CBN - A rádio que toca notícia

CRÍTICA

'Faltou ponderação econômica, social e política na Lava Jato', diz procurador

Celso Tres, responsável pelo caso do Banestado aponta erros da operação comandada por Moro, além de criticar o recurso de delação premiada e a prisão em segunda instância

13/05/18, 15:24

A

Operação Lava Jato errou na falta de ponderação econômico-social, política e no atropelo ao devido processo legal. Essa é a crítica feita pelo procurador Celso Tres, que trabalhou no caso Banestado. Em entrevista ao IHU Online, ele também avalia de forma negativa o recurso de delação premiada e define a atual atuação do Supremo Tribunal Federal (STF) como uma "judiciocracia".

Mesmo nomeando a Lava Jato como "a maior e irrepetível investigação da história", Celso mostra como a atuação da operação errou nos três pontos. Sobre o âmbito econômico-social, ele explica que as punições deveriam se restringir apenas às pessoas físicas, mas que se estendeu à sociedade. "Quem comete crime e deve ser punido é a pessoa física. A pessoa jurídica privada deve seguir, até para poder ressarcir o prejuízo causado. Nos diversos acordos do Ministério Público, nenhum teve cláusula social, manutenção de empregos etc."

No aspecto político, ele aponta que a Lava Jato não se restringiu a imputar delitos às pessoas, mas derrubou governo e instituições da política. "O impeachment de Dilma capitaneado por Cunha estava controlado, quando a criminosa divulgação da interlocução entre Dilma e Lula irrompeu o vulcão que levou de roldão o governo (...) É inegável que a Lava Jato decolou no vácuo da sanha em destronar o PT. O atropelo do TRF-4ª, precipitando seu julgamento e obstando sua candidatura, é categórico", acrescenta o procurador.

Já sobre as ilegalidades processuais, Celso Tres toma a decisão do juiz Marcelo Bretas, com a prisão preventiva de 43 pessoas. "A motivação das prisões é genérica, não havendo qualquer individualização em face de cada detido do quê justificaria sua detenção (...) Juiz da Lava Jato/RJ sequer deu tutela à produção probatória, ou seja, prende-se para depois investigar o que opreso eventualmente fez", questiona.

O procurador também comenta o recurso de delação premiada, empregado pela Lava Jato sob alegação de desmontar o esquema de corrupção. "Combate-se a máfia pactuando leniência com Al Capone? Delação deve ser pontual e dos intermediários para chegar aos criminosos principais. Sendo efeito dominó, produz impunidade dos protagonistas da criminalidade, a exemplo de Marcelo Odebrecht", adverte.

"Judiciocracia" do STF

Celso Tres avaliou a decisão do STF de restringir o foro privilegiado de deputados e senadores – no último dia 3, por maioria, o Supremo decidiu que o foro vale para crimes cometidos durante o exercício do cargo, e que tenham relação com a função. 

"Mais um capítulo de nossa judiciocracia. Constituição já trintenária, apenas agora o STF descobre que o foro especial deve restringir-se aos atos funcionais no mandato. Entrementes, a exemplo da ditadura militar que a cada revés criava nova regra eleitoral, o STF consagrou escrachado casuísmo, aplicando a regra apenas aos membros do Congresso, deixando os próprios ministros, juízes, ministério público e cerca de 50 mil outros a salvo", criticou o procurador.

Outra decisão do STF mal avaliada por ele é a votação do habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que foi negado pela Corte. Para Tres, o mais coerente seria ceder o HC ao petista.

Celso encerra a entrevista fazendo críticas ao projeto "Dez medidas contra a corrupção", do Ministério Público Federal (MPF). "Teve um vício de origem. A iniciativa legislativa popular, consoante a própria nomenclatura, é da sociedade civil, jamais de um órgão de estado, no caso o Ministério Público, que proponha norma e saia arrecadando assinaturas de quem sequer sabe o seu conteúdo. O anteprojeto foi autoral, de integrantes da Lava Jato, e sequer foi discutido na procuradoria da República", disse.

Fonte: JL/RBA
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
13/11/18, 22:29 | ECONOMIA - Crítica não deveria recair sobre salários, mas sobre gastos com Poderes, diz senador
13/11/18, 22:25 | PARLAMENTO - Congresso Nacional aprova recursos para área de segurança pública
13/11/18, 21:59 | POLÍTICA - Bolsonaro quer reduzir em 30% número de comissionados nos ministérios
13/11/18, 21:54 | INVESTIGAÇÃO - Gilmar pede vista de denúncia contra Ciro Nogueira e Eduardo da Fonte
13/11/18, 21:48 | ECONOMIA - Taxa de informalidade de novos ocupados chega a 74% em pesquisa Dieese
13/11/18, 21:38 | TRANSIÇÃO - Cotado para a Saúde é investigado sob suspeita de caixa 2 e fraude
13/11/18, 21:34 | TSE - Barroso dá três dias para Bolsonaro explicar inconsistência em contas
13/11/18, 21:21 | CORRUPÇÃO & PROPINA - TRF-1 concede habeas corpus a Cunha, mas ele continua preso
13/11/18, 15:18 | CRIME - Operação Anjos da Lei combate tráfico de droga nas escolas
13/11/18, 15:14 | ECONOMIA - Tesouro diz que 14 estados superam limite de gastos com pessoal
13/11/18, 15:10 | TRANSIÇÃO - Conheça os nomes já confirmados para equipe ministerial de Bolsonaro
13/11/18, 14:26 | POLÊMICA - Flávio Dino decreta liberdade de opinião e pensamento nas escolas do Maranhão
13/11/18, 13:49 | MOVIMENTO - Centrais programam atos contra reforma da Previdência e fim do Ministério do Trabalho
13/11/18, 13:33 | VATICANO - Papa Francisco presenteia Rio de Janeiro com uma escultura de ‘Jesus sem-teto’
13/11/18, 12:35 | DESCASO - Ministra de Temer passeia por Itália, França e Alemanha em jatinho da FAB
13/11/18, 12:29 | POLÊMICA - Onyx diz que ONGs não podem ditar o que Brasil deve fazer na área ambiental
13/11/18, 12:26 | POLÍTICA - Bolsonaro mantém sua estratégia e priorizará comunicação nas redes sociais
13/11/18, 12:22 | CONTAS PÚBLICAS - Judiciário deve estourar novamente o teto de gastos públicos
13/11/18, 12:18 | IMPRENSA - Se Bolsonaro reduzir as verbas, a grande mídia vai cair num buraco negro
13/11/18, 11:53 | JUDICIÁRIO - TRF-2 torna deputados estaduais do Rio presos preventivos
13/11/18, 10:55 | ARTIGO - Poderes do juiz e os princípios da neutralidade e da imparcialidade
13/11/18, 09:24 | EDUCAÇÃO - Tecnologia poderá ajudar na implantação do novo Ensino Médio
13/11/18, 09:17 | JUSTIÇA - Barroso diz que debate sobre aborto deve ser feito no Supremo
13/11/18, 09:13 | JUSTIÇA - Alexandre de Moraes diz que papel do STF é evitar ditadura da maioria
13/11/18, 00:33 | CAMPANHA ELEITORAL - TSE aponta 17 indícios de irregularidades nas contas de Bolsonaro
12/11/18, 23:01 | ARTIGO JURÍDICO - CASO DR. SABÓIA EM LUZILÂNDIA: "Prescrita a pena principal, prescrita estará também a pena acessória"
12/11/18, 20:11 | TRANSIÇÃO - 'Se não abrir a caixa-preta do BNDES, está fora', diz Bolsonaro sobre Levy
12/11/18, 20:03 | ESPORTE - Sem Neymar, seleção vai a campo com oito convocados e aguarda chegadas
12/11/18, 19:53 | NATAL - Papai Noel dos Correios: cartas podem ser adotadas pela web
12/11/18, 19:38 | JUDICIÁRIO - Brasil tem cerca de 22,6 mil jovens privados de liberdade, diz CNJ
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site