JORNAL LUZILÂNDIA
Clipagem Eletrônica - Versão para impressão
CRIME
Núcleo de Feminicídio investiga morte de mulher esfaqueada e atropelada em Teresina
15/05/18, 18:12

O

caso da mulher morta após ser esfaqueada e atropelada nesta terça-feira (15) na Avenida Maranhão, bairro Tabuleta, Zona Sul de Teresina, será investigado pelo Núcleo de Feminicídio do Piauí. A vítima foi identificada como Aretha Dantas Claro, de 32 anos. De acordo com Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) algumas pessoas já foram ouvidas.

Segundo o DHPP, o crime será investigado pelo Núcleo de Feminicídio por orientação relacionada à apuração de crimes relacionados ao sexo feminino. O DHPP enfatiza ainda que apenas a apuração vai definir tratar-se ou não de feminicídio. O feminicídio é uma qualificadora do homicídio, incluída no código penal em 2015, que leva em conta as condições em que a morte aconteceu. O crime é classificado como feminicídio quando ocorre pela condição do sexo feminino, havendo violência doméstica ou familiar ou ainda menosprezo ou discriminação à condição da mulher.

“Não podemos adiantar nada para não atrapalhar a investigação, apenas que já está bem avançada. A delegada Luana, do Núcleo de Feminicídio, já ouviu algumas pessoas e acredito que em breve o caso será elucidado”, informou o delegado Francisco Costa, o Barêtta, coordenador do DHPP.

Segundo a Polícia Militar, a vítima foi morta durante a madrugada desta terça-feira (15), por volta das 4h30. Foram encontradas várias perfurações no corpo de Aretha Claro e a polícia suspeita que ela tenha sido arrastada pelo veículo.

O corpo da vítima foi levado para o Instituto Médico Legal (IML), onde é periciado para determinar a causa da morte. A polícia não informou a prisão ou identificação de nenhum suspeito até o momento.

Fonte: JL/G1PI
Reportagem publicada no site www.jornalluzilandia.com.br