CBN - A rádio que toca notícia

ECONOMIA

Maioria dos brasileiros fará compras de Natal online, diz estudo

Pela primeira vez, intenção de compra em lojas virtuais superou o das lojas físicas, segundo a Deloitte; maioria indica que gastará menos neste ano

02/12/17, 15:17

A

maioria dos consumidores brasileiros (51%)  planeja fazer suas compras de Natal  pela internet neste ano. O dado é de levantamento de pesquisa da consultoria Deloitte. Os entrevistados dizem que a principal vantagem das lojas virtuais em relação aos estabelecimentos físicos é a maior seleção de produtos. A preocupação com o orçamento, no entanto, deve fazer com que as vendas sejam menores neste ano.

A intenção de compra no ambiente online é a maior já registrado pela pesquisa – há quatro anos, o porcentual era de 37%, e o número vêm crescendo desde então. É a primeira vez que a intenção de compra para as lojas virtuais ultrapassa a das lojas do mundo real.  O levantamento foi realizado com 1.000 pessoas em todo o Brasil, com divisão igual entre homens e mulheres. A renda média dos entrevistados é de 3.250 reais.

Além da da maior oferta de mercadorias (citada por 60% dos entrevistados) os outros fatores apontados pelos consumidores para escolher o meio de compras são, a praticidade (53%), o menor preço (51%) e a velocidade e facilidade de pagamento (50%).

Segundo o sócio-líder da Deloitte para o atendimento às empresas de bens de consumo e varejo, Reynaldo Saad, apesar de ser um fator apontado por muitos, comprar pela internet nem sempre significa maior economia. “Na internet, há um apelo maior para conquistar o cliente, seja por promoção ou variedade de produtos e há uma sensação de preço diferenciado. Mas isso não existe, é só uma sensação”, disse à reportagem de VEJA.

Canais de venda

Entre os que preferem ir até a loja física, o principal atrativo (48% dos entrevistados) é a possibilidade de verificar e provar o produto pessoalmente como a principal justificativa da escolha.  O poder de barganhar preços (40%)  e a facilidade de troca ou devoluções (39%) e o fato de receber o produto imediatamente (37%) são os outros fatores mais citados.

Apesar da preferência por um meio ou por outro,  os brasileiros têm o hábito olhar ambos os canais, segundo o levantamento da Deloitte. A maioria (93%) diz que vai pesquisar os produtos tanto nas lojas físicas quanto nas virtuais em busca das melhores condições.

O comportamento é descrito como phygital (junção das palavras físico + digital, em inglês), quando o consumidor percorre os dois canais de compra. “A jornada de compra começa quando ele fala ‘Quero comprar tal produto, onde vou primeiro?’. A partir daí, ele pode ir na loja física, olhar o produto na loja online, ou vice-versa, até comprá-lo de fato”, afirmou Saad.

Neste ano, as redes sociais também terão grande influência na decisão do consumidor. “Antigamente você perguntava para um amigo, existia um outro tipo de comunicação para saber se a loja e o produto eram bons. A partir do acesso a internet, todo mundo sabe o que o outro pensa e, muitas vezes, no seu nicho, as pessoas pensam igual a você”, explicou o sócio-líder da Deloitte.

A parcela do do público que se disse mais “maleável” são os jovens entre 18 e 24 anos, em que cerca de 31% declararam ser muito influenciados pelas publicações em mídias sociais.

Menos presentes

Para 57% dos consumidores, o Natal deste ano será mais enxuto na comparação com o ano anterior. Outros 32% afirmam que gastarão o mesmo, e apenas 11% devem desembolsar mais nas compras de fim de ano.

Com isso, gasto médio e o número de presentes também vão diminuir. O brasileiro deve comprar quatro presentes (em 2016, foram cinco presentes). Já o orçamento para o Natal deve girar em torno de 367,48 reais – foram 394,05 reais no ano passado. Segundo a pesquisa, o consumidor deve desembolsar 81,66 reais em cada presente.

“O brasileiro está prezando pela qualidade e para quem dará o presente. Ao invés de comprar 10 fósforos, por exemplo, ele vai adquirir três isqueiros, ou seja, ele prefere melhorar o que está dando e diminuir o número de presentes”, afirmou Saad.

A principal razão apontada para se gastar menos neste ano é a necessidade de redução das dívidas é citada por 47% dos entrevistados. Foram citados também  o interesse em economizar (37%) a piora da situação financeira da família (24%) e a preocupação com a situação econômica do país (19%).

Fonte: JL/Veja
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
12/12/17, 13:27 | - Ex-lateral do Flu diz que quer voltar ao Brasil e jogar no Botafogo
12/12/17, 11:53 | POLÍTICA - Temer negocia cargos de Geddel com o PR em troca de apoio pela Previdência
12/12/17, 11:49 | CRIME - Gari é atingido com cinco tiros por colega durante o trabalho em Teresina
12/12/17, 11:06 | ELEIÇÃO - Parecer de perito afirma não existir evidência de regularidade da urna 7 do Vasco
12/12/17, 10:16 | PREVIDÊNCIA - INSS: aposentados e pensionistas podem ter o menor reajuste no benefício desde 1995
12/12/17, 10:11 | POLÍTICA - Programas sociais de Lula são aclamados por onde a caravana passa
11/12/17, 22:54 | MOVIMENTO - Moradores fecham avenida e queimam pneus durante protesto em Teresina
11/12/17, 22:46 | FIM DE ANO - Menino carente ganha festa como presente de Natal em Teresina
11/12/17, 21:54 | POLÊMICA - Desembargador suspende liminar de juíza e Janainna realiza festa em Luzilândia
11/12/17, 18:54 | CORRUPÇÃO - Fachin mantém julgamento sobre ‘quadrilhão’ do PMDB para quarta
11/12/17, 18:41 | POLÊMICA - Maia: 'Não é fácil votar na próxima semana Reforma da Previdência'
11/12/17, 18:37 | CRIME - Rocha Loures vira réu por corrupção no 'caso da mala' de R$ 500 mil
11/12/17, 16:47 | ECONOMIA - Quase 60 milhões de brasileiros estão com nome negativado, diz pesquisa
11/12/17, 16:41 | ESPORTE - Oitavas da Champions estão definidas: Real Madrid enfrenta o PSG
11/12/17, 16:35 | MUNDO - Prefeito confirma atentado terrorista em Nova York; suspeito é preso
11/12/17, 16:07 | PROTESTO - Greve de fome de trabalhadores contra Reforma da Previdência completa sete dias
11/12/17, 16:04 | MOBILIZAÇÃO - Movimentos programam reuniões para discutir problemas do país com a população
11/12/17, 16:00 | PREVIDÊNCIA - Militares e altos salários no Legislativo e Judiciário serão 'poupados' da reforma
11/12/17, 12:25 | POLÊMICA - Juíza proibe show-festa no Complexo da Igreja de Santa Luzia em Luzilândia
11/12/17, 08:49 | CRIMES - Mãe de Geddel, idosa e corrupta. Corrupção em larga escala
11/12/17, 08:44 | POSSE - Eduardo Cunha manda e indica ministro no governo Temer
11/12/17, 08:11 | POLÊMICA - General alerta para os riscos de não se eliminar os criminosos da vida pública
11/12/17, 01:05 | CAMPANHA - 'Pirraça' pode levar o mundo à destruição nuclear, diz Nobel da Paz
11/12/17, 00:33 | MOVIMENTO - Instituto Não Aceito Corrupção lança campanha com pautas legislativas
11/12/17, 00:27 | INFRAESTRUTURA - Rua do Centro de Teresina ganha faixa exclusiva para pedestres
10/12/17, 15:18 | POLÍTICA - PSDB tem apenas metade da bancada a favor da reforma da Previdência
10/12/17, 14:10 | ESPORTE - Renato faturou R$ 8 milhões de bonificação por ano vitorioso no Grêmio
10/12/17, 13:39 | ARTIGO - O trauma, a decepção e o desalento causados por Aécio
10/12/17, 12:32 | POLÍTICA - Lula pensa em isenção de IR a pessoas com salário de até R$ 5 mil
10/12/17, 12:22 | PROJETO - Mulher de Moro conta com ajuda do juiz para projetar trabalho
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site