CBN - A rádio que toca notícia

LAVA JATO

Ministro Fachin homologa delação premiada de donos da JBS

Joesley Batista gravou Temer dando aval para comprar silêncio de Cunha e Aécio solicitando R$ 2 milhões, segundo 'O Globo'. Com homologação, delação passa a ter validade jurídica

18/05/17, 13:28

O

ministro Luiz Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), homologou a delação premiada dos proprietários do frigorífico JBS, Joesley e Wesley Batista. A decisão foi divulgada nesta quinta-feira (18).

A homologação pelo STF dá validade jurídica ao acordo e permite, a partir de agora, que a Procuradoria Geral da República (PGR) peça novas investigações com base nos relatos.

O conteúdo da delação permanece sob sigilo, e ainda não se sabe se Fachin autorizará a divulgação dos depoimentos e documentos colhidos durante a negociação da delação.

Na noite desta quarta, o ministro autorizou uma série de diligências a serem executas ao longo desta quinta-feira (18) no âmbito da Lava Jato relacionadas à delação da JBS (leia mais abaixo).

Só ao final do dia, Fachin vai analisar as provas colhidas pela Polícia Federal nas buscas e apreensões e avaliar se retira ou mantém o sigilo das investigações.

Delação

O jornal "O Globo" informou que as conversas para a delação dos irmãos donos da JBS começaram no final de março. Os depoimentos foram coletados do início de abril até a primeira semana de maio. O negociador da delação foi o diretor jurídico da JBS, Francisco Assis da Silva, que depois também virou delator.

De acordo com reportagem , os donos da JBS disseram na delação à PGR que gravaram o presidente Michel Temer dando aval para comprar o silêncio do deputado cassado e ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ), depois que ele foi preso na Operação Lava Jato.

Em gravação, feita em março, o empresário diz a Temer que estava dando a Eduardo Cunha e ao operador Lúcio Funaro uma mesada para que permanecessem calados na prisão. Diante dessa informação, Temer diz, na gravação: "tem que manter isso, viu?"

Em nota, a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência disse que o presidente Michel Temer "jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha. Não participou nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça pelo ex-parlamentar".

Também na delação, Joesley entregou uma gravação à PGR na qual o senador Aécio Neves (MG), presidente do PSDB, é gravado pedindo ao empresário R$ 2 milhões. No áudio, com duração de cerca de 30 minutos, o presidente nacional do PSDB justifica o pedido dizendo que precisava da quantia para pagar sua defesa na Lava Jato.

Segundo a reportagem, no material que chegou às mãos do ministro Edson Fachin no STF a PGR diz ter elementos para afirmar que o dinheiro recebido pelos assessores de Aécio Neves não era para os advogados.

Em nota, a assessoria de imprensa de Aécio Neves afirmou que o senador "está absolutamente tranquilo quanto à correção de todos os seus atos".

Operação após delações

A delação dos executivos da JBS, que levantou suspeitas sobre políticos, desencadeou uma operação da Polícia Federal nesta quinta, com autorização do Supremo. A operação foi batizada pela Polícia Federal de Patmos, em referência à ilha grega onde o apóstolo João teve visões do Apocalipse.

Após pedido da PGR, Fachin decidiu afastar Aécio e Rocha Loures do mandato. Eles podem ir ao Congresso, mas não podem votar nem fazer nenhum ato como parlamentares.

Além do afastamento de Aécio, Fachin negou o pedido de prisão de Aécio Neves e não levará para o plenário a decisão sobre o assunto, informou o gabinete do ministro.

O plenário só avaliará o caso se o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, autor do pedido, decidir recorrer da decisão de Fachin.

Leia mais sobre os desdobramentos da operação:

  • Fachin autorizou o cuprimento de mandados judiciais nos gabinetes dos senadores Aécio Neves, do senador Zezé Perrella (PMDB-MG) e do deputado Rodrigo Rocha Loures.
  • Também foram autorizadas buscas em endereços de Aécio em Brasília, Rio e Minas Gerais. A irmã do senador, Andrea Neves, foi presa em Belo Horizonte.
  • O primo de Aécio, Frederico Pacheco de Medeiros, foi preso em Minas Gerais. Também foram detidos Menderson Souza Lima, assessor do senador Zeze Perrela, e uma irmã do doleiro Lucio Funaro.
  • A PF prendeu o procurador da República Ângelo Goulart Villela, do TSE. Ele é suspeito de favorecer uma empresa do grupo J&F.
Fonte: JL/Globo
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
23/05/17, 10:20 | CRISE - FHC: 'Se não tiver defesa aceitável, tem obrigação de renunciar'
23/05/17, 10:07 | CRISE - Ministros atuam para partidos se manterem na base de Temer
23/05/17, 09:51 | CORRUPÇÃO - Família de Fred quer delação para 'entregar' Aécio na propina
23/05/17, 09:36 | CRIME - Indicado por Temer para receber propina entrega mala com R$ 500 mil à PF
23/05/17, 09:16 | CORRUPÇÃO - Construção do estádio Mané Garrincha teve propina de R$ 900 milhões
23/05/17, 09:11 | PROPINA - Loures viajou com Temer 2 dias depois de receber mala com R$ 500 mil
23/05/17, 09:06 | POLÍTICA - Tucanos torcem por cassação da chapa Dilma-Temer no TSE
23/05/17, 08:30 | CORRUPÇÃO - PF prende assessor especial de Temer e ex-governadores do DF Arruda e Agnelo
22/05/17, 22:41 | PROPINA - Delação da JBS cita propina para governadores e ex-governadores de cinco estados
22/05/17, 22:23 | ALIADO - Tucanos vão esperar TSE para decidir sobre desembarque do governo
22/05/17, 22:14 | PROPINA - Janot pede prisão de Aécio e Rocha Loures ao plenário do STF
22/05/17, 22:08 | MUNDO - Polícia britânica confirma ao menos 19 mortes em show de Ariana Grande
22/05/17, 21:02 | OBRAS - Janainna Marques implementa ações de qualidade de vida em Luzilândia
22/05/17, 20:15 | AÇÕES - Prefeito Ronaldo Gomes prioriza infraestrutura de Luzilândia
22/05/17, 17:04 | CASSAÇÃO - Câmara acumula 14 pedidos de impeachment contra Michel Temer
22/05/17, 16:56 | CORRUPÇÃO - Temer desiste do pedido de suspensão do inquérito no Supremo
22/05/17, 16:35 | ARTIGO - Estaria o PSDB “Armando A Madeira” para Temer?
22/05/17, 16:27 | ARTIGO - Três possíveis cenários para o pós-Temer
22/05/17, 16:11 | PROPINA - 'Deputado da mala' isenta Temer e diz: 'não sabia que havia dinheiro'
22/05/17, 16:03 | POLÍTICA - Temer recebe deputados para conversar sobre agenda legislativa
22/05/17, 15:33 | POLÊMICA - STF só agendará julgamento sobre inquérito de Temer após conclusão de perícia, diz Cármen Lúcia
22/05/17, 15:00 | CORRUPÇÃO - Joesley pediu pelo amor de Deus para Aécio parar de pedir dinheiro
22/05/17, 14:51 | CRISE - Dilma viaja a São Paulo para discutir crise política com Lula
22/05/17, 14:45 | CENÁRIO - Para consultoria Eurasia, chance de Temer deixar o cargo é de 70%
22/05/17, 14:14 | POLÍTICA - Líder do governo diz que Temer está indignado, mas animado
22/05/17, 13:59 | CRIME - 'Meu filho está preso por lealdade a você', diz pai de Frederico Pacheco para Aécio Neves
22/05/17, 10:30 | DELAÇÃO - Joesley conta como infiltrou juiz e procurador para travar Lava Jato
22/05/17, 10:25 | PROPINA - Aécio fala sobre delação e se defende: "Lamento minha ingenuidade"
22/05/17, 10:21 | POLÍTICA - FHC admite que Temer cai e articula sucessão com Jobim e PT
21/05/17, 21:28 | ARTIGO - Quem tem medo da democracia?
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site