CBN - A rádio que toca notícia

ECONOMIA

Maioria dos brasileiros fará compras de Natal online, diz estudo

Pela primeira vez, intenção de compra em lojas virtuais superou o das lojas físicas, segundo a Deloitte; maioria indica que gastará menos neste ano

02/12/17, 15:17

A

maioria dos consumidores brasileiros (51%)  planeja fazer suas compras de Natal  pela internet neste ano. O dado é de levantamento de pesquisa da consultoria Deloitte. Os entrevistados dizem que a principal vantagem das lojas virtuais em relação aos estabelecimentos físicos é a maior seleção de produtos. A preocupação com o orçamento, no entanto, deve fazer com que as vendas sejam menores neste ano.

A intenção de compra no ambiente online é a maior já registrado pela pesquisa – há quatro anos, o porcentual era de 37%, e o número vêm crescendo desde então. É a primeira vez que a intenção de compra para as lojas virtuais ultrapassa a das lojas do mundo real.  O levantamento foi realizado com 1.000 pessoas em todo o Brasil, com divisão igual entre homens e mulheres. A renda média dos entrevistados é de 3.250 reais.

Além da da maior oferta de mercadorias (citada por 60% dos entrevistados) os outros fatores apontados pelos consumidores para escolher o meio de compras são, a praticidade (53%), o menor preço (51%) e a velocidade e facilidade de pagamento (50%).

Segundo o sócio-líder da Deloitte para o atendimento às empresas de bens de consumo e varejo, Reynaldo Saad, apesar de ser um fator apontado por muitos, comprar pela internet nem sempre significa maior economia. “Na internet, há um apelo maior para conquistar o cliente, seja por promoção ou variedade de produtos e há uma sensação de preço diferenciado. Mas isso não existe, é só uma sensação”, disse à reportagem de VEJA.

Canais de venda

Entre os que preferem ir até a loja física, o principal atrativo (48% dos entrevistados) é a possibilidade de verificar e provar o produto pessoalmente como a principal justificativa da escolha.  O poder de barganhar preços (40%)  e a facilidade de troca ou devoluções (39%) e o fato de receber o produto imediatamente (37%) são os outros fatores mais citados.

Apesar da preferência por um meio ou por outro,  os brasileiros têm o hábito olhar ambos os canais, segundo o levantamento da Deloitte. A maioria (93%) diz que vai pesquisar os produtos tanto nas lojas físicas quanto nas virtuais em busca das melhores condições.

O comportamento é descrito como phygital (junção das palavras físico + digital, em inglês), quando o consumidor percorre os dois canais de compra. “A jornada de compra começa quando ele fala ‘Quero comprar tal produto, onde vou primeiro?’. A partir daí, ele pode ir na loja física, olhar o produto na loja online, ou vice-versa, até comprá-lo de fato”, afirmou Saad.

Neste ano, as redes sociais também terão grande influência na decisão do consumidor. “Antigamente você perguntava para um amigo, existia um outro tipo de comunicação para saber se a loja e o produto eram bons. A partir do acesso a internet, todo mundo sabe o que o outro pensa e, muitas vezes, no seu nicho, as pessoas pensam igual a você”, explicou o sócio-líder da Deloitte.

A parcela do do público que se disse mais “maleável” são os jovens entre 18 e 24 anos, em que cerca de 31% declararam ser muito influenciados pelas publicações em mídias sociais.

Menos presentes

Para 57% dos consumidores, o Natal deste ano será mais enxuto na comparação com o ano anterior. Outros 32% afirmam que gastarão o mesmo, e apenas 11% devem desembolsar mais nas compras de fim de ano.

Com isso, gasto médio e o número de presentes também vão diminuir. O brasileiro deve comprar quatro presentes (em 2016, foram cinco presentes). Já o orçamento para o Natal deve girar em torno de 367,48 reais – foram 394,05 reais no ano passado. Segundo a pesquisa, o consumidor deve desembolsar 81,66 reais em cada presente.

“O brasileiro está prezando pela qualidade e para quem dará o presente. Ao invés de comprar 10 fósforos, por exemplo, ele vai adquirir três isqueiros, ou seja, ele prefere melhorar o que está dando e diminuir o número de presentes”, afirmou Saad.

A principal razão apontada para se gastar menos neste ano é a necessidade de redução das dívidas é citada por 47% dos entrevistados. Foram citados também  o interesse em economizar (37%) a piora da situação financeira da família (24%) e a preocupação com a situação econômica do país (19%).

Fonte: JL/Veja
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
20/02/18, 21:02 | DISCURSO - Senador se diz arrependido e pede desculpas a Dilma por ter votado a favor do impeachment
20/02/18, 20:59 | REAÇÃO - Maia diz que governo desrespeita Parlamento com pauta econômica: “Café velho e frio”
20/02/18, 20:50 | POLÊMICA - Intervenção no Rio de Janeiro vai terminar em tragédia, diz o jurista Pedro Serrano
20/02/18, 20:43 | JUDICÁRIO - STF concede prisão domiciliar a presas grávidas ou com filhos de até 12 anos
20/02/18, 20:37 | LAVA JATO - STJ manda soltar irmãos Wesley e Joesley Batista
20/02/18, 15:48 | LAVA JATO - Irmãos Batista da JBS querem delatar membros do Judiciário
20/02/18, 15:40 | JULGAMENTO - Turma do STF envia ao plenário ações sobre condenação em segunda instância
20/02/18, 15:13 | PRONTA RESPOSTA - Planalto pede ajuda a todas áreas do governo para Temer dar entrevistas
20/02/18, 15:09 | POLÊMICA - OAB-SE diz que intervenção no Rio de Janeiro é inconstitucional
20/02/18, 15:07 | ECONOMIA - Tempo médio de desemprego já dura 1 ano e 2 meses, diz pesquisa
20/02/18, 14:01 | ENTREVISTA - Aposentadoria de mulheres e jovens são as mais ameaçadas pela reforma
20/02/18, 13:02 | HISTÓRIA - Honestílio Dias Neto acumula curriculum com Quinto Concurso Público Federal
20/02/18, 11:44 | PARLAMENTO - Câmara dos Deputados afasta Paulo Maluf do exercício do mandato e convoca suplente
20/02/18, 11:38 | POLÊMICA - Trabalhadores comemoram suspensão de reforma, mas vão continuar mobilizados
20/02/18, 11:33 | MUNDO - Sobreviventes de massacre lideram campanha antiarmas nos EUA
20/02/18, 08:51 | ELEIÇÕES 2018 - Senado tem disputa acirrada no Piauí, diz pesquisa Amostragem/MN
20/02/18, 08:23 | CRÍTICAS - Ex-advogado de Eduardo Cunha assume Ministério no governo Temer
19/02/18, 22:35 | POLÊMICA - Governo desiste da votação da Previdência e anuncia nova pauta prioritária no Congresso
19/02/18, 22:06 | POLÊMICA - TCU não tem poder para bloquear bens de particular, decide Marco Aurélio
19/02/18, 21:57 | DIREITO - Intervenção federal: consequências jurídicas e institucionais
19/02/18, 16:10 | INCONSTITUCIONAL - Parlamentares vão ao STF contra reforma da Previdência durante intervenção
19/02/18, 15:56 | ESPORTE - Neymar tinha contrato com a Globo durante a Copa de 2014, diz jornal
19/02/18, 15:47 | INTERVENÇÃO - Eunício determina que todas as PECs parem de tramitar no Senado
19/02/18, 13:41 | CRIME - Ministério Público abre nova ação para investigar se Jucá é sócio oculto de TV
19/02/18, 13:33 | ECONOMIA - Em 10 anos, diminui diferença entre homens e mulheres no mercado de trabalho
19/02/18, 13:29 | CRIMINALIDADE - Por conta da violência, Correios não entregam em 44% dos CEPs do Rio
19/02/18, 13:18 | ECONOMIA - Brasil tem a 2ª gasolina mais cara do mundo
19/02/18, 12:51 | OPINIÃO PÚBLICA - Wellington Dias é líder na disputa pela reeleição com 70,80% dos votos
19/02/18, 11:32 | TRÂNSITO - Corredores de ônibus geram mudanças em avenida de Teresina
19/02/18, 10:52 | ACIDENTE - Adolescente do Piauí morre após sofrer choque elétrico em celular ligado na tomada
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site