CBN - A rádio que toca notícia

ECONOMIA

Temer não corrige tabela e faz cidadão pagar mais imposto

Se a defasagem média fosse aplicada, a faixa de isenção subiria dos atuais R$ 1.903,98 para R$ 3.556,56. Governo reduz a renda do contribuinte, afirma sindicato dos fiscais

13/01/18, 15:41
 
E
m sua política de "retomada" econômica, o governo Temer garantiu mais um meio de aumentar arrecadação, ao deixar de corrigir a tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física. De acordo com estudo divulgado pelo Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Sindifisco Nacional), a atual gestão interrompeu uma sequência de 11 anos de correção, ainda que na maior parte das vezes abaixo da inflação. Nos dois últimos anos, com inflação de 9,4%, nenhum reajuste, aumentando a diferença.

Segundo o sindicato, de 1996 a 2017 o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA, taxa oficial de inflação no país) somou 294,93%, enquanto a tabela do Imposto de Renda foi corrigida em 109,63%. Com isso, há um resíduo de 88,4%, que é o quanto o contribuinte paga a mais.

"A não correção da tabela do IR faz com que o contribuinte pague mais imposto de renda do que pagava no ano anterior", diz o Sindifisco. "Ao não corrigir integralmente a tabela, o governo se apropria da diferença entre o índice de correção e o da inflação, reduzindo a renda disponível de todos os contribuintes."

Essa defasagem varia conforme a alíquota: 86,8% para a faixa de isenção e para a de 7,5%, 88,57% na faixa de 15%, 89,46% na de 22,5% e 90,37% na última, de 27,5%. A atual faixa de isenção é de R$ 1.903,98. Se o resíduo médio calculado pelo sindicato fosse aplicado, essa faixa subiria para R$ 3.556,56.

"A correção da tabela do IR pelo índice integral da inflação evitaria uma distorção comum na política tributária brasileira dos últimos 21 anos: o pagamento de mais imposto de renda, mesmo por aqueles que não tenham auferido ganhos reais", diz o Sindifisco, que fala em "séria ofensa" aos princípios constitucionais da capacidade contributiva e da progressividade.

"A conjunção de ambos diz que quem ganha mais deve pagar progressivamente mais. Porém, a não correção integral da tabela faz com que muitos daqueles que não ganharam mais, ou mesmo ganharam menos, paguem mais", acrescenta a entidade. "É, portanto, uma política regressiva, desprovida de um senso maior de justiça fiscal e que, por estas razões, conduz à ampliação das desigualdades distributivas do País."

O Dieese lembra que a política tributária "é um dos principais instrumentos de distribuição de renda de uma nação", mas observa que para isso "é necessário um sistema tributário que tenha como princípio a progressividade na forma de incidência". Assim, além da correção anual da tabela, seria preciso criar novas faixas de rendimentos.

Fonte: JL/247
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
21/01/19, 17:45 | INTERNACIONAL - Militares são presos na Venezuela por se rebelarem contra o governo
21/01/19, 17:42 | MANIFESTAÇÃO - Juízes e advogados fazem ato em defesa da Justiça do Trabalho em SP
21/01/19, 17:35 | POLÊMICA - Fux manda para 1ª instância pedido do MBL contra candidatura de Renan
21/01/19, 14:37 | CRIMINALIDADE - Reforço na segurança não impede novos ataques no Ceará
21/01/19, 14:31 | EM EXERCÍCIO - Vice Mourão chega fala sobre Flamengo e evita caso F. Bolsonaro
21/01/19, 14:27 | RECONHECIMENTO - Aliados de Lula fazem campanha para indicação a Nobel da Paz
21/01/19, 12:57 | INVESTIGAÇÃO - Relatório do Coaf: Quais suspeitas assombram Flávio Bolsonaro
21/01/19, 12:49 | VIOLÊNCIA - Decreto das armas pode dificultar denúncias de agressões contra mulheres
21/01/19, 12:44 | DENÚNCIA - Esquema de Queiroz e Flávio Bolsonaro pode ter ligação com milícia no RJ
21/01/19, 10:42 | ENTREVISTA - 'Bolsonaro é um insulto aos brasileiros', diz professora perseguida
21/01/19, 10:25 | OPINIÃO - Flávio Bolsonaro se afundou um pouco mais na lama, por Joaquim de Carvalho
21/01/19, 10:19 | OPINIÃO - A queda moral dos bolsonaristas, por Aldo Fornazieri
21/01/19, 09:06 | DENÚNCIA - Filho de Bolsonaro, Flávio Bolsonaro comprou R$ 4,2 mi em imóveis em 3 anos
20/01/19, 23:29 | INVESTIGAÇÃO - General começa a enquadrar os filhos de Bolsonaro
20/01/19, 22:56 | ENTREVISTA - Em entrevista, Flávio Bolsonaro diz que depósitos fracionados são dinheiro de venda de um apartamento
20/01/19, 18:00 | POLÍTICA - Cristovam Buarque: o mito Bolsonaro está destruindo o mito Moro
20/01/19, 17:49 | POLÍTICA - Noblat: quem votou em Bolsonaro esperando ética, quebrou a cara
20/01/19, 16:48 | REPERCUSSÃO - Silêncio de Moro diante do caso Flávio Bolsonaro é grave, diz ativista
20/01/19, 16:44 | LEVANTAMENTO - Militares já se espalham por 21 áreas do governo de Jair Bolsonaro
20/01/19, 16:41 | VIOLÊNCIA - Em nova noite de ataques, bandidos incendeiam ônibus e posto no Ceará
20/01/19, 16:17 | POLÍTICA - Janaina Paschoal defende quebra de sigilo de Flávio Bolsonaro
20/01/19, 16:04 | ARTIGO JURÍDICO - Repercussão Geral e o Novo CPC
20/01/19, 15:30 | POLÍTICA - Pela 2ª semana seguida, Bolsonaro reúne ministros e Mourão pedala
20/01/19, 15:17 | OPINIÃO - A certeza é que o governo Bolsonaro acabou, diz Luis Nassif
20/01/19, 15:03 | INVESTIGAÇÃO - Relatório do Coaf mostra que Queiroz movimentou R$ 7 milhões em três anos, diz jornal
20/01/19, 14:53 | EDUCAÇÃO - Sisu abre inscrições na terça; veja dicas para conseguir uma vaga
20/01/19, 11:14 | INTERNACIONAL - Homem mais velho do mundo morre aos 113 anos no Japão
19/01/19, 21:08 | ESCÂNDALO - Relatório do Coaf sobre Flávio Bolsonaro mostra pagamento de título de R$ 1 milhão sem indicar o favorecido
19/01/19, 20:48 | ARTIGO - Caso Queiroz: está ruim e pode piorar
19/01/19, 20:26 | ARTIGO - Socorro, papai!
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site