira de mais de R$ 500 milhões das empresas de Jorge Theodocio Atherino e com mais quinze milhões recebidos em espécie”, apontou.

Segundo o despacho, Deonílson Roldo ocupou cargos relevantes no governo estadual e há indícios de que se envolveu na prática contínua de crimes de corrupção e de lavagem. “Como os mesmos esquemas de lavagem podem ter sido utilizados pelos beneficiários da vantagem indevida para ocultar e dissimular produto de outros crimes contra a administração pública, é legítima a realização de buscas e apreensões mais amplas”.

Patrulha Rural

Beto Richa, que é candidato ao Senado pelo PSDB, foi preso na manhã desta terça-feira (11) pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), por também ser alvo de outra operação, a Patrulha Rural, deflagrada pelo Ministério Público Estadual do Paraná. Além dele, sua mulher, Fernanda Richa, e seu irmão também foram presos.

Ao todo, foram expedidos cinco mandados de prisão temporária e 26 de busca e apreensão em Curitiba, Londrina, Santo Antônio do Sudoeste e Nova Prata do Iguaçu.

Procurada, a assessoria de Beto Richa informou que ainda aguarda orientações da defesa para se manifestar. A reportagem ainda não conseguiu contato da defesa de Deonílson Roldo.

Fonte: JL/Agência Brasil
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
19/04/19, 16:47 | VATICANO - Papa se prostra diante de Jesus adorando o mistério da Santa Cruz
19/04/19, 16:32 | TRAGÉDIA - "O Exército matou meu filho", diz mãe de catador fuzilado por militares
19/04/19, 16:15 | POLÊMICA - Mello Franco: Toffoli tentou erguer um escudo para proteger a si mesmo
19/04/19, 15:48 | ARTIGO - Quando a nobreza se cala
19/04/19, 13:32 | HOMICÍDIO DOLOSO - Justiça do Rio decreta prisão de três pelas mortes em desabamento de prédios
19/04/19, 11:13 | ESPORTE - Concessão do Maracanã passa hoje para o Clube do Flamengo
19/04/19, 11:10 | INTERNACIONAL - Povo francês se une para reconstrução da Catedral de Notre-Dame
19/04/19, 11:06 | INTERNACIONAL - "Coletes amarelos" são proibidos de protestar na área da Notre-Dame
19/04/19, 10:02 | POLÍTICA - FHC, o apartamento na Avenue Foch e sua vida de rico em Paris
19/04/19, 09:48 | ENTREVISTA - 'Presidente brasileiro apoia assassinos e Moro quer militares agindo na impunidade', diz senador francês
19/04/19, 09:36 | POLÍTICA - FHC ataca Alan Garcia no dia do seu enterro e recebe respostas duras de internautas
19/04/19, 09:18 | ARTIGO - O Jair candidato e o Bolsonaro presidente
19/04/19, 09:14 | PERSEGUIÇÃO - Professor é demitido depois de criticar Bolsonaro durante aula em São José dos Campos
19/04/19, 09:09 | POLÊMICA - Dias Toffoli diz que no fim do inquérito a sociedade vai reconhecer acerto do STF
19/04/19, 08:46 | ARTIGO - Togas em chamas: Judiciário cai na instabilidade que ajudou a criar
19/04/19, 08:37 | POLÍTICA - 'Bolsonaro só foi viável com impeachment fajuto, prisão de Lula e fake news'
19/04/19, 06:38 | POLÍTICA - Lula é liberado pelo Supremo Tribunal Federal para conceder entrevistas
18/04/19, 21:57 | IMBRÓGLIO - Ministro revoga decisão que censurava sites e punia críticos do Supremo
18/04/19, 17:16 | POLÍTICA - Cesar Maia: 'Meu filho na Presidência da Câmara é um prêmio para Bolsonaro'
18/04/19, 17:08 | CRIMINALIDADE - A ascensão da Okaida, facção criminosa com 6 mil 'soldados' na Paraíba
18/04/19, 16:53 | IMBRÓGLIO - Marco Aurélio chama de ‘mordaça’ decisão de Moraes de tirar reportagens do ar
18/04/19, 16:36 | ESPORTE - Lateral do Fluminense sofre tentativa de assalto após jogo no Maracanã
18/04/19, 15:08 | EDUCAÇÃO - No Dia do Livro Infantil, escritora dá dicas para incentivar a leitura
18/04/19, 14:59 | ECONOMIA - Ministro da Economia diz que está preparando sequência de medidas fortes e positivas
18/04/19, 14:51 | DENÚNCIA - Jair Bolsonaro empregou doadores de campanha do filho Carlos Bolsonaro
18/04/19, 14:23 | EXECUÇÃO - Morre catador que tentou ajudar músico fuzilado pelo Exército no Rio
18/04/19, 14:09 | POLÊMICA - Servidores do Meio Ambiente criticam ministro em carta aberta à sociedade
18/04/19, 13:53 | ARTIGO - A razoável duração do processo
18/04/19, 13:02 | ENTREVISTA - ‘Não podemos deixar o ódio entrar na nossa sociedade’, afirma Dias Toffoli
17/04/19, 20:06 | POLÍTICA - Com governo desarticulado, Centrão dá as cartas e força mudança em reforma
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site