CBN - A rádio que toca notícia

INTERROGATÓRIO

Me sinto ameaçado pelos discursos de Bolsonaro, disse agressor

A pergunta sobre a motivação de Oliveira foi feita pela própria defesa

11/09/18, 15:23

E

m audiência de custódia realizada na sexta-feira (7), um dia após ter esfaqueado o candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL), Adelio Bispo de Oliveira, 40, afirmou que sua motivação teve viés político e religioso.

"Eu como milhões de pessoas, pelo discurso da pessoa referida [Bolsonaro], me sinto ameaçado literalmente. Me sinto ameaçado como tantos milhões de pessoas pelos discursos que o cidadão [Bolsonaro] tem feito. Aquela certeza de que, cedo ou tarde, [ele] vai cumprir aquilo que está prometendo tão veementemente pelo país todo contra pessoas como eu exatamente", disse Oliveira.

A pergunta sobre a motivação de Oliveira foi feita pela própria defesa, segundo vídeo da audiência divulgado pela revista Crusoé nesta segunda (10). No início da oitiva, a juíza Patrícia Alencar Teixeira de Carvalho, da 2ª Vara da Justiça Federal de Juiz de Fora, explica que o objetivo não é falar do crime em si, mas das circunstâncias da prisão.

A defesa, porém, insiste na pergunta, já que a motivação poderia determinar se o caso permaneceria na esfera da Justiça Federal ou não. Durante a audiência, Oliveira se mostra calmo, mas é impreciso em algumas respostas.

"Um incidente, um imprevisto, que terminou, digamos assim, de forma problemática. Discordâncias em certos pontos... Não saberia me expressar, mas o fato ocorreu. Houve um ferimento. Embora pretendíamos pelo menos dar uma resposta, um susto, alguma coisa dessa natureza e aconteceu", disse.

Os advogados perguntaram ainda se Oliveira usava algum tipo de remédio controlado. Ele respondeu já ter feito uso de três, mas que atualmente não toma nenhum. "Tem um bom tempo que não vou ao médico."

Respondendo à juíza sobre sua prisão, Oliveira disse ter sido espancado por militantes mesmo quando já estava no chão imobilizado pela polícia. Ele reclama de dores nas costelas que o impedem de falar mais alto.

"Fui preso depois de um certo incidente, houve um tumulto, uma confusão muito grande, fui espancado", disse. Oliveira afirmou ter sido levado para um comércio, que a polícia determinou que fosse aberto para recolhê-lo da confusão. Ali, diz, foi interrogado e, depois, foi levado num carro de polícia até a delegacia da Polícia Federal de Juiz de Fora.

Oliveira afirmou ainda que houve policiais que o ameaçaram e tiveram tom autoritário. Ele conta ter levado um soco antes de entrar na viatura. O agressor disse que não fez contato com a família, embora um policial estivesse disposto a ajudá-lo nisso. "Até porque eu não tinha o número de cor, tinha na agenda do celular, que tinha sido levado."

Segundo o relato de Oliveira, por volta das 3h, ele foi levado para o Ceresp, um presídio de Juiz de Fora, onde foi intimidado por alguém que descreveu como "líder" do local e por agentes penitenciários.

Oliveira disse ter sido chamado de "bicha", "viado", e que seria colocado na cela para "ser estuprado por um negão". Também relatou ter sido colocado contra a parede e sofrido pisões nos pés descalços. "Disse que eu tinha tentado matar os sonhos dele, o presidente dele", contou.

Embora a cela fosse projetada para dois detentos, ele era o sétimo dentro do espaço. Oliveira afirmou que os companheiros de cela o trataram bem: "Dentro da cela, o pessoal era muito humano, todo mundo no mesmo barco, todo mundo cometeu um delito, um erro, todo mundo se respeita."

Fonte: JL/Folha
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
17/01/19, 22:02 | INVESTIGAÇÃO CRIMINAL - Fux diz que “protege” processo ao suspender o caso Queiroz
17/01/19, 21:59 | REPERCUSSÃO - Líderes do MBL criticam Flávio Bolsonaro por caso Queiroz
17/01/19, 21:54 | INTERNACIONAL - Atentado com carro-bomba mata ao menos dez em Bogotá
17/01/19, 21:41 | POLÍTICA - Área militar do governo mostra desconforto com suspensão da investigação do caso Queiroz
17/01/19, 21:21 | POLÊMICA - Ministros do STF ficaram surpresos com pedido de Flávio Bolsonaro
17/01/19, 17:59 | CRIME - Bernardo Mello Franco: Flávio Bolsonaro diz que não é, mas age como investigado
17/01/19, 17:48 | CASO QUEIROZ - 'Eu não quero foro privilegiado', disse Jair Bolsonaro ao lado de Flávio em 2017
17/01/19, 17:40 | POLÊMICA - Desembargadora que atacou Marielle diz que Boulos vai ser 'recebido a bala'
17/01/19, 16:41 | ARTIGO JURÍDICO - Responsabilidade Penal da Pessoa Jurídica
17/01/19, 16:22 | POLÊMICA - Liberação da posse de armas é 'projeto de morte mal-intencionado'
17/01/19, 16:17 | POLÊMICA - Ativistas temem explosão da violência no campo com flexibilização da posse de armas
17/01/19, 16:12 | REPERCUSSÃO - Decreto sobre armas pode elevar feminicídios e suicídios, aponta Sou da Paz
17/01/19, 14:35 | DESCASO - Prefeito de Luzilândia comete crime de improbidade e Receita bloqueia recursos
17/01/19, 13:54 | DESCASO - Deputado defensor da liberação da caça de animais vai comandar órgão de proteção florestal
17/01/19, 13:46 | CRIME - Policiais prendem suspeito de ter participado de ataque a Martha Rocha
17/01/19, 13:41 | INVESTIGAÇÃO - BOMBA: Investigado preso por assassinato de Marielle incrimina vereador aliado de Bolsonaro
17/01/19, 13:26 | ECONOMIA - Estados fazem pressão por socorro federal para equilibrar contas
17/01/19, 13:18 | POLÊMICA - Gisele Bündchen diz à ministra da Agricultura que mau brasileiro é quem desmata
17/01/19, 13:11 | CONFLITO - Ministro do STF manda suspender investigação sobre Queiroz, diz MP
17/01/19, 12:52 | CRIME - Procuradora aposentada condenada por torturar criança é presa no Rio
16/01/19, 19:25 | VATICANO - Papa pede a bispos que evitem esconder casos de abusos contra crianças
16/01/19, 19:15 | ECONOMIA - Aposentadoria de quem ganha acima do mínimo sobe 3,43%
16/01/19, 19:10 | ECONOMIA - Contribuição previdenciária vai mudar no salário pago em fevereiro
16/01/19, 18:42 | REFORMA - Sem incluir militares, reforma da Previdência perde, diz Paulo Guedes
16/01/19, 18:37 | POLÊMICA - Decreto sobre posse de armas favorece quem tem antecedentes criminais
16/01/19, 18:01 | ESPORTE - Juventus vence o Milan e é campeão da Supercopa da Itália
16/01/19, 13:32 | NOVA REGRA - Presunção de "efetiva necessidade" de posse de arma viola Constituição
16/01/19, 13:27 | EFEITO REBOTE - Comunidade jurídica diverge quanto à eficácia de decreto de armas
16/01/19, 12:41 | VIOLÊNCIA - Após decreto, interesse por armas cresce em lojas, mas preço assusta
16/01/19, 12:35 | ENTREVISTA - Autor do texto, Moro minimiza alteração no decreto de armas
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site