JORNAL LUZILÂNDIA
Clipagem Eletrônica - Versão para impressão
CORRUPÇÃO & PROPINA
Delator da J&F diz que foi pressionado a repassar ‘dinheiro do Michel Temer’
13/05/18, 15:34

O

contador Florisvaldo Caetano de Oliveira, delator ligado à J&F, disse que foi orientado pelo ex-diretor de Relações Institucionais Ricardo Saud a entregar “o mais rápido possível”propina ao coronel João Baptista Lima. A justificativa dada, segundo Oliveira, é que era “dinheiro do Michel Temer”.

Florisvaldo Caetano de Oliveira é apontado como responsável por realizar pagamento de propinas do grupo J&F.

As declarações do delator estão em depoimento prestado em 31 de agosto de 2017 e divulgado pelo Estadão neste domingo (13.mai.2018).

Oliveira declarou que o coronel Lima, amigo e arrecadador de campanha do presidente, reclamou de não ter recebido o repasse no 1º encontro que os 2 tiveram, em setembro de 2014.

O contador relatou que o contato inicial foi em 2 de setembro na sede da Argeplan Arquitetura & Engenharia, empresa do coronel Llima. Disse que não levou o dinheiro porque seria “mais adequado 1 primeiro encontro para acertar os detalhes da entrega.”

Oliveira contou o episódio a Ricardo Saud, que também reclamou. Disse que era “dinheiro do Michel Temer” e mandou entregar os recursos “o mais rápido possível”. Dois dias depois, o contador levou o dinheiro no escritório do coronel Lima. Foram recebidos na calçada e colocaram o dinheiro no porta-malas de 1 carro, indicado pelo amigo de Temer.

A Procuradoria Geral da República pediu que essas informações sejam juntadas ao inquérito no qual Temer e os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco foram denunciados. Também determinou que o relato seja enviado à Justiça Federal de Brasília, que analisa 1 processo que apura uma suposta organização criminosa de integrantes do MDB.

Outro lado

O Palácio do Planalto afirmou ao Poder360 que não se manifestaria sobre as declarações do delator ligado à J&F.

Fonte: JL/PODER 360
Reportagem publicada no site www.jornalluzilandia.com.br