CBN - A rádio que toca notícia

CORRUPÇÃO

Odebrecht pagou propina para Eunício, Maia, Jucá e Vieira Lima por MP, diz delator

Segundo Carlos Fadigas, ex-executivo da construtora, os quatro políticos foram alguns dos beneficiados com propina de R$ 6 milhões a favor de medida provisória sobre o setor do etano

17/04/17, 17:39

O

ex-executivo da Odebrecht Carlos Fadigas afirmou no depoimento de delação premiada que a construtora pagou propina, em troca da aprovação de uma medida provisória, para os senadores Romero Jucá (PMDB-RR), Eunício Oliveira (PMDB-CE), e para os deputados Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA). (Veja acima a partir dos 19 minutos e 45 segundos do vídeo).

A assessoria de Maia disse que, segundo o deputado e presidente da Câmara, "são falsas as citações dos delatores" (veja íntegra abaixo). O G1 tentou contato com a assessoria de Eunício, que é presidente do Senado, mas não conseguiu resposta até a última atualização desta reportagem. Também não conseguiu falar com a assessoria de Jucá. A assessoria do PMDB da Bahia, que trabalha para Vieira Lima, disse que está procurando o deputado para comentar as denúncias.

O depoimento de Borba faz parte dos mais de mil arquivos de vídeos com as delações premiadas de ex-executivos da Odebrecht. Os depoimentos se tornaram públicos na semana passada, quando também saiu a lista do ministro Édson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), com pedidos de inquéritos para investigar os políticos citados.

A MP a que se refere Borba é de 2013 e tratou de incentivos tributários a produtores de etanol e à indústria quimica.

"E aí agora, portanto, com a medida provisória dentro do Congresso Nacional para ser aprovada, depois da edição dela, houve uma mobilização pela aprovação dessa medida provisória. Ela atendia ao interesse de mais de uma empresa do grupo, motivo pelo qual o Marcelo Odebrecht [herdeiro da companhia], o Cláudio Melo se envolveram, além de vários outros executivos que se envolveram de formas diferentes", afirmou Fadigas.

Ele disse que, após a aprovação do texto, foi procurado pelo colega Cláudio Melo para tratar sobre o pagamento aos políticos que, após contato da empresa, atuaram em favor da MP.

"Na sequência disso, o Cláudio procurou a mim e ao Marcelo e relatou necessidade de liberação de recurso de R$ 6 milhões para parlamentares que tinham atuado na aprovação dessa medida provisória", completou o delator.

Ele disse que não se lembra de todos os políticos que receberam os valores. Aos investigadores, citou que tinha certeza dos nomes de Jucá, Maia, Eunício e Vieira Lima. Fadigas afirmou ainda que sabia apenas do valor recebido por Maia. Segundo ele, foi de R$ 100 mil.

Pedido de Emílio a Lula

Um dos donos da Odebrecht e também delator da Lava Jato, Emílio Odebrecht contou ao Ministério Público que pediu ajuda ao ex-presidente Lula para conseguir a aprovação de medidas provisórias relacionadas ao Refis da Crise – programa de recuperação fiscal que consiste no parcelamento de débitos de empresas.

Segundo Emílio, foi seu filho Marcelo que pediu que ele falasse com Lula, porque o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega estaria "dificultando". "Eu fui ao Lula e incluí este item na minha agenda, pedindo a ele que procurasse verificar por que o Guido tava botando dificuldades pra resolver o assunto", disse na delação. "Presidente, por favor verifique o que que é preciso ser dado de força para que o Guido possa deslanchar e resolver esse assunto. Essa foi a essência do pedido", completou. (Veja no vídeo acima)

Sem especificar uma data, o empresário afirmou que o pedido foi feito "em 2009, 2010", e que as MPs eram importantes "pras finanças da Braskem" e para outros setores da economia. "Ele ouviu e disse: 'vou falar com o Guido pra verificar e qualquer coisa eu lhe falo'", disse Emílio sobre a resposta de Lula.

Depois, Emílio disse que teve a informação, parte de Marcelo, "de que o Guido deu sequência" [no trâmite das MPs].

O ex-ministro está na lista do ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, que autorizou a investigação de 8 ministros, 3 governadores, 24 senadores e 39 deputados.

O G1 procurou a assessoria de imprensa do Instituto Lula e aguardava resposta até a última atualização desta reportagem.

A defesa de Mantega disse que ainda não conhece os motivos para abertura do inquérito e que só vai se pronunciar quando tiver acesso ao teor da denúncia.

Veja a íntegra da resposta de Rodrigo Maia:

"Todas as doações que recebi foram solicitadas dentro da legislação, contabilizadas e declaradas à Justiça, em cumprimento à lei eleitoral. O processo vai comprovar que são falsas as citações dos delatores. Eu confio na Justiça, no Ministério Público e na Polícia Federal, e estou seguro que os fatos serão esclarecidos, e os inquéritos, arquivados."

Fonte: JL/Globo
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
17/02/18, 22:47 | POLÊMICA - GOVERNADOR DO MARANHÃO: governo Temer pode gerar um caos jurídico
17/02/18, 22:32 | INVESTIGAÇÃO - Ex-executivos dizem que pagaram propina para Serra e o PSDB: R$ 30 milhões
17/02/18, 22:22 | CONTROVÉRSIA - “Se a polícia é corrupta, não se vence a violência”, diz coronel reformado da PM-SP
17/02/18, 22:16 | OPINIÃO - “A intervenção é grosseiramente inconstitucional”, diz doutor em Direito
17/02/18, 22:04 | INTERVENÇÃO - Reunião de Temer e Pezão não teve resultado concreto
17/02/18, 21:47 | POLÊMICA - Intervenção militar no RJ é comandada por um chefe de quadrilha, diz Dudivier
17/02/18, 16:32 | POLÊMICA - Ala do Supremo vê falhas e critica intervenção
17/02/18, 16:11 | REPERCUSSÃO - Imprensa francesa mostra a manobra política de Temer com a intervenção no Rio
17/02/18, 16:05 | OPINIÃO - Ciro sobre intervenção no Rio: “Duvido muito que possa dar certo”
17/02/18, 15:52 | ENTREVISTA - Requião: intervenção pode ser o prenúncio do fim das eleições
17/02/18, 15:42 | SUSPEITO - Ministério Público abre inquérito para investigar viagens internacionais de Crivella
17/02/18, 15:38 | REUNIÃO - "Tem um fantasma ali que não gosta de mim", diz Rodrigo Maia sobre intrigas no Planalto
17/02/18, 15:30 | DISCURSO - No Rio, Temer anuncia criação de Ministério da Segurança Pública
16/02/18, 23:55 | PARLAMENTO - Câmara marca para segunda votação de decreto sobre intervenção no Rio
16/02/18, 23:47 | CRÍTICA - Requião: intervenção no Rio foi “jogada publicitária” de Temer
16/02/18, 23:40 | REPERCUSSÃO - Pezão diz que intervenção marca o fim de sua carreira política
16/02/18, 22:00 | MINISTÉRIO PÚBLICO - Empresa do Ceará vence licitação de quase R$ 1 milhão em Luzilândia e Procurador Federal da República abre investigação
16/02/18, 21:15 | POLÊMICA - Bolsonaro critica e diz que intervenção militar no Rios serve a um “Bando de Vagabundos”
16/02/18, 20:44 | POLÊMICA - Para parlamentares, intervenção der Temer aprofunda Estado de exceção
16/02/18, 20:38 | POLÊMICA - Intervenção militar em mais nove estados preocupa deputada
16/02/18, 20:10 | SAÚDE - Mais de 2 mil candidatos realizam prova do concurso para professor da Uespi no domingo (18)
16/02/18, 18:45 | SAÚDE - Hospital Gerson Castelo Branco recebe novos equipamentos nesta segunda-feira
16/02/18, 17:39 | POLÍTICA - Decreto de intervenção chega à Câmara e deve ser apreciado na segunda à noite
16/02/18, 17:37 | INSEGURANÇA - Temer vai suspender intervenção no Rio para votação da reforma da Previdência
16/02/18, 17:33 | POLÊMICA - Temer vai amanhã ao Rio de Janeiro para tratar da intervenção federal
16/02/18, 16:18 | INTERVENÇÃO - General chefiar polícias, bombeiros e a área de inteligência do Rio
16/02/18, 16:10 | DECISÃO - Intervenção federal na segurança do RJ vai até o final de 2018
16/02/18, 15:35 | PERDENDO OU GANHANDO - 'Não vou a Brasília nem na ida nem na volta', diz técnico Tite
16/02/18, 14:38 | VIOLÊNCIA - Jovem é morto com dois tiros na cabeça em terreno na Zona Norte de Teresina
16/02/18, 14:27 | CRIMINALIDADE - Ex-PM é condenado a 16 anos de prisão por morte de homem em posto de combustíveis
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site