JORNAL LUZILÂNDIA
Clipagem Eletrônica - Versão para impressão
CRIME
Juiz aceita denúncia e ex-namorado de Aretha vira réu por feminicídio
13/06/18, 14:18

O
juiz
Antônio Nollêto, da 1ª Vara do Tribunal Popular do Júri, aceitou denúncia do Ministério Público nesta terça-feira (12) e tornou réu o ex-namorado da cabeleireira Aretha Dantas, morta a facadas e atropelada. Paulo Alves dos Santos Neto foi indiciado pela Polícia Civil pelo crime de homicídio com qualificadora de feminicídio, em razão de violência doméstica.

"Verifica-se demonstrada a justa causa para a deflagração da ação penal, pois presente a prova da materialidade do fato, pela Recognição Visuográfica em Local de Crime, Laudo Cadavérico da vítima e indícios de autoria/participação atribuídos ao denunciado, evidenciados pelos depoimentos testemunhais e do próprio acusado, colhidos durante a investigação criminal", alegou o juiz.

Na decisão, o juiz determinou que o acusado deve responder a acusação, por escrito, no prazo de 10 dias. Cabe ainda vista ao Ministério Público no prazo de cinco dias.

Denúncia do MP

Para o promotor Benigno Filho, que integra o Núcleo das Promotorias do Tribunal do Júri, há provas, além da confissão do suspeito, que indicam a autoria de homicídio triplamente qualificado, incluindo o feminicídio. Ele acrescentou ainda que há indícios de emprego de meio cruel como causa da morte, além de impossibilidade de defesa da vítima.

“Ele afirma que ela deu uma facada dele, mas em seguida ele tomou a faca e não deu apenas duas facadas, foram mais de 20 golpes. Nota-se o meio cruel usado por ele. Além disso, aconteceu dentro do carro, um local fechado. Ela tem muitas marcas no lado esquerdo do corpo, que mostram que ela tentou se defender, mas não conseguiu", disse o promotor.

O corpo de Aretha foi encontrado no dia 15 de maio, com mais de 20 perfurações e marcas de atropelamento na Avenida Maranhão. Desde o dia seguinte, Paulo está preso como principal suspeito do crime. Em depoimento, segundo a delegada Luana Alves, responsável pelo caso, ele confessou.

Fonte: JL/G1PI
Reportagem publicada no site www.jornalluzilandia.com.br