CBN - A rádio que toca notícia

ECONOMIA

Temer não corrige tabela e faz cidadão pagar mais imposto

Se a defasagem média fosse aplicada, a faixa de isenção subiria dos atuais R$ 1.903,98 para R$ 3.556,56. Governo reduz a renda do contribuinte, afirma sindicato dos fiscais

13/01/18, 15:41
 
E
m sua política de "retomada" econômica, o governo Temer garantiu mais um meio de aumentar arrecadação, ao deixar de corrigir a tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física. De acordo com estudo divulgado pelo Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Sindifisco Nacional), a atual gestão interrompeu uma sequência de 11 anos de correção, ainda que na maior parte das vezes abaixo da inflação. Nos dois últimos anos, com inflação de 9,4%, nenhum reajuste, aumentando a diferença.

Segundo o sindicato, de 1996 a 2017 o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA, taxa oficial de inflação no país) somou 294,93%, enquanto a tabela do Imposto de Renda foi corrigida em 109,63%. Com isso, há um resíduo de 88,4%, que é o quanto o contribuinte paga a mais.

"A não correção da tabela do IR faz com que o contribuinte pague mais imposto de renda do que pagava no ano anterior", diz o Sindifisco. "Ao não corrigir integralmente a tabela, o governo se apropria da diferença entre o índice de correção e o da inflação, reduzindo a renda disponível de todos os contribuintes."

Essa defasagem varia conforme a alíquota: 86,8% para a faixa de isenção e para a de 7,5%, 88,57% na faixa de 15%, 89,46% na de 22,5% e 90,37% na última, de 27,5%. A atual faixa de isenção é de R$ 1.903,98. Se o resíduo médio calculado pelo sindicato fosse aplicado, essa faixa subiria para R$ 3.556,56.

"A correção da tabela do IR pelo índice integral da inflação evitaria uma distorção comum na política tributária brasileira dos últimos 21 anos: o pagamento de mais imposto de renda, mesmo por aqueles que não tenham auferido ganhos reais", diz o Sindifisco, que fala em "séria ofensa" aos princípios constitucionais da capacidade contributiva e da progressividade.

"A conjunção de ambos diz que quem ganha mais deve pagar progressivamente mais. Porém, a não correção integral da tabela faz com que muitos daqueles que não ganharam mais, ou mesmo ganharam menos, paguem mais", acrescenta a entidade. "É, portanto, uma política regressiva, desprovida de um senso maior de justiça fiscal e que, por estas razões, conduz à ampliação das desigualdades distributivas do País."

O Dieese lembra que a política tributária "é um dos principais instrumentos de distribuição de renda de uma nação", mas observa que para isso "é necessário um sistema tributário que tenha como princípio a progressividade na forma de incidência". Assim, além da correção anual da tabela, seria preciso criar novas faixas de rendimentos.

Fonte: JL/247
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
20/10/18, 18:17 | MOVIMENTO - Mulheres fazem ato pelo país contra Bolsonaro e pela democracia
20/10/18, 17:33 | ENTREVISTA - ‘Sociedade não aceita mais financiar corrupção’, avalia presidente do Ipea
20/10/18, 17:30 | CRIME - WhatsApp confirma que bloqueou conta de Flávio Bolsonaro
20/10/18, 17:20 | VIOLÊNCIA - Morre em Sergipe terceira pessoa esfaqueada: matador grita Bolsonaro!
20/10/18, 17:03 | POLÍTICA - Haddad: 'A elite ficou dois anos procurando candidato e escolheu o que há de pior'
20/10/18, 16:48 | PROPOSTA - Representante do Senado visita rede de atenção à mulher de Teresina e propõe observatório
20/10/18, 14:03 | ARTIGO JURÍDICO - TCO lavrado por policial militar é constitucional
20/10/18, 13:25 | CRIME - Mais de 100 mil contas são banidas do Whatsapp do Brasil por causa de eleições
20/10/18, 12:14 | POLÍTICA - Aliados de Bolsonaro já começaram a brigar pela presidência da Câmara
20/10/18, 11:51 | POLÍTICA - Com PSDB fragilizado, Novo pode eleger seu 1º governador em Minas
20/10/18, 11:47 | CLIMA TENSO - Universidades são ameaçadas de "massacre" por eleitores de Bolsonaro
20/10/18, 11:24 | POLÍTICA - Movimentos realizam manifestação nacional pela democracia neste sábado (20)
20/10/18, 11:15 | POLÍTICA - Mineradora é punida pelo TRT por coagir funcionários a votar em Bolsonaro
19/10/18, 21:28 | CRIME - TSE abre investigação sobre Bolsonaro e mensagens contra Haddad na internet
19/10/18, 21:16 | REPERCUSSÃO - Imprensa internacional destaca 'rede de notícias criminosas' de Bolsonaro
19/10/18, 21:13 | DECLARAÇÃO - 'Me preocupa o que está no horizonte', diz ministro do STF
19/10/18, 21:02 | CRIME - WhatsApp exclui contas com mentiras para prejudicar Haddad
19/10/18, 19:09 | PESQUISA - Vox Populi coloca Bolsonaro e Haddad quase empatados: 53% x 47%
19/10/18, 19:03 | ELEIÇÕES - Prefeitos saem do PSDB após declararem apoio a França
19/10/18, 18:51 | POLÍTICA - Maioria dos eleitores considera debates importantes, aponta Datafolha
19/10/18, 18:38 | POLÊMICA - TSE e PGR foram omissos diante de atos violentos e fake news, diz CNDH
19/10/18, 18:34 | REAÇÃO - Manifestantes criticam propostas de Bolsonaro para meio ambiente
19/10/18, 18:32 | SAÚDE - Estudo relaciona 12% das mortes por câncer de mama ao sedentarismo
18/10/18, 21:56 | ANÁLISE POLÍTICA - É hora de se debruçar sobre a propaganda em rede de Bolsonaro
18/10/18, 21:50 | ELEIÇÕES NO BRASIL - Empresas compram pacotes ilegais de envio de mensagens contra o PT no WhatsApp, diz jornal
18/10/18, 21:15 | CRIME - PDT vai pedir anulação das eleições por fraude de Bolsonaro contra Haddad
18/10/18, 21:08 | CRIME ELEITORAL - Diretor do Datafolha: salto de Bolsonaro nas pesquisas indica fraude
18/10/18, 20:49 | LEVANTAMENTO - Brasil tem 477 grávidas e lactantes no sistema carcerário
18/10/18, 20:47 | POLÍTICA - Bolsonaro não vai participar de debates com Haddad
18/10/18, 20:43 | CRIME - MPE vai apurar suspeita de doações ilegais à campanha de Bolsonaro
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site